Ir para conteúdo

[Pandemia]
Hospital municipal tem número de leitos clínicos Covid-19 ampliado

Conforme a Prefeitura de Paulínia, a oferta de vagas neste setor da unidade hospitalar aumentou de 26 para 34; Câmara suspende atendimento presencial

6 mar 2021 – 10h45
Hospital Municipal de Paulínia ‘Vereador Antônio Orlando Navarro’ sofre pressão do coronavírus (Foto: Divulgação) 

APrefeitura de Paulínia divulgou neste sábado (6) que aumentou o número de leitos clínicos voltados ao atendimento de pacientes vítimas do novo coronavírus. Agora, as unidades disponíveis neste setor do Hospital Municipal de Paulínia “Vereador Antônio Orlando Navarro” passou de 26 para 34. Desde quinta-feira (4), destinou todos os 20 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a Covid-19, ampliando a oferta de vagas para pacientes graves de 14 para 20.

A decisão de ampliar os leitos clínicos, conforme a Prefeitura, foi tomada para reforçar o Plano Emergencial de Combate à Covid-19, iniciado na quinta-feira, diante do iminente colapso do sistema municipal de saúde. Segundo o prefeito Du Cazellato (PL), a unidade colapsou entre segunda-feira (2) e parte de quinta-feira. Na sexta (6), funcionava acima da sua capacidade para pacientes do coronavírus, com 100% dos leitos de UTI ocupados e 30 pacientes em leitos clínicos.

“Abrir novos leitos não significa que pode aglomerar. É preciso responsabilidade de todos”, disse o Cazellato. “Nós da administração municipal estamos fazendo a nossa parte para preservar vidas. Agora é preciso que a população contribua, pois, essa é a pior crise sanitária dos últimos tempos.”

“Desde o começo da pandemia, a Prefeitura de Paulínia já contratou 158 profissionais de saúde para reforçar o atendimento no hospital municipal de Paulínia e também está remanejando outros servidores municipais para atuarem no setor destinado a pacientes com Covid-19”, informou o governo municipal.

Vereadores também deixam de se reunir no plenário e discutem propostas só de forma virtual (Foto: Divulgação)

Já a Câmara de Paulínia decidiu suspender o atendimento presencial até o dia 19 de março de 2021 a fim de evitar a propagação da Covid-19. A medida pode ser prorrogada em obediência às regras municipais e estaduais que colocam o município na fase vermelha do Plano São Paulo.

As sessões legislativas serão agora por videoconferência: os vereadores deixam de se reunir no plenário e passam a discutir propostas apenas de forma virtual. O prédio da Câmara vai funcionar com apenas 30% da capacidade, com sistema de rodízio em gabinetes parlamentares e setores administrativos. Os demais vão trabalhar de forma remota (teletrabalho).

O Legislativo continua adotando medidas para os frequentadores, como álcool em gel e medição de temperatura na entrada, e já começou a reforçar a sanitização em todo o prédio, iniciando pelos gabinetes.

“Além da limpeza diária, foi incluído um desinfetante à base de amônia, desenvolvido para hospitais. O produto é considerado de baixa toxicidade aos seres humanos, com eficácia comprovada na eliminação de vírus, bactérias e fungos”, informou o Legislativo. O presidente da Casa, Fábio Valadão (PL), abordou novas medidas de prevenção para as equipes de recepção, copa e limpeza.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.