Ir para conteúdo

[Influenza]
Paulínia começa vacinação contra gripe nesta segunda-feira

Prefeitura confirmou que vai seguir cronograma estadual anunciado nesta quinta e a imunização será realizada nas Unidades Básicas de Saúde

8 abr 2021 – 18h30
Instituto Butantan disponibiliza ao Brasil 80 milhões de doses para a campanha nacional (Foto: Divulgação)

Ogoverno do estado de São Paulo inicia nesta segunda-feira (12) a campanha de vacinação contra gripe, que em 2021 visa atingir uma cobertura mínima de 90% no público de 18,5 milhões de paulistas. A Prefeitura de Paulínia confirmou que vai seguir o cronograma estadual e a imunização será realizada nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

A Prefeitura de Paulínia informou que a primeira etapa abrangerá crianças com 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias; puérperas; gestantes; profissionais de saúde; de apoio aos serviços de saúde; cuidadores domiciliares; e estagiários da área.

“Para crianças é preciso levar a carteira de vacinação. Os profissionais de saúde devem apresentar comprovante de profissão”, esclareceu a Prefeitura. “O agendamento será obrigatório e deverá ser feito pelo site vacina.paulinia.sp.gov.br/agenda ou via 156 (atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h), estando liberado a partir das 13h de sexta-feira (9).

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, mais de 4 mil postos de vacinação fixos e volantes no SUS estadual estarão preparados para aplicar as doses nos grupos prioritários e conduzir, simultaneamente, a campanha contra Covid-19 que também está em curso.

É fundamental que quem foi ou for vacinado contra o coronavírus priorize este imunizante e respeite o intervalo mínimo de 14 dias para depois se vacinar contra o vírus Influenza, causador da gripe (confira orientações complementares), orientou o governo do estado.

Segundo o governo do estado, o cronograma da campanha é composto por três etapas que se estenderão até 9 de julho:

  • a primeira começa na próxima semana e é destinada aos trabalhadores da Saúde, indígenas, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto) e crianças com idade a partir de 6 meses até cinco anos completos. Este grupo totaliza 5,5 milhões de pessoas que poderão ser vacinadas até o dia 10 de maio.
  • A partir do dia 11 de maio será a vez dos idosos (pessoas com 60 anos ou mais) e dos professores das redes pública e privada, que somam mais 7,8 milhões de pessoas.
  • Já a terceira etapa começa em 9 de junho, alcançando 5,1 milhões pessoas com comorbidades e com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual e mental ou múltipla); caminhoneiros, trabalhadores portuários e de transporte coletivo; profissionais das forças armadas, de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e jovens e adolescentes sob medidas socioeducativas.

Seguindo a legislação, deverão ser priorizados nas salas vacinais os idosos com mais de 80 anos e haverá triagem diferenciada e orientações para quem apresentar sintomas respiratórios.

“Vacinas salvam vidas, inclusive a da gripe, que protege contra as complicações provocadas pela doença. Ao garantir a proteção, diminuem os riscos de sintomas respiratórios graves e a necessidade de atendimento na rede hospitalar, que está dedicada a enfrentar a pandemia”, explica a diretora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Nubia Araujo.

O Instituto Butantan disponibiliza ao Brasil 80 milhões de doses da vacina para a campanha nacional, com produção integral do imunizante e sem necessidade de importação de matéria-prima. O imunizante deste ano é constituído por três cepas de Influenza: A/Victoria/2570/2018 (H1N1)pdm09; A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2); e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria).

Em 2020, o estado de São Paulo registrou 809 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) atribuíveis ao vírus Influenza e 119 óbitos.

Covid-19

As salas de vacinação deverão manter organização do ambiente e evitar aglomerações, com distanciamento entre mesas e profissionais e pacientes, além da disponibilização de álcool para higienização das mãos, informou o governo estadual.

A aplicação da vacina contra a gripe deve ocorrer em sala distinta da reservada para imunização contra Covid-19.

Os profissionais estão orientados a fazer triagem com identificação de paciente com sintomas respiratórios, como tosse, coriza e falta de ar. Os que apresentarem apenas tosse ou coriza poderão receber a vacina, com a orientação para procurar um serviço de saúde. A mesma recomendação será dada aos que apresentarem febre ou mau estado geral, e neste caso a aplicação da vacina precisará ser reprogramada até a recuperação do quadro clínico.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.