Ir para conteúdo

[Trânsito]
Manifestação de caminhoneiros na Zeferino Vaz dura cerca de 5 horas

Protesto teve início por volta das 5h30 e terminou às 10h30, na região da Refinaria de Paulínia (Replan); não houve interdição de faixas da estrada

9 set 2021 – 12h01
Carros circularam normalmente na SP-332 e caminhões ficaram parados nas laterais (Foto: Divulgação)

Uma manifestação de caminhoneiros na Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332) durou cerca de cinco horas na manhã desta quinta-feira (9), na região da Refinaria de Paulínia (Replan). Não houve interdição de faixas da estrada durante o protesto. Os caminhões se concentraram nas laterais das pistas.

De acordo com a Concessionária Rota das Bandeiras, que administra a SP-332, a paralisação dos caminhoneiros teve início às 6h e foi acompanhada pela Polícia Militar Rodoviária. A concentração teve início por volta das 5h30. “A manifestação ocorre fora da rodovia, nas imediações da Replan”, destacou.

Os manifestantes pararam caminhões de combustíveis e de carga seca. Carros de passeios, motos, veículos, com cargas de perecíveis e ambulâncias circularam normalmente durante o protesto. O movimento foi pacífico. Não houve registro de confusão ou confronto com a polícia.

Às 10h31, a Rota das Bandeiras anunciou o fim da paralisação dos caminhoneiros. “A manifestação de caminhoneiros que ocorria próximo à Replan, em Paulínia, foi encerrada”, destacou. “Paralisação não afetou tráfego na rodovia Zeferino Vaz e ocorreu em um Posto de Gasolina e em vias locais. Este era o único ponto em todo o Corredor Dom Pedro com protestos nesta quinta-feira.”

Os caminhoneiros se manifestam desde quarta-feira (8) em diversas rodovias do País em favor do governo do presidente Jair Bolsonaro e contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).  Nesta manhã, em áudio, Bolsonaro fez apelo a caminhoneiros para interromperem o protesto porque “atrapalha a economia” e “prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres”.

Na região, na noite de quarta-feira, houve interdição na Rodovia Anhanguera (SP-330), na altura de Limeira. Segundo a Autoban, concessionária responsável pelo trecho, apenas os caminhões estavam sendo parados, enquanto carros de passeio, ônibus e ambulâncias podiam seguir viagem. Essa liberação aconteceu por volta das 9h.

A Polícia Militar, por intermédio do Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv) informou que, até as 12h, 18 manifestações em rodovias paulistas foram encerradas e não, havia naquele momento, nenhum bloqueio ou interrupção total na malha viária estadual. Nos municípios de Bebedouro, Caraguatatuba, Franca e Teodoro Sampaio há pontos com fluxo parcial de veículos. “As forças de segurança seguem monitorando toda malha viária estadual a fim de garantir a fluidez no trânsito, a segurança e o direito de ir e vir de todos.”

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.