Ir para conteúdo

[Paulínia]
Câmara tem sessão relâmpago antes das eleições municiais de domingo

Vereadores não fizeram uso da palavra durante toda a 18ª reunião ordinária, que teve um parlamentar ausente e durou pouco mais de 15 minutos

10 nov 2020 – 21h12
Público acompanhou presencialmente a última sessão antes das eleições municipais (Foto: Divulgação)

Aúltima sessão ordinária da Câmara de Paulínia antes das eleições municipais do próximo domingo (15) durou pouco mais de 15 minutos na noite desta terça-feira (10). A reunião relâmpago teve o vereador Marquinho Fiorella (PSB) como único ausente. “Boa sorte a todo mundo na política”, desejou o presidente da Câmara, Loira (DC), após encerrar os trabalhos.

Dos 15 vereadores de Paulínia, somente três não tentarão a releição neste domingo: Danilo Barros (PL), Marquinho Fiorella e Marcelo D2 (DC). Os demais estão na reta final da campanha eleitoral. Em condições normais, as sessões da Câmara de Paulínia duram entre uma e duas horas, com vereadores frequentemente usando a palavra antes, durante e após votações de projetos.

Durante a 18ª sessão ordinária, os vereadores de Paulínia aprovaram em segunda discussão a proposta que permite que empresas cuidem de praças esportivas da cidade. Indústrias e estabelecimentos assumiriam reformas, compra de equipamentos e a preservação da área verde e, em troca, teriam o nome divulgado em placas no espaço público.

O Projeto de Lei 79/2020 passou por unanimidade e ainda precisa de sanção do prefeito para entrar em vigor. “O município conta com o um importante Polo Industrial formado por empresas de médio e grande portes, cuja maioria possui uma política de investimento voltadas a vários segmentos, inclusive o de esporte, o que possibilitará a criação de um amplo projeto de recuperação das nossas praças”, alega a Prefeitura no texto.

Se virar lei, somente poderão participar do programa pessoas jurídicas, preferencialmente com sede em Paulínia, de forma individual ou em consórcio. Serão proibidas empresas com “atividades nocivas à saúde, tais como produtos fumígeros e alcoólicos, bem como atentem contra a moral e aos bons costumes”. A Prefeitura deverá regulamentar outros detalhes, no prazo de 60 dias.

Outra proposta, aprovada em primeira discussão (legalidade), busca criar o Dia Branco e Vermelho, data de conscientização sobre a Surdocegueira, em 12 de novembro. O objetivo é estimular debates sobre políticas públicas sobre o tema, além de tratar de avanços técnico-científicos relacionados à inclusão social.

“A surdocegueira é uma deficiência única que apresenta perdas auditiva e visual concomitantemente, em diferentes graus, o que pode limitar a atividade da pessoa com surdocegueira e restringir sua participação em situações do cotidiano”, justifica a autora, vereadora Fábia Ramalho (Podemos). Segundo ela, é papel da sociedade garantir a esse público diferentes formas de comunicação e tecnologia assistiva.

O Projeto de Lei 86/2020 ainda será analisado em segunda discussão (mérito). Mais oito propostas analisadas na sessão desta terça-feira deram nome a vias públicas de Paulínia. Foram apresentados ainda 45 Indicações e 31 Requerimentos.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.