Ir para conteúdo

[Polêmica]
Professores e profissionais da Educação recusam volta às atividades presenciais

Categoria aprovou em assembleia não comparecer às unidades da rede municipal e ‘os atendimentos aos alunos vão continuar de forma virtual’

16 abr 2021 – 20h
Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio (EMEFM) ‘Prefeito José Lozano Araújo’ (Foto: Divulgação)

Professores e profissionais de apoio da área da Educação ameaçam não comparecer nas escolas municipais na próxima segunda-feira (19), quando está previsto para ocorrer o retorno das atividades presenciais na rede de ensino da Prefeitura de Paulínia. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Públicos Municipal de Paulínia (STSPMP), os atendimentos aos alunos vão continuar de forma virtual.

A decisão dos servidores municipais da Educação foi tomada durante uma assembléia via internet da categoria, realizada na última quinta-feira (15). “A assembleia decidiu fazer uma restrição sanitária, ou seja, os professores e trabalhadores do apoio não vão comparecer presencialmente nas unidades e os atendimentos aos alunos vão continuar de forma virtual”, explicou o sindicato. “O repúdio do setor é geral sobre o retorno às aulas, pois esses profissionais não vão estar em segurança.”

Durante a ass embleia, os servidores resolveram fazer neste sábado (17) uma aula aberta aos pais com os professores da rede para esclarecer sobre os eventuais riscos que todos estarão expostos com o retorna das atividades presenciais; na próxima segunda-feira (19) divulgar em carro de som uma Carta Aberta à população para alertar “sobre as graves consequências” da Prefeitura ao adotar a medida; realizar denúncia junto ao Ministério Púbico do Trabalho (MPT); e fiscalizar as escolas municipais para checar o cumprimento do protocolo sanitário.

Na segunda-feira, às 18h, está marcada nova assembléia dos profissionais da Educação da Prefeitura. “O STSPMP já havia destacado a falta de limpeza e de equipe de limpeza em diversas unidades escolares, o que inviabiliza completamente o cumprimento adequado do protocolo sanitário”, destacou. “Avaliamos, inclusive, que a idade de corte da vacina dos profissionais da Educação (47 anos) é absurdamente inadequada e, mesmo assim, não houve a vacinação total, pois acabaram as vacinas no município antes de completar a vacinação.”

A Prefeitura não se manifestou sobre a decisão dos servidores. Na quinta, ela confirmou o retorno das atividades presenciais na rede de ensino municipal e particular de Paulínia a partir de segunda-feira. Nos dias 19 e 20, as escolas municipais estarão abertas para retorno só dos profissionais dos departamentos pedagógico e técnico-administrativo para adequação nas unidades. Nos dias 22 e 23, após o feriado do Dia de Tiradentes, comemorado dia 21, alunos, cujas famílias receberam comunicado da escola, dão início às aulas presenciais.

A volta dos alunos às unidades escolares municipais é opcional. A expectativa da Secretaria de Educação de Paulínia é de que cerca de 700 deles retornem de imediato às aulas presenciais. A rede municipal tem cerca de 17 mil alunos. Aqueles que optarem pelo estudo em casa poderão acompanhar as atividades pelo “Google for Education” e terão sua vaga garantida, ressaltou a Prefeitura.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.