Ir para conteúdo

[Covid-19]
Região registra alta de 132% nos casos do novo coronavírus

Além do aumento de novas contaminações, municípios da RMC também notificam crescimento de 33% nas mortes causadas pela pandemia

9 dez 2020 – 17h38
DRS-Campinas encerrou a 49ª Semana Epidemiológica com 133,6 mil casos e 3,8 mil mortes (Foto: Divulgação)

Oaumento de casos do novo coronavírus na Região Metropolitana de Campinas (RMC) foi de 132,5% na 49ª Semana Epidemiológica, correspondente ao período de 29 de novembro a 5 de dezembro, de acordo com a nota técnica do Observatório PUC-Campinas. Foram notificadas 4,8 mil novas infecções nesse intervalo. Em relação aos óbitos, que acometeram 56 indivíduos, o crescimento foi de 33,3%.

Nesta quarta-feira (9), o boletim epidemiológico da Prefeitura de Paulínia divulgou 22 novos casos confirmados na cidade do novo coronavírus e o registro de mais três pessoas internadas no Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro”. No total, o município tem 186 casos ativos de Covid-19. Os dados foram coletados às 9h30.

A evolução da pandemia na RMC, cuja tendência já havia sido apontada nos boletins anteriores do Observatório PUC-Campinas, também ocorreu no Departamento Regional de Saúde de Campinas (DRS-Campinas), que exibiu taxas de casos e mortes superiores em 110% e 47%, respectivamente, comparando-se à semana passada. No município de Campinas, que contabilizou 1.560 contaminações e 24 óbitos, as altas foram de 98,9% e 41.17%.

Com os resultados, o DRS-Campinas encerrou a 49ª Semana Epidemiológica com 133,6 mil casos e 3,8 mil mortes. A RMC registrou, até 5 de dezembro, 98,5 mil infecções e 2,9 mil óbitos. Campinas, por sua vez, havia contabilizado 38,2 mil contaminações, com 1.396 vítimas fatais. As estatísticas atualizadas estão disponíveis no painel interativo do Observatório PUC-Campinas pelo endereço https://observatorio.puc-campinas.edu.br/covid-19/.

Infectologista do Hospital PUC-Campinas André Giglio Bueno afirma que as curvas indicam de forma clara o aumento da incidência de novos casos na região, sobretudo pelo crescimento de 22% nas internações por Covid-19 nos hospitais que compõem o DRS-Campinas. Desta forma, o especialista entende que a circulação do vírus é intensa, tornando-se necessárias medidas de contenção. “Seria essencial que houvesse ações mais contundentes dos órgãos governamentais no sentido de ressaltar a importância das medidas comprovadamente eficazes para evitar as contaminações”, destaca.

Com a regressão para a fase amarela do Plano São Paulo, que restringe de 30% a 40% os horários e a capacidade para o funcionamento de estabelecimentos, a situação econômica, ainda afetada pela primeira onda da pandemia, se torna mais crítica. Segundo o economista Paulo Oliveira, que coordena as análises relativas à Covid-19 pelo Observatório PUC-Campinas, os dados do PIB divulgados há poucos dias ilustram esse cenário: crescimento de apenas 7,7% em relação ao segundo trimestre, frustrando as expectativas do mercado. “Se analisarmos o intervalo entre janeiro e setembro de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019, observa-se uma queda de 5% do PIB”, afirma o docente.

Além disso, o economista avalia que o contexto de recuperação econômica será prejudicado em caso de redução ou extinção do Auxílio Emergencial. “A média do benefício por domicílio, que era de R$ 901,00, agora mostra os efeitos da diminuição promovida pelo governo federal, com a média caindo para R$ 688,00. Esse efeito certamente vai ser sentido pelo comércio da região e no resultado das vendas de final de ano. Regiões mais pobres devem verificar quedas mais abrupta das vendas”, analisa Oliveira.

Observatório

O Observatório PUC-Campinas, lançado no dia 12 de junho de 2018, nasceu com o propósito de atender às três atividades-fim da universidade: a pesquisa, por meio da coleta e sistematização de dados socioeconômicos da Região Metropolitana de Campinas; o ensino, impactado pelos resultados obtidos, que são transformados em conteúdo disciplinar; e a extensão, que divide o conhecimento com a comunidade.

A plataforma, de modo simplificado, se destina à divulgação de estudos temáticos regionais e promove a discussão sobre o desenvolvimento econômico e social da RMC.  As informações, que englobam indicadores sobre renda, trabalho, emprego, setores econômicos, educação, sustentabilidade e saúde, são de interesse da comunidade acadêmica, de gestores públicos e de todos os cidadãos.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.