Ir para conteúdo

[Campanha]
Vacinação contra a Covid-19 em idosos está suspensa em Paulínia

Por falta de imunizante, a Prefeitura informou que nesta quinta-feira aplicará apenas a segunda dose em profissionais da saúde na UBS Centro II

3 mar 2021 – 20h36
Ministério da Saúde garantiu que está enviando 2,5 milhões da CoronaVac a todos os estados e DF (Foto: Agência Brasil)

APrefeitura informou na noite desta quarta-feira (3) que a vacinação contra a Covid-19 em idosos entre 77 e 79 anos (1ª dose) e com 90 anos ou mais (2ª dose) está suspensa em Paulínia até a chegada de novas doses.

Nesta quinta-feira (4), a Secretaria Municipal de Saúde irá aplicar apenas a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos profissionais de saúde.

“A campanha será retomada assim que o município receber novas doses, sempre seguindo as diretrizes e faixas etárias determinadas pelo governo de São Paulo, também responsável pelo fornecimento das vacinas”, destacou a Prefeitura.

A vacinação para os profissionais de saúde ocorrerá apenas na Unidade Básica de Saúde (UBS) Centro II. Portanto, no túnel do Theatro Municipal “Paulo Gracindo” e na lagoa do João Aranha não haverá imunização contra a Covid-19 nesta quinta-feira.

O governo de São Paulo informou que liberou nesta quarta-feira mais 900 mil doses da vacina do Instituto Butantan contra o novo coronavírus ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Desde o dia 23 de fevereiro o Butantan já disponibilizou 4,6 milhões de frascos. Com isso, o total de vacinas disponibilizadas pelo Butantan ao PNI chega a 14,45 milhões de doses desde o início das entregas, em 17 de janeiro.

No dia 5 de fevereiro, o Butantan já havia distribuído 1,1 milhão de doses ao PNI. Em janeiro foram entregues 8,7 milhões.

As doses enviadas em fevereiro fazem parte do lote de imunizantes envasados no Butantan com o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) enviado pela Sinovac Life Science, da China.

O Instituto vem realizando uma força-tarefa para seguir envasando, em ritmo acelerado, doses para a entrega ao PNI. Uma das ações do Butantan foi, por exemplo, dobrar seu quadro de funcionários na linha de envase para atender a urgência necessária para o momento.

Até o final de março serão entregues 21 milhões de doses da vacina e, até 30 de abril o número de vacinas disponibilizadas ao PNI somará 46 milhões. O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até 30 de agosto.

Entregas da Vacina do Butantan ao Ministério da Saúde

  • 17/1 – 6 milhões
  • 22/1 – 900 mil
  • 29/1 – 1,8 milhão
  • 5/2 – 1,1 milhão
  • 23/2 – 1,2 milhão
  • 24/2 – 900 mil
  • 25/2 – 453 mil
  • 26/2 – 600 mil
  • 28/2 – 600 mil
  • 3/3 – 900 mil

O Ministério da Saúde esclareceu que mais 2.552.820 doses da vacina CoronaVac, contra a Covid-19, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, estão sendo enviadas a todos os estados e o Distrito Federal nesta quarta-feira. Segundo a pasta, a distribuição das doses está sendo feita de forma proporcional e igualitária e é destinada a vacinar o restante dos trabalhadores da saúde, indígenas do estado do Amazonas e a população brasileira de 80 a 84 anos de idade.

De acordo com o quarto Informe Técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) da pasta, divulgado nesta quarta-feira, a nova remessa de vacinas do Butantan corresponde à entrega de duas doses. A orientação é que estados e municípios façam a reserva da segunda dose para garantir que o esquema vacinal seja completado no período recomendado de duas a quatro semanas.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.