Ir para conteúdo

[Quarentena]
Estado mantém Paulínia na fase amarela do Plano São Paulo

Manutenção da região na reclassificação do mapa de cores foi feita pelo governo estadual na tarde desta sexta-feira, no Palácio dos Bandeirantes

8 jan 2021 – 12h58
O governador do estado, João Doria (PSDB): nova atualização do mapa do Plano São Paulo (Foto: Divulgação)

Ogoverno do estado manteve Paulínia na fase amarela do Plano São Paulo, no início da tarde desta sexta-feira (8). Esta é a terceira etapa das cinco existentes no programa de abertura gradual e regionalizada da economia e de controle da pandemia da Covid-19 nos 645 municípios paulistas. A atualização do mapa de cores não provocou quaisquer mudanças em todos os municípios da região que a cidade pertence.

Com a reclassificação, as únicas regiões na fase laranja, a segunda mais restritiva, são as dos Departamentos Regionais de Saúde (DRSs) de Marília (62 cidades), Presidente Prudente (45 municípios), Registro (15 cidades) e Sorocaba (48 cidades). Todas as demais – 90% da população do estado –, permanecem na etapa amarela até o dia 5 de fevereiro, com possibilidade de regressão a qualquer momento caso os índices de progressão da pandemia e de capacidade de atendimento hospitalar piorem.

Nesta sexta-feira, o governo do estado também anunciou a recalibragem de regras do Plano São Paulo. O Centro de Contingência do coronavírus permitiu a ampliação de expediente e do rol de estabelecimentos liberados nas fases amarela e laranja, mas recomenda expressamente que a população evite circular à noite, após o fechamento do comércio.

“O Centro de Contingência está seguro que estamos trabalhando com faixas bastante adequadas para as classificações”, afirmou o coordenador do Comitê de Saúde, Paulo Menezes. “É importante que neste momento em que há aumento de casos, óbitos e internações, mais do que nunca nós precisamos do apoio da população. A mesma população que nos atendeu ficando em casa enquanto nós reforçamos o sistema de saúde”, declarou o Secretário de Saúde Jean Gorinchteyn.

As restrições de atividades têm grandes mudanças nesta reclassificação, que passa a valer na próxima segunda (11). Academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros e parques estaduais passam a poder funcionar na fase laranja. Todas as atividades liberadas podem funcionar por até oito horas diárias, e não mais apenas quatro, e a capacidade de público também sobe de 20% para 40%. Porém, todos os estabelecimentos devem encerrar o atendimento presencial às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido.

A fase amarela passará a permitir 40% de ocupação presencial para todas as atividades liberadas, incluindo parques estaduais, e expediente de até 10 horas diárias. O atendimento presencial terá que ser encerrado às 22h em todos os setores. Nos bares, as portas devem fechar ao público mais cedo, às 20h. Atividades não essenciais que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.

“A meta principal é evitar aglomerações e voltar a reduzir o fluxo de pessoas em horários específicos”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen. “O grande objetivo neste momento é reduzir a circulação do vírus. Nós precisamos reduzir aglomerações, e elas acontecem principalmente no período da noite”, acrescentou.

Por outro lado, os novos critérios de avaliação de indicadores de internações, ocupação de leitos e mortes por Covid-19 levou o governo do estado a endurecer a possibilidade de progressão de qualquer região novamente à fase verde, que permite a maioria das atividades não essenciais com menos restrições de horário e público. Cada região passa a precisar alcançar 30 internações por 100 mil habitantes e três mortes por cem mil habitantes nos últimos 14 dias, além de passar 28 dias seguidos na fase amarela antes de avançar.

Os critérios de saúde na fase laranja também ficam mais rígidos. O limite máximo da taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19 passa de 75% para 70% em cada região. Também há mudanças nos indicadores de variação para casos, mortes e internações, com parâmetros para todas as fases do Plano São Paulo. Se a ocupação de UTIs superar 80%, poderá haver recuo para a fase vermelha, com fechamento de atividades.

Mais informações sobre as alterações no Plano São Paulo e detalhes apresentados na entrevista coletiva desta sexta estão disponíveis neste link: https://issuu.com/governosp/docs/20210107_coletiva_v5.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.