Ir para conteúdo

[Transporte]
Paulínia amanhece sem ônibus por causa de morte de sindicalista

Motoristas em luto deixaram os veículos na garagem da Terra; manifestação ocorre também em outras cidades da região e afeta, inclusive, linhas da EMTU

27 jan 2022 – 9h40
Ônibus ficaram estacionados na garagem da Terra Auto Viação Transportes Ltda (Foto: Divulgação)

Os motorist as de ônibus do transporte público urbano de Paulínia cruzaram os braços na manhã desta quinta-feira (27). A categoria está de luto pela morte do presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região, Nilton Aparecido de Maria, de 57 anos, ocorrida quarta-feira (26). Cerca de 25 mil pessoas devem ficar a pé até sepultamento do corpo do sindicalista.

A Prefeitura informou que notificou a Terra Auto Viação Transportes Ltda, responsável pelo transporte público em Paulínia. Cem por cento dos ônibus que servem diariamente a cidade nem chegou a sair da garagem da empresa: “52”, informou a Administração municipal. O sepultamento do corpo de Niltão, como também era conhecido, está marcado para as 13h, no Cemitério dos Amarais, em Campinas.

Niltão (Foto: Reprodução)

Motoristas de outras cidades da região, como Campinas, Vinhedo, Valinhos e Indaiatuba, também paralisaram temporariamente as atividades. O manifesto ainda afeta parcialmente linhas do transporte intermunicipal da Região Metropolitana de Campinas (RMC), controladas  Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

Niltão foi assassinado com um tiro na nuca por volta das 7h de quarta-feira, ao sair de casa com a esposa, no Parque Anhumas, em Campinas. Ele entrava no carro e foi surpreendido pelo criminoso na Rua Comendador Herculano Gracioli, a Rua da Mata, perto da favela do Cafezinho. A mulher recebeu a ordem de voltar para a residência e o sindicalista, de se virar de costas. Foi quando tomou o tiro.

Nada foi levado do sindicalista e a polícia trabalha com a hipótese de execução. Imagens de câmeras de segurança mostram que o criminoso chegou e fugiu em um carro vermelho. Ainda na quarta-feira, a placa do veículo do bandido foi identificada e quatro depoimentos de familiares e de pessoas ligadas ao Sindicato dos Rodoviários foram tomados. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Campinas não revelou mais detalhes.

Niltão foi eleito presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região em agosto do ano passado. De acordo com familiares e representes da entidade, desde então recebia ameaças de morte.  Um dia antes de sua morte, o sindicalista passou o dia em Paulínia por causa de uma paralisação dos motoristas de ônibus da Terra.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.