Ir para conteúdo

[AFS]
Programa vai dar bolsas integrais de intercâmbio no exterior para adolescentes

Inscrições podem ser feitas até o próximo dia 4 de março para estudo nos Estados Unidos, Índia, Bélgica e Reino Unido durante julho deste ano

26 fev 2022 – 5h30
A AFS está no Brasil desde 1956: já enviou e recebeu cerca de 14 mil intercambistas (Foto: Divulgação)

Depois de ter que se adaptar somente ao virtual na crise sanitária, o programa de intercâmbio volta a ser presencial. Uma boa notícia, mais ainda por buscar melhores ares. É que o AFS vai oferecer bolsas integrais de estudo nos Estados Unidos, Índia, Bélgica e Reino Unido durante o mês de julho de 2022 com foco em sustentabilidade e habilidades STEM.

A mais antiga organização de intercâmbio para jovens do mundo criou o AFS Global STEM Changemakers, programa financiado pela BP. A programação da Academia se concentra em habilidades críticas de STEM e compreensão intercultural para a sustentabilidade global, bem como imersão cultural local.

Os acadêmicos participam de serviços comunitários e têm a oportunidade de visitar operações locais inovadoras e focadas em sustentabilidade para ver em primeira mão como empresas e organizações estão usando as habilidades STEM na prática para enfrentar os desafios da indústria e da sociedade, particularmente em torno da sustentabilidade.

Os bolsistas do programa recebem o Certificado Avançado em Competência Global para Impacto Social, concedido pelo AFS e pelo Centro de Estratégia de Impacto Social da Universidade da Pensilvânia.

O AFS Global STEM Changemarkes Academy combina aprendizagem virtual (três meses) e presencial (quatro semanas) e vai reunir jovens de 15 a 17 anos do Azerbaijão, Bélgica, Brasil, Egito, Alemanha, Índia, Indonésia, México, Omã, África do Sul, Trinidad e Tobago, Reino Unido e EUA.

As AFS Global STEM Academies combinam aprendizado digital e presencial, reunindo jovens de mais de 14 países em todo o mundo, nos quais acadêmicos enriquecem seus conhecimentos de sustentabilidade e habilidades STEM por meio de um currículo interativo e prático, enquanto desenvolvem competências globais críticas, incluindo resolução de problemas, habilidades analíticas, compreensão intercultural e inovação social. A proposta do AFS é arregimentar 5 mil jovens agentes de mudança em todo o mundo.

Início

As Academias começam com um currículo virtual de 12 semanas (em casa), envolvendo habilidades de competência global, impacto social e workshops focados em sustentabilidade, com conteúdo co-desenvolvido pelo AFS e pelo Centro de Estratégia de Impacto Social da Universidade da Pensilvânia. A parte virtual do programa culmina com projetos de impacto social liderados por alunos e apresentações que oferecem soluções potenciais para desafios do mundo real, com ênfase na sustentabilidade e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, incluindo os tópicos de mudança climática e transição energética.

Então, depois de completar o currículo virtual, os bolsistas da Academia viajam em uma experiência imersiva de semanas semanas para um dos cinco destinos da Academia: Brasil, Índia, EUA, Bélgica ou Reino Unido. A programação da Academia se concentra em habilidades críticas de STEM e compreensão intercultural para a sustentabilidade global, bem como imersão cultural local. Os acadêmicos participam de serviços comunitários e têm a oportunidade de visitar operações locais inovadoras e focadas em sustentabilidade para ver em primeira mão como empresas e organizações estão usando as habilidades STEM na prática para enfrentar os desafios da indústria e da sociedade, particularmente em torno da sustentabilidade.

Oportunidade

A gerente de Operações e Alianças do AFS, Ana Paula Castro, diz que a ideia é dar oportunidades a jovens de baixo poder aquisitivo de colaborar com estudos de casos reais sobre a transição energética e tecnologias sustentáveis. “Queremos gerar impacto, dar perspectivas a estes estudantes, os mais prejudicados com as defasagens do ensino na pandemia, levá-los a acreditar no futuro”, afirma.  Ela lembra que o programa pode ainda abrir as portas do mercado de trabalho aos jovens participantes.

Após a conclusão, os estudantes vão ser apoiados por meio de mentoria contínua e terão a chance de obter financiamento para seus projetos de impacto social. Além disso, serão convidados a participar da Assembleia da Juventude, encontro global de jovens que lutam ativamente pelos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas.

Segundo Ana Paula Castro, o programa anteriormente era para intercâmbio de um ano, mas o AFS optou, em 2022, por períodos curtos para ajudar mais jovens. Os que já foram beneficiados com as bolsas recomendam a vivência. “Foi a melhor experiência da minha vida. Aprendi bastante ao conviver com adolescentes do mundo inteiro, conheci várias culturas legais e fiz amigos para vida toda,” diz Gabriela Santos, que participou do programa nos Estados Unidos, em 2018.

Experiência

Matheus Santos, outro bolsista, que foi para o Egito, também atesta ser uma experiência ímpar. “Tive a oportunidade de conhecer a cultura egípcia, que é muito rica, viver com uma família hospedeira que me acolheu de braços abertos, fazer amigos de diversas partes do mundo”, conta. Ele relata que, a partir do contato direto com nativos da língua inglesa, aprimorou o idioma em diferentes situações como palestras, workshops, passeios.

A AFS traz décadas de experiência em intercâmbio educacional orientado por impacto e pelo poder de uma rede global. “Habilidades como comunicação multicultural, empatia e resolução de conflitos são essenciais para o nosso mundo. Educar mais jovens para se tornarem cidadãos globais é crucial se quisermos criar um futuro mais sustentável. Temos o prazer de ampliar nossa parceria com a BP e avançar nosso compromisso compartilhado com a educação mais equitativa”, disse Daniel Obst, presidente e CEO da AFS Intercultural Programs.

A BP apoia iniciativas como essa para ajudar a construir os talentos STEM que o mundo precisa para criar soluções sustentáveis e melhorar a diversidade de talentos em STEM.

Requisitos para a inscrição
  • Ter nascido entre 1º de setembro de 2004 e 1º de junho de 2007;
  • poder participar, tanto online quanto em sala de aula, em um programa conduzido integralmente em inglês;
  • ter interesse em STEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática), sustentabilidade e indústria de energia;
  • ser curioso, ter vontade de interagir com diversas pessoas globais e explorar novas culturas;
  • poder viajar desacompanhado;
  • possuir computador, smartphone ou outro dispositivo digital, com webcam e microfone integrados, para acessar o conteúdo do programa virtual e participar das sessões de diálogos;
  • ser jovem talentoso de todas as origens que refletem a diversidade, especialmente mulheres, populações sub representadas e estudantes de baixa renda;
  • estar cursando o Ensino Médio em escola pública ou particular em 2022;
  • nunca ter tido uma reprovação;
  • nível de inglês intermediário. Será aplicado teste do idioma durante o processo de seleção;
  • demonstrar bom desempenho acadêmico em ciências, química, física e matemática (média 7 ou acima);
  • não ter passado por tratamento psiquiátrico nem utilizado medicamento controlado (tarja preta) até 12 meses antes da seleção;
  • ter uma expectativa correta do que o programa oferece: vivência em grupo, workshops de aprendizagem intercultural e atividades nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática; e
  • autorização e apoio da família.
Os destinos
  • EUA: 7 de julho a 31 de julho de 2022;
  • Brasil: 9 de julho a 6 de agosto de 2022;
  • Índia: 23 de julho a 20 de agosto de 2022;
  • Bélgica/Reino Unido: 25 de julho a 22 de agosto de 2022.
Como fazer a inscrição

Com sede em Nova York, presente em mais de 60 países e 105 anos de existência, o AFS – uma ONG sem fins lucrativos – está no Brasil desde 1956. Já enviou e recebeu cerca de 14 mil intercambistas, em parceria com cerca de 400 escolas. Hoje, conta com quase mil voluntários que formam a rede de atuação em mais de 100 cidades do Brasil, onde possibilitam a realização de programas e desenvolvem as atividades que apoiam as experiências interculturais de todos os envolvidos.

O AFS é atualmente apoiado por 500 mil voluntários e 10 mil famílias hospedeiras ao redor do mundo. Em 2019, o AFS Intercultura Brasil, que faz parte da rede AFS Intercultural Programs, foi reconhecido como umas das 100 melhores ONGs do Brasil pelo Instituto Doar e a Rede Filantropia (https://melhores.org.br/em2019/).

O objetivo da BP é reimaginar a energia para as pessoas e para o nosso planeta. A empresa ‎estabeleceu a ambição de ser uma empresa com zero emissões de carbono até 2050 ou antes, e ajudar o mundo a chegar a zero emissões de carbono, e a ter uma estratégia para cumprir essa ambição. Para mais informações, acesse www.bp.com.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.