Ir para conteúdo

[Beleza]
Estação das flores começa nesta terça-feira e traz novas cores a Paulínia

Primavera termina no dia 21 de dezembro, às 7h02; na Região Sudeste do País, os próximos três meses devem ser de chuvas acima da média

22 set 2020 – 11h32
Vista aérea parcial da Avenida José Paulino, na região central de Paulínia (Foto: RT Imagens)

Nesta terça-feira (22), às 10h31, chegou a primavera no Hemisfério Sul trazendo novas cores à Paulínia. A estação das flores termina no dia 21 de dezembro, às 7h02, quando dará lugar ao verão. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), climatologicamente este é um período de transição entre as estações seca e chuvosa no setor central do Brasil. A estação também marca o início da convergência de umidade vinda da Amazônia, que define a qualidade do período chuvoso sobre as regiões Centro-Oeste, Sudeste e parte centro-sul da Região Norte.

Os meteorologistas explicam que, durante a estação, os volumes acumulados de precipitação no norte da Região Nordeste costumam ser inferiores a 100 mm, principalmente no norte do Piauí e noroeste do Ceará. As temperaturas são mais elevadas em grande parte da Região Norte, interior da Região Nordeste e em alguns pontos da parte central do Brasil.

Avenida José Paulino, na altura do Parque Ecológico de Paulínia ‘Armando Muller’ (Foto: RT Imagens)

Os primeiros episódios da Zona de Convergência do Atlântico Sul (Zcas) podem ocorrer durante a primavera, com chuvas no Sudeste, Centro-Oeste, Acre e Rondônia. Já na Região Sul, podem ocorrer episódios de Complexos Convectivos de Mesoescala (CCM), que estão associados a chuvas fortes, rajadas de vento, descargas atmosféricas e eventual granizo. Com o gradativo aumento das chuvas em grande parte do país nesta época do ano, tem-se o início do plantio das principais culturas de verão.

Para os próximos meses, há probabilidade acima de 70% de que as condições do La Niña se iniciem durante a primavera de 2020 e permaneçam até o verão 2020/2021. Neste sentido, é fundamental esperar por atualizações futuras por meio do monitoramento da temperatura da superfície do mar no Pacífico, pois existem outros fatores, como a temperatura na superfície do Oceano Atlântico Tropical e na área oceânica próxima à costa do Uruguai e da Região Sul, que poderão influenciar o regime de chuvas no Brasil, dependendo da combinação destes fatores durante esta estação.

Copas das árvores do parque ecológico com o prédio do Fórum de Paulínia ao fundo (Foto: RT: Imagens)

Na Região Nordeste, a previsão para a primavera indica chuvas próximas à média ou acima em grande parte da região, com exceção de algumas localidades sobre o norte da Bahia e leste do Nordeste brasileiro, onde as chuvas permanecerão ligeiramente abaixo da climatologia.

As temperaturas serão predominantemente elevadas nos estados do Maranhão e Piauí, porém, nas localidades onde há a probabilidade de chuvas acima da média, os termômetros devem registrar temperaturas próximas à climatologia ou levemente inferiores à média.

Região da Igreja Matriz com a Avenida 9 de Julho, na região central da cidade (Foto: RT Imagens)

A previsão do Inmet para a Região Centro-Oeste aponta para uma irregularidade das chuvas para o próximo trimestre, onde devem permanecer acima da média sobre a parte central e norte de Mato Grosso, norte de Goiás e centro do Mato Grosso do Sul, principalmente no mês de novembro. Nas demais áreas, as chuvas devem permanecer próximas a média ou ligeiramente abaixo.

Já para as temperaturas, as previsões indicam que as mesmas devem ultrapassar a média ao longo da estação, com exceção do Mato Grosso do Sul e sudoeste do Mato Grosso, onde as temperaturas poderão ser ligeiramente abaixo de seus valores climatológicos.

Canteiro central da Avenida José Paulino é coberto por tapete de flores (Foto: RT Imagens)

Na Região Sudeste, os próximos três meses devem ser de chuvas acima da média em grande parte da região. No leste de São Paulo e centro de Minas Gerais, as probabilidades indicam o risco de chuvas abaixo da média. Com o retorno das chuvas mais regulares no mês de novembro, a previsão indica o predomínio de temperaturas próximas ou ligeiramente abaixo da média.

A previsão indica maior probabilidade de chuvas abaixo da climatologia em praticamente toda a região, exceto no norte do Paraná, onde devem ser acima da média. As temperaturas serão próximas às de costume e ligeiramente acima da média em grande parte da Região Sul, entretanto as entradas de sistemas frontais ainda poderão provocar declínio nas temperaturas, principalmente sobre o nordeste do Rio Grande do Sul e leste de Santa Catarina.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.