Ir para conteúdo

[Susto]
Porta de ônibus do transporte municipal cai em parada na região central

Empresa concessionária do serviço público por meio de contrato emergencial e Prefeitura de Paulínia não quiseram se manifestar sobre incidente

5 out 2021 – 16h22
Porta de ônibus da Terra na caída entre o meio-fio e a calçada em ponto na José Paulino (Foto: Divulgação)

Passageiros do transporte municipal de Paulínia levaram um susto na manhã desta terça-feira (5). A porta de um ônibus da Terra Auto Viação Transportes Ltda caiu assim que o veículo parou para embarque e desembarque de pessoas.

O incidente aconteceu em um ponto de ônibus da Avenida José Paulino, na região central da cidade, umas principais vias de comércio de Paulínia. Não há notícias de feridos no episódio. O veículo fazia a linha Rodoshopping/Betel.

A Prefeitura de Paulínia nem a empresa Terra quiseram se manifestar sobre a queda da porta do circular. Ambas mantêm sucessiv os contratos emergenciais, desde janeiro de 2020

, para a prestação do serviço de transporte municipal coletivo urbano e rural de passageiros da cidade.

No dia 27 de setembro, a Prefeitura assinou contrato com o Consórcio Mobilidade Paulínia, vencedor da concorrência pública para a prestação do transporte público em Paulínia nos próximos 10 anos. Mas ainda não há uma data marcada para a nova concessionária – formada pela mesma Terra e a empresa Rápido Sumaré Ltda – assumir o serviço.

A Prefeitura informou que o Consórcio Mobilidade Paulínia tem prazo de 180 dias (seis meses), a partir da assinatura do contrato com o município, para começar a realizar o transporte municipal de passageiros na cidade – ou seja, até o dia 27 de março de 2022.

Por enquanto, a Terra segue sozinha na cidade e, conforme o último contrato emergencial firmado com a Prefeitura, em junho deste ano, recebendo por mês, independentemente do número de passageiros transportados, o valor fixo de R$ 1.432.488,30 (um milhão, quatrocentos e trinta e dois mil, quatrocentos e oitenta e oito reais e trinta centavos) – o valor global chega a R$ 8.594.929,80 (oito milhões quinhentos e noventa e quatro mil novecentos e vinte e nove reais e oitenta centavos).

O valor estimado do contrato do Consórcio Mobilidade Paulínia assinado com a Prefeitura é de R$ 268.968.642,48 (duzentos e sessenta e oito milhões, novecentos e sessenta e oito mil, seiscentos e quarenta e dois reais e quarenta e oito centavos), que corresponde ao somatório da estimativa da remuneração da concessionária ao longo do prazo total de 10 anos com a tarifa cheia de R$ 3,82 – R$ 1 pago pelo passageiro na catraca e os outros R$ 2,82 subsidiados pela Prefeitura, como já ocorre hoje.

O Consórcio Mobilidade Paulínia ofereceu à Prefeitura o segundo maior valor de outorga para prestar o serviço de transporte municipal em Paulínia: cerca de R$ 7 milhões. A S.T.P. Mobilidade Ltda apresentou a proposta de aproximadamente R$ 12 milhões – mas foi desclassificada – e a terceira concorrente, a Sancetur – Santa Cecília Turismo Ltda, pouco mais de R$ 1,3 milhão.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.