Ir para conteúdo

[São Paulo]
Desempregados poderão se candidatar a vagas com auxílio de R$ 330

Programa Emprego e Renda disponibiliza 10 mil vagas e cursos de qualificação profissional em 365 municípios paulistas; inscrições estão abertas

18 ago 2020 – 18h38
Apresentação do auxílio-desemprego do programa Emprego e Renda, no Palácio dos Bandeirantes (Foto: Divulgação)

Os paulistas com mais de 17 anos que estiverem desempregados há um ano e que residam no estado há, pelo menos, dois anos, poderão se candidatar a uma vaga de auxílio-desemprego do programa Emprego e Renda. Paulínia e mais 12 cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) ficaram de fora do projeto.

Ao todo, serão oferecidas 10 mil vagas. Os participantes vão receber auxílio mensal de R$ 330. O bolsista permanece no programa por até nove meses, com jornada de atividades de seis horas diárias, durante quatro dias da semana. No quinto dia ele terá que frequentar um curso de qualificação profissional ou de alfabetização. As inscrições estão abertas e são gratuitas.

O objetivo do programa, segundo o governo paulista, é reduzir os impactos da pandemia do novo coronavírus entre a população carente de todo o estado. As oportunidades oferecidas são nas áreas de zeladoria, limpeza, conservação e manutenção de órgãos públicos municipais. Além do auxílio, o beneficiado terá seguro contra acidentes pessoais.

As ações serão realizadas em 365 cidades paulistas, nas regiões de Campinas, Araçatuba, Barretos, Bauru, Central, Franca, Itapeva, Marília, Presidente Prudente, Vale do Ribeira, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, Região Metropolitana de São Paulo, Sorocaba e Vale do Paraíba.

A lista das cidades que aderiram ao auxílio-desemprego do programa Emprego e Renda pode ser consultada aqui. Na RMC, fecharam parceria com o governo do estado as cidades de:

  • Cosmópolis;
  • Engenheiro Coelho;
  • Holambra;
  • Itatiba;
  • Morungaba;
  • Pedreira; e
  • Vinhedo.

Por meio da Secretarial de Desenvolvimento Econômico, o governo do estado informou que para aderir ao programa as Prefeituras precisam apenas manifestar interesse e disponibilizar um local para inscrições dos candidatos. A ideia é levar o programa para os 645 municípios paulistas. Novas turmas serão montadas em setembro e as cidades que ficaram de fora desta vez terão nova oportunidade de fechar a parceria, destacou a assessoria de imprensa.

A Prefeitura de Paulínia foi procurada para informar porque não aderiu ao programa Emprego e Renda do governo estadual, mas não se manifestou até a publicação deste texto.

Nos municípios que aderiram ao programa, as inscrições já estão disponíveis e serão feitas em locais definidos pelas prefeituras. A relação completa dos endereços pode ser consultada pelo site www.desenvolvimentoeconomico.sp.gov.br.

Estudo

Estudo elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) aponta que o Plano São Paulo preservou 318 mil empregos no estado desde o início de junho. O Plano São Paulo é um plano de enfrentamento ao novo coronavírus e de retomada gradual da atividade econômica. Ele começou a ser implementado no estado no início de junho.

Segundo o levantamento, esses 318 mil empregos preservados pelo Plano São Paulo estão, em sua maioria, entre os trabalhadores formais. A maior parte desses empregos preservados (303 mil deles) estão concentrados em atividades de serviço.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.