Ir para conteúdo

[Quarentena]
Campinas entra na fase vermelha por conta própria a partir desta quarta

Medida seria necessária devido ao crescimento de número de casos da Covid-19 na cidade e da ocupação de leitos; vai valer até o próximo dia 16

2 mar 2021 – 16h53
O prefeito de Campinas, Dário Saadi: ‘Vivemos um momento de quase colapso na saúde da cidade’ (Foto: Divulgação)

Campinas entra na fase vermelha do Plano São Paulo a partir desta quarta-feira (3). A medida, válida até 16 de março, foi decretada pela própria Prefeitura e seria necessária por causa do crescente número de casos de Covid-19 na cidade e da ocupação de leitos. Uma nova avaliação será feita no dia 9 de março.

O decreto com todas as informações serão publicado no Diário Oficial (www.campinas.sp.gov.br/diario-oficial/) desta quarta-feira.

Na fase vermelha, apenas os serviços essenciais podem funcionar, como mercados, farmácias, padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, meios de transporte coletivo, transportadoras, oficinas de veículos, hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria e pet shops.

“Vivemos um momento de quase colapso na saúde da cidade. Não é uma decisão fácil, mas o poder público tem que agir quando é preciso, mesmo quando essas decisões são amargas”, disse o prefeito Dário Saadi (Republicanos), durante transmissão ao vivo pela internet.

Ainda segundo o prefeito, houve consenso nesta decisão. “Entre a omissão de ver a rede em quase colapso e adotar medidas duras, optamos por agir. Estamos baseados não só nos números da cidade, mas também baseados no que está acontecendo em outras metrópoles”, completou.

O secretário de Justiça, Peter Panutto, explicou que o decreto da fase vermelha vai suspender o decreto 20.901, que autoriza o funcionamento de atividades não essenciais. “A partir de amanhã (quarta-feira), atividades como comércio, academias, shoppings, salões de beleza, barbearia não poderão funcionar. Os bares e restaurantes não poderão ter atendimento presencial, para este segmento só estão autorizados os serviços de retirada e delivery”, disse.

O comércio também pode funcionar com retirada e delivery, desde que a entrega das mercadorias sejam feitas sem que o consumidor saia do seu veículo.

As escolas de todos os níveis também estão proibidas de realizar atividades presenciais. Estão liberados apenas os cursos relacionados à área de saúde. “A determinação vale para escolas privadas e públicas, incluindo as estaduais. O prefeito, como autoridade sanitária máxima tem essa prerrogativa e pode implementar medidas mais rigorosas que as estaduais”, explicou Panutto.

As atividades religiosas, como são classificadas como essenciais, poderão ser realizadas, porém, com limitação de horário e público. O funcionamento dos templos e igreja terá que ser encerrado às 20h e a capacidade de ser de até 30%.

Nos serviços municipais também haverá mudanças. No Paço Municipal haverá restrição de circulação e a capacidade será limitada a 30%. Os servidores voltarão a realizar teletrabalho e no prédio deverá ter apenas 30% dos funcionários por setor.

Os parques públicos e praças de esportes também permanecerão fechadas durante a Fase Vermelha. Atividades que gerem aglomeração também estão proibidas.

O secretário de Saúde, Lair Zambon, fez um apelo à população e pediu apoio neste momento. “Neste momento, temos que pedir o máximo de cooperação da população. Eu sei que todo mundo será sacrificado nos próximos 14 dias, mas nós temos que olhar para a situação que estamos vivendo”, disse. “Por favor, nos ajudem a diminuir o alto contágio que nós estamos tendo, no sentido de salvar vidas”, completou.

No encerramento da live, o prefeito afirmou que as ações foram extremamente discutidas e embasadas. “Temos certeza que é o correto a se fazer hoje. Temos que nos pautar pelo que é certo, pela proteção à vida”, finalizou Dário.

Mortes

Nesta terça-feira, Campinas divulgou mais 12 mortes pela Covid-19, seis homens e seis mulheres, totalizando 1.884 pessoas que perderam a vida pela doença. Das vítimas, 10 tinham mais de 60 anos de idade e duas, menos. Há mais 380 novos casos, totalizando 70.286 confirmados com novo coronavírus.

Das 12 mortes registradas, seis homens e seis mulheres, 11 pessoas tinham doenças preexistentes e apenas uma não tinha.

Leitos

Campinas contava nesta terça-feira com 290 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 263 estão ocupados, o que corresponde a 90,69%%. Há 27 leitos livres somando as redes pública e particular.

Os leitos estão divididos da seguinte forma:

  • SUS Municipal – 118 leitos, dos quais 115 estão ocupados, o que equivale a 97,46%. Há 3 leitos livres.
  • SUS Estadual – 30 leitos, dos quais 21 estão ocupados, o que corresponde a 70%. Há 9 leitos livres.
  • Particular – 142 leitos, dos quais 127 estão ocupados, o que equivale a 89,44%. Há 15 leitos livres.
Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.