Ir para conteúdo

[Pandemia]
Paulínia agenda vacina para todas as crianças de 5 a 11 anos nesta 6ª-feira

Marcação de horário irá ocorrer a partir das 9h; há vagas abertas também de 1ª, 2ª e 3ª doses para adolescentes de 12 a 17 anos, adultos e imunossuprimidos

20 jan 2022 – 22h30
Anvisa aprovou o uso da vacina Coronavac para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos (Foto: Agência Brasil)

APrefeitura de Paulínia vai liberar a partir das 9h desta sexta-feira (21) o agendamento de vacina contra a Covid-19 para todas as crianças de 5 a 11 anos. A informação foi divulgada pelo governo municipal na noite desta quinta-feira (20).

A marcação de horário poderá ser feita por meio do telefone 156 ou do site da Prefeitura http://vacina.paulinia.sp.gov.br/agenda/. As crianças que tiverem a vacina agendada serão imunizadas entre o próximo sábado (22) e a quarta-feira que vem (26).

No site da Prefeitura (http://vacina.paulinia.sp.gov.br/agenda/) também há vagas de 1ª, 2ª e 3ª doses para adolescentes de 12 a 17 anos, adultos e imunossuprimidos, que deverão ser vacinados entre a segunda e a quarta-feira que vem.

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter aprovado nesta quinta-feira o uso da vacina Coronavac para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentou o calendário de vacinação de crianças no estado paulista.

Pelo calendário, as crianças que vivem no estado de São Paulo e tem entre 9 a 11 anos de idade, sem comorbidades, serão vacinadas entre esta quinta e o dia 30 de janeiro com a primeira dose. Crianças de 5 a 8 anos, sem comorbidades, serão vacinadas entre os dias 31 de janeiro e 10 de fevereiro.

As crianças com 5 anos só poderão tomar o imunizante da Pfizer/BioNTech, que foi aprovado pela Anvisa em dezembro do ano passado. As crianças com comorbidades, deficiências, indígenas ou quilombolas e que tem entre 5 e 11 anos já estão sendo vacinadas e poderão fazê-lo até o dia 10 de fevereiro.

O cronograma completo de vacinação pode ser consultado no site www.vacinaja.sp.gov.br. O estado de São Paulo tem cerca de 4,3 milhões de crianças com idade acima de 5 anos. Segundo Doria, a vacinação de crianças vai ocorrer nos mais de 5 mil postos de saúde do estado, além de em 300 escolas.

Pouco antes da coletiva ter início, o estudante Caetano Moreira, de 9 anos, foi a primeira criança do estado a ser vacinada com a Coronavac, imunizante contra a Covid-19 produzido pelo Instituto Butantan e pelo laboratório chinês Sinovac.

Além de Caetano, mais 99 crianças foram imunizadas nesta quinta-feira na Escola Estadual Brigadeiro Faria Lima, na zona oeste da Capital paulista.

São Paulo iniciou a vacinação de crianças na semana passada, utilizando o imunizante da Pfizer/BioNTech. A primeira criança a ser vacinada no Brasil foi o menino Davi, um indígena xavante de 8 anos que mora em Piracicaba.

País

Até esta quinta-feira, apenas a vacina Pfizer/BioNTech estava aprovada para ser utilizada na faixa etária de 5 a 11 anos. Com a aprovação da Coronavac para uso em crianças acima dos 6 anos, com exceção das imunossuprimidas, São Paulo vai poder adiantar o seu calendário, já que tem 15 milhões de doses desse imunizante armazenadas e disponíveis para uso.

Com essa quantidade de doses, São Paulo conseguirá imunizar todas as crianças acima dos 5 anos que vivem no estado e ainda repassar o restante das doses (o que daria cerca de 7 milhões de doses) para o Ministério da Saúde, caso ele deseje utilizá-las na campanha de vacinação no restante do País.

Caso o ministério não queira adquirir essas doses, elas poderão ser repassadas para os governos estaduais que desejarem adquiri-las. De acordo com Doria, as crianças de São Paulo serão vacinadas no prazo de três semanas.

Doses

A vacina Coronavac que será aplicada nas crianças é a mesma que foi utilizada em adultos. São duas doses, com intervalo de 28 dias entre elas. Já a da Pfizer/BioNTech tem uma dosagem menor para essa faixa etária, foi aprovada para crianças acima dos 5 anos e é aplicada no prazo de oito semanas.

Na quarta-feira (19), em entrevista coletiva, Doria informou que a vacinação para crianças é fundamental já que o estado observou um aumento de 61% nas internações em estado grave de menores de 18 anos nos últimos dois meses.

Segundo o governo paulista, no dia 15 de novembro de 2021 existiam 106 pacientes menores de 18 anos internados em estado grave no estado de São Paulo por causa da Covid-19. Já na última segunda-feira (17), esse número subiu para 171 internações em unidades de terapia intensiva (UTI).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.