Ir para conteúdo

[Crime]
Sindicalista que negociou fim de paralisação de ônibus em Paulínia é morto

Presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região, Nilton Aparecido de Maria, inicialmente, teria sido vítima de assalto na manhã desta 4ª-feira

26 jan 2022 – 10h16
Nilton Aparecido de Maria durante entrevista concedida terça-feira a um canal de TV da região (Foto: Reprodução) 

Opresidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região, Nilton Aparecido de Maria, de 57 anos, foi morto com um tiro na nuca na manhã desta quarta-feira (26), em Campinas. O sindicalista esteve em Paulínia na terça-feira (25) e negociou o fim da paralisação de seis horas dos motoristas de ônibus da Terra Auto Viação Transportes Ltda, empresa responsável pelo transporte público na cidade.

As primeiras informações davam conta que Niltão, como também era conhecido, teria sido vítima de um assalto, quando entrava no carro, em frente de sua casa no Parque Anhumas, em Campinas. O crime aconteceu na Rua Comendador Herculano Gracioli, a Rua da Mata, perto da favela do Cafezinho. O bandido teria dado um tiro na nuca do sindicalista e fugido. A Polícia Civil, Militar e a Técnica compareceram no local.

Mais tarde a polícia informou que, apesar de o assassino ter anunciado um assalto, nada foi levado da vítima e, primeiramente, trabalha com a hipótese de execução. Imagens de câmeras de segurança  revelaram que o criminoso chegou em um carro vermelho. Elas foram apreendidas para auxiliar nos trabalhos de investigação.

Niltão foi surpreendido pelo bandido por volta das 7h, ao sair de casa, no Núcleo Residencial Gênesis, junto com a esposa. A mulher recebeu a ordem de voltar para dentro da residência e o sindicalista, de se virar. Foi quando teria levado o tiro na nuca. O criminoso então fugiu no carro vermelho em alta velocidade.

Familiares também contaram à polícia que desde que Niltão assumiu a direção do Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região, em agosto do ano passado, recebia ameaças de morte em função do cargo que ocupava. O crime será apurado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Campinas, na tentativa de identificar as motivações do assassinato, o autor e os eventuais mandantes.

Niltão passou a terça-feira em Paulínia por causa da paralisação dos motoristas de ônibus do transporte urbano. A categoria reivindicava o pagamento de férias vencidas há quase dois anos e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que não seria depositado também desde 2020. Após seis horas de negociações, os ônibus voltaram a rodar com a promessa de a Terra acertar os débitos com os trabalhadores até as 14h desta sexta-feira (29).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.