Ir para conteúdo

[Reação]
Campinas adota fase vermelha entre 21h e 5h, a partir desta terça-feira

Anúncio

Durante este horário, apenas serviços essenciais estão autorizados a funcionar, como farmácias, mercados, padarias, açougues, postos de combustíveis

22 fev 2021 – 17h20
O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), durante transmissão ao vivo pela internet (Foto: Divulgação)

Oprefeito Dário Saadi (Republicanos) anunciou nesta segunda-feira (22), durante transmissão ao vivo, que Campinas adotará a fase vermelha entre 21h e 5h, a partir desta terça-feira (23) até o dia 1º de março. O decreto será publicado no Diário Oficial desta terça-feira, no www.campinas.sp.gov.br/diario-oficial/.

Durante este horário, apenas serviços essenciais estão autorizados a funcionar: farmácias, mercados, padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, meios de transporte coletivo; transportadoras, oficinas de veículos, hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria e pet shops.

Os restaurantes só poderão funcionar presencialmente até as 21h. Já os bares terão que encerrar as atividades até as 20h. Nos dois casos, além do horário permitido, os estabelecimentos poderão trabalhar apenas no sistema delivery e retirada, sem consumo local.

Saadi explicou que a decisão foi tomada a partir de dados epidemiológicos apresentados pela Secretaria Municipal de Saúde. “Como médico, eu penso primeiro na preservação da vida. Os dados que a Vigilância demonstrou exigem uma postura mais firme no combate à pandemia”, disse.

O funcionamento dos shoppings também deve se encerrar às 21h. O mesmo vale para serviços como academias, clubes, parques públicos, salões de beleza e similares e atividades presenciais em instituições de ensino.

Embora considerado um serviço essencial, as igrejas também terão que encerrar suas atividades às 21h.

“Neste momento, não permitiremos mais as duas horas extras de tolerância para os bares e restaurantes, que terão que encerrar suas atividades presenciais às 20h e às 21h, respectivamente. Depois deste horário, só serão permitidos delivery e retirada”, disse o secretário de Justiça, Peter Panutto.

Para a diretora da Vigilância em Saúde, Andrea von Zuben, o apoio da população é essencial. “Além da abertura dos leitos, estamos atuando para conter a pandemia e vamos ampliar a fiscalização de aglomerações. Contamos com a população não só para denunciar as festas clandestinas, mas também nos cuidados individuais para diminuirmos a taxa de transmissão na cidade”, explicou.

Os cuidados, ainda segundo a diretora, são os mesmos, independentemente do tipo de variante que circula na cidade. “Os cuidados não mudam. Evitar aglomerações, fazer a higienização das mãos e usar máscara são essenciais para a prevenção da doença”, completou.

Das 5h01 às 20h59, permanece em vigor na cidade a fase amarela do Plano São Paulo. Esta fase permite 40% de ocupação em academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios, e parques públicos, com expediente até 10 horas diárias para restaurantes e 12h para as demais. O horário de funcionamento não poderá exceder as 20h para bares e 21h para os demais serviços.

Eventos que geram aglomeração, como festas e shows, continuam proibidos.

Leitos

A Prefeitura  de Campinas contratou mais 14 leitos de UTI e quatro de enfermaria na rede privada para atender pacientes com Covid-19 e que entram em operação entre esta segunda e terça-feira. Com essa ampliação, a oferta de leitos de terapia intensiva no sistema único municipal sairá dos atuais 107 para 121. Os novos leitos de UTI Covid foram comprados na Santa Casa (7), Casa de Saúde/Vera Cruz (4) e Hospital Samaritano (3); os quatro leitos de enfermaria são na Casa de Saúde/Vera Cruz.

O governo do estado repassará ao município recursos para custeio parcial do aumento da infraestrutura adquirida na rede privada, sendo R$ 1,6 mil para cada leito de UTI e R$ 300,00 para enfermarias. Um leito de terapia intensiva custa R$ 2,5 mil e a Prefeitura arcará com a diferença.

Unicamp

Saadi afirmou que a Unicamp informou que disponibilizará mais 10 leitos de UTI no Hospital de Clínicas, para elevar a oferta para 30. Esses leitos, no entanto, ainda não entraram em operação. A Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar iniciou, na última sexta-feira (19/02), a ampliação da estrutura de enfermarias. Nos próximos 15 dias, mais 45 leitos serão disponibilizados.

O Hospital Mario Gatti abriu mais sete leitos de enfermaria exclusivo para pacientes com Covid na sexta-feira passada, e no final de semana entraram em operação mais 14. Em até 15 dias, outros 24 leitos serão ativados na UPA Anchieta.

Pressão

O presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni, informou que se houver agravamento da situação, com pressão sobre o sistema público de saúde, mais 36 leitos de enfermaria poderão ser abertos no Hospital Ouro Verde. Não há previsão de retomada do funcionamento do Hospital de Campanha porque é mais seguro para os pacientes que eles sejam internados em hospitais, para evitar transporte, e também porque há possibilidade de utilizar oxigênio líquido.

Campinas conta nesta segunda-feira, com 258 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 231 estão ocupados, o que corresponde a 89,53%. Há 27 leitos livres somando as redes pública e particular.

Os leitos estão divididos da seguinte forma:

  • SUS Municipal – 107 leitos, dos quais 105 estão ocupados, o que equivale a 98,13%. Há 2 leitos livres;
  • SUS Estadual – 20 leitos, dos quais 19 estão ocupados, o que corresponde a 95%. Há 1 leito livre; e
  • Particular – 131 leitos, dos quais 107 estão ocupados, o que equivale a 81,68%. Há 24 leitos livres.
Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.