Ir para conteúdo

[Pandemia]
Ministério da Saúde registra quatro mortes de moradores de Paulínia

São Paulo inicia a vacinação de agentes de segurança de todo o estado contra a Covid-19; são 180 mil doses para a Secretaria de Segurança Pública

5 abr 2021 – 17h14
Policial militar é vacinada contra o novo coronavírus na manhã desta segunda-feira (Foto: Divulgação)

OMinistério da Saúde registrou mais quatro mortes de moradores de Paulínia pela Covid-19 até a tarde desta segunda-feira (5). Agora, o município contabiliza 159 óbitos desde o início da pandemia, segundo o governo federal, responsável pelos números oficiais da doença no Brasil. Na cidade, são 10.553 contaminados.

Até as 9h30 desta segunda-feira, o boletim epidemiológico da Prefeitura não trouxe novos mortos pela Covid-19 em Paulínia. Confirmou 20 casos de Covid-19 no município nas últimas 24 horas, totalizando 9.882 casos confirmados, de acordo com os dados divulgados pela Administração municipal.

O número de recuperados da doença em Paulínia chegou a 9.113, ainda conforme os dados divulgados pela Prefeitura. Outras 617 pessoas estão com o vírus ativo e 3.617 aguardam exames para confirmação ou descarte do novo coronavírus.

A situação no Hospital Municipal de Paulínia “Vereador Antônio Orlando Navarro” segue complicada, com os 30 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e os 34 leitos clínicos Covid-19 100% ocupados. Oito pacientes do coronavírus eram acomodados em leitos clínicos gerais, destinados também para outras doenças.

Nesta segunda-feira, a Prefeitura retomou a vacinação contra a Covid-19 em Paulínia, após quatro dias suspensa por causa do ponto facultativo da última quinta-feira (1º) e do feriado prolongado da Sexta-feira (2). Eram imunizados idosos com 68 anos de idade. Terça e quinta-feira também há aplicação de novas doses.

O governador João Doria (PSDB) também acompanhou nesta segunda-feira, na Academia de Polícia Militar do Barro Branco, o início da vacinação dos profissionais das forças de segurança de todo o estado de São Paulo contra o coronavírus.

“A partir de hoje (segunda-feira), começam a ser vacinados 180 mil profissionais de segurança em todo o estado de São Paulo. São profissionais da ativa das polícias Civil, Militar e Técnico-Científica, Corpo de Bombeiros, Agentes Penitenciários, Guardas Civis Metropolitanos, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Fundação Casa”, anunciou. “Em 10 dias, praticamente todos desta população dos profissionais de segurança estarão vacinados.”

A campanha ocorre com uma grande operação logística montada para a distribuição de cerca de 180 mil doses de vacina, que foram disponibilizadas aos agentes em mais de 80 unidades da Polícia Militar no Estado. O objetivo da medida é evitar aglomerações nos postos públicos de saúde, onde prossegue a campanha de vacinação para o restante da população.

A vacinação é exclusiva aos profissionais da ativa das instituições, com exceção daqueles que não atendem aos critérios médicos estabelecidos pelas autoridades de saúde, como gestantes, lactantes, ter tido a Covid-19 há 30 dias ou menos. Para receber a imunização os profissionais de segurança podem fazer um cadastro prévio pelo site https://vacinaja.sp.gov.br. O registro, porém, não é obrigatório.

A estrutura montada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado para imunizar os agentes inclui 82 pontos de vacinação vinculados a unidades da Polícia Militar. Serão 21 na Capital, nove na Grande São Paulo, sete na região de Campinas, sete na região de Sorocaba, sete na região de Ribeirão Preto, seis na Baixada Santista, seis na região de Piracicaba, cinco na região de Bauru, quatro na região de São José do Rio Preto, quatro na região de Presidente Prudente, quatro na região de São José dos Campos e dois na região de Araçatuba.

Nas unidades responsáveis pelo policiamento em 38 municípios que fazem parte da Região Administrativa de Campinas, há postos de vacinação nos Quartéis do Comando de Policiamento do Interior-2 (CPI-2), do 8º, 11º, 26º, 34º, 47º e 49º Batalhões de Polícia Militar do Interior (BPM/I), atendendo Campinas, Paulínia, Valinhos, Vinhedo, Indaiatuba, o aglomerado urbano de Jundiaí, as regiões de Mogi Guaçu e Bragança Paulista.

Os guardas municipais de Paulínia estão sendo vacinados na Sede do 8º BPM/I (Rua Luiz Gama, 298, bairro Bonfim, em Campinas), junto com os efetivos da 1ª Delegacia Seccional e Polícia Técnico-científica. De acordo com a Prefeitura, cerca de 350 profissionais de segurança pública da cidade deverão receber a vacina contra a Covid-19.

Guarda municipal de Paulínia recebe vacinação contra a Covid-19 em Batalhão da PM, em Campinas (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Paulínia informou no início da noite desta segunda-feira que durante 11 dias as barreiras sanitárias montadas nas entradas da cidade abordaram 851 pessoas e 690 veículos. Guarda Civil, Defesa Civil e Vigilância Sanitária atuaram em conjunto nas ações.

As barreiras sanitárias foram realizadas em conjunto pelos 20 municípios que compõem a Região Metropolitana de Campinas (RMC). Tiveram início no último dia 26 e terminam neste domingo (4). A média de idade das pessoas abordadas foi de 40 anos, sendo que 119 confirmaram já ter tido Covid-19.

“Todos receberam álcool em gel, material educativo sobre o novo coronavírus e foram cadastrados pela Guarda Civil Municipal”, destacou a Prefeitura de Paulínia.

Equipe durante abordagem a veículos no Portal Greco-Romano, no limite com a cidade de Sumaré (Foto: Divulgação)

Na manhã desta segunda-feira, o governo do estado liberou mais 1 milhão de doses da vacina do Instituto Butantan contra o coronavírus para uso em todo o País. Já foram entregues 37,2 milhões ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), o que corresponde a 80,8% do total previsto no primeiro contrato com o Ministério da Saúde – 46 milhões de doses até 30 deste mês.

Em março foram disponibilizadas pelo Butantan 22,7 milhões de doses. Em fevereiro, 4,85 milhões e, em janeiro, 8,7 milhões de unidades. O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até o dia 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades. Atualmente, 85% das vacinas disponíveis no país contra a Covid-19 são do Butantan.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.