Ir para conteúdo

[Evolução]
Paulínia atinge a segunda maior taxa de mortalidade por Covid-19 na RMC

Com 61,2 óbitos pelo novo coronavírus a cada 100 mil habitantes, cidade está atrás só de Campinas entre os 20 municípios da região metropolitana

24 ago 2020 – 13h59
De acordo com a Prefeitura, cerca de 1,2 mil casos notificados da doença foram descartados (Foto: Divulgação)

Paulínia atingiu a segunda maior taxa de mortalidade pela Covid-19 entre os 20 municípios que compõem a Região Metropolitana de Campinas (RMC). Com 61,2 mortes pelo novo coronavírus por 100 mil habitantes, a cidade perde somente para Campinas (81,3), que tem cerca de 1,2 milhão de moradores e é a terceira maior do estado de São Paulo. As informações são do Observatório PUC-Campinas, com base nos dados do governo de São Paulo, atualizados até o início da noite de domingo (23).

Nesta segunda-feira (24), a Prefeitura confirmou mais 15 moradores infectados pela Covid-19, totalizando 2.861. O número de mortes permaneceu em 64, segundo as estatísticas municipais. Para os governos federal e estadual, a cidade já possui 4.199 contaminados (+5 em relação às suas últimas atualizações) e 65 óbitos desde o início da pandemia. Os curados passaram de 2.646 para 2.655 (+9). No Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro” há 24 internados em decorrência da doença (+3) – sete deles em leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A taxa de mortalidade por 100 mil habitantes de Paulínia até aqui  é também maior que as médias registradas na RMC (57), no Departamento Regional de Saúde VII (DRSVII) Campinas (55,7%), que engloba 42 municípios, e no Brasil (54,6). Fica abaixo somente da média estadual verificada no estado de São Paulo (62). Paulínia também tem o mais alto índice de incidência do novo coronavírus por 100 mil habitantes (3.997) entre todas as comparações já realizadas acima.

O número de pessoas internadas em decorrência da Covid-19, até às 9h30 desta segunda-feira, subiu de 21 para 24 no hospital municipal de Paulínia – sete (+1) estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A Prefeitura garante que possui 14 vagas de UTI – 10 leitos reservados para o pacientes do novo coronavírus e quatro para outras complicações. Neste mês começou a contratação temporária de 85 profissionais de saúde, por meio de seleção emergencial concluída, o que permitirá a ampliação desse serviço.

Os internados em razão da Covid-19 no hospital municipal estavam nesta segunda-feira:

  • Sete na UTI – apesar de ter recebido 10 respiradores no último dia 15 de junho do governo do estado, o município não anunciou o aumento de leitos de UTI na rede; já o processo seletivo do final de abril feito pela Prefeitura e que permitiria a contratação de funcionários para ampliação das 14 vagas de terapia intensiva instaladas no hospital municipal foi cancelado pelo governo municipal (um novo processo foi aberto no último dia 7 de julho e o reforço profissional está sendo contratado);
  • dois na Unidade Respiratória, que possui sete leitos;
  • 11 na Enfermaria Respiratória, que conta com oito leitos, mas que, segundo a Prefeitura, podem ser ampliados sempre que necessário;
  • um na Pediatria;
  • dois na Clínica Cirúrgica; e
  • um na Emergência.

Clique aqui pata ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.