Ir para conteúdo

[Pandemia]
Mulher de 37 anos morre de Covid-19 no hospital municipal de Paulínia

Bio-Manguinhos recebe IFA para mais 10 milhões de doses de vacina; carga do produto chegou ao Rio de Janeiro em voo proveniente da China

18 jul 2021 – 17h31
Fundação Oswaldo Cruz atingiu a marca de 70,4 milhões de doses produzidas em Bio-Manguinhos (Foto: Agência Brasil)

APrefeitura de Paulínia registrou neste domingo (18) duas mortes de moradores da cidade em decorrência da Covid-19, totalizando 261 desde o início da pandemia, segundo as estatísticas da Administração municipal. Mas para o Ministério de Saúde, que também confirmou mais dois óbitos nas últimas 24 horas e é  responsável pelos números oficiais da doença no Brasil, o município contabiliza 267 mortes pelo coronavírus.

O Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus da Prefeitura informou que a:

  • 260ª morte

Trata-se de um homem de 75 anos, com comorbidades. Morreu na sexta-feira passada (16) no Hospital Municipal de Paulínia “Vereador Antônio Orlando Navarro”.

  • 261ª morte

Refere-se a uma mulher de 37 anos, com comorbidades, conforme informou a Prefeitura. Morreu sábado (17) também  no hospital municipal de Paulínia.

“A Prefeitura de Paulínia informa ser essencial que todos sigam as orientações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus”, destacou a Administração municipal. “E reforça a necessidade do uso de máscara, higienização das mãos sempre que possível, distanciamento social e evitar aglomerações.”

Na noite de sábado, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz) recebeu mais um carregamento do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) que serve de base para a produção da vacina Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19.

O IFA foi importado da China, como prevê o acordo da Fiocruz com a farmacêutica AstraZeneca, e chegou em um voo ao Rio de Janeiro. A remessa permitirá a produção de 10 milhões de doses. Bio-Manguinhos ainda aguarda mais remessas de IFA para que sua produção alcance as 100,4 milhões de doses previstas no contrato com a AstraZeneca.

Até sábado, a fundação atingiu a marca de 70,4 milhões de doses produzidas em Bio-Manguinhos e entregues ao Programa Nacional de Imunizações. Outras 4 milhões de doses foram importadas prontas da Índia no início do ano.

Até o fim do ano, a Fiocruz prevê receber IFA para produzir mais 70 milhões de doses, além das 100,4 milhões já contratadas. Além disso, está em processo de produção o primeiro lote nacional de IFA, a partir do qual a Fiocruz deve ganhar autossuficiência no processo e produzir mais 50 milhões de doses neste ano e 180 milhões no ano que vem.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.