Ir para conteúdo

[Pandemia]
Anvisa certifica Pfizer, uma das produtoras de vacina contra a Covid-19

Das quatro empresas que participam na produção de insumos para o imunizante no Brasil ou em sua formulação, três já receberam a certificação

29 dez 2020 – 17h24
A certificação de boas práticas é um dos pré-requisitos para autorização do uso da vacina no País (Foto: Agência Brasil)

AAgência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na noite desta segunda-feira (28) ter feito a certificação de Boas Práticas de Fabricação da empresa Pfizer, uma das envolvidas na produção da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer/Biontech.

O processo foi concluído no sábado (26), após a Anvisa ter recebido todas as informações necessárias ao longo dos últimos meses. Das quatro empresas que participam na produção de insumos para a vacina ou em sua formulação, três já receberam a certificação. Uma ainda não enviou as informações requeridas.

A certificação de boas práticas é um dos pré-requisitos para que seja autorizado o uso da vacina no Brasil. A verificação é feita de duas formas: por meio de inspeções da Anvisa ou de relatórios de inspeção elaborados por autoridades reguladoras com equivalência regulatória à brasileira que integrem o Esquema de Cooperação de Inspeção Farmacêutica (PIC/S, na sigla em inglês).

No caso das vacinas desenvolvidas pela Astrazeneca/Oxford e Sinovac, por exemplo, técnicos da Anvisa foram à China inspecionar as instalações de fábricas envolvidas na fabricação dos imunizantes. Isso foi necessário porque o país asiático não integra o PIC/S.

Já a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) provavelmente não conseguirá aprovar a vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford em janeiro, disse seu vice-diretor-executivo, Noel Wathion. “Eles ainda nem nos enviaram uma solicitação”, disse Wathion em uma entrevista ao jornal belga Het Nieuwsblad publicada nesta terça-feira (29).

As agências reguladoras da Europa só receberam algumas informações sobre a vacina, disse ele. “Nem mesmo o suficiente para justificar uma licença de comercialização condicional”, disse Wathion. “Precisamos de dados adicionais sobre a qualidade da vacina. E depois disso, a empresa tem que fazer uma solicitação formal.” Isto torna “improvável” uma aprovação já ser concedida no mês que vem, segundo Wathion. Não foi possível obter comentários da EMA.

Na semana passada, a AstraZeneca disse à Reuters que sua vacina contra Covid-19 deve ser eficiente contra a nova variante do coronavírus, acrescentando que estudos estão sendo feitos para investigar plenamente o impacto da mutação. A farmacêutica apresentou um pacote de dados completos de sua vacina à agência reguladora de medicamentos do Reino Unido, disse o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock.

Plano SP

Todo o estado de São Paulo ficou, temporariamente, na Fase Vermelha do Plano SP nos últimos dias 25, 26, e 27, e voltará a fase mais restritiva nos dias 1º, 2 e 3 de janeiro. Na Fase Vermelha, o atendimento presencial fica proibido em shoppings, lojas, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes, academias, salões de beleza e estabelecimentos de eventos culturais. Farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e serviços de hotelaria estão liberados.

Na madrugada de domingo (27), a Vigilância Sanitária do estado flagrou uma festa no município de Americana, que reunia cerca de 250 pessoas. Além da falta de distanciamento social, consumidores estavam sem máscara de proteção facial mesmo sem estar consumindo bebidas e alimentos. Os responsáveis pela organização da festa foram autuados com base no Código Sanitário, que prevê multa de até R$ 276 mil. Pela aglomeração de pessoas e a falta do uso de máscara, a multa foi de R$ 5 mil.

O estado de São Paulo registrou em dezembro 186.099 novos casos do novo coronavírus. O número é seis vezes maior em comparação à soma dos casos registrados nos três meses iniciais da pandemia – entre fevereiro e abril, foram 28.699 casos de Covid-19. Neste mês também já são 3.807 novos óbitos pela doença, número 60% maior que o total de vítimas fatais dos três primeiros meses de circulação da Covid-19 no estado, quando houve 2.375 mortes.

Notificação

A Secretaria de Desenvolvimento Regional, do governo estadual, informou que notificou 20 cidades paulistas por descumprimento às normas do Plano São Paulo, que colocou temporariamente todo o estado paulista na Fase Vermelha. Cópias das notificações foram envidadas ao Ministério Público de São Paulo para providências cabíveis.

“As medidas mais restritivas, anunciadas na última semana, foram baseadas em critérios técnicos e de saúde, com aval do Centro de Contingência do coronavírus”, destacou o governo em nota. “O integral cumprimento das normas é fundamental para contenção das taxas de contaminação da Covid-19 em todo o estado.”

As cidades notificadas foram na:

– Grande São Paulo

  • Mogi das Cruzes
  • Cotia

– Interior

  • Barretos
  • Bauru
  • Olímpia
  • Catanduva
  • Socorro
  • Franca

– Litoral Norte

  • São Sebastião
  • Caraguatatuba
  • Ubatuba

– Baixada Santista

  • Bertioga
  • Cubatão
  • Guarujá
  • Itanhaém
  • Mongaguá
  • Peruíbe
  • Praia Grande
  • Santos
  • São Vicente
Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.