Ir para conteúdo

[Plano SP]
Paulínia avança à fase amarela; bares, restaurantes e academias podem reabrir

Barbearias, cabeleireiros e salões de beleza também podem voltar a funcionar nesta etapa da retomada gradual e regionalizada da economia

7 ago 2020 – 10h15
Vista aérea parcial da região do bairro Alto de Pinheiros, em Paulínia: flexibilização (Foto: RT Imagens)

Paulínia e os outros 41 municípios do Departamento Regional de Saúde VII (DRS VII) vão avançar a partir deste sábado (8) para a fase amarela do Plano São Paulo de enfrentamento ao coronavírus e reabertura gradual e faseada da economia no estado. A informação foi antecipada na manhã desta sexta-feira (7) pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), em transmissão ao vivo em suas redes sociais, e confirmada no início desta tarde pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante a décima atualização de cores das 17 regiões do mapa de São Paulo. A quarentena também foi prorrogada em todo o território paulista até o dia 23 de agosto.

A etapa 3 amarela do Plano São Paulo, com flexibilização intermediária de atividade econômica e mobilidade social, permite:

  • aumento do tempo de atendimento nas lojas de ruas e nos shoppings de quatro para seis horas diárias e da capacidade de 20% para 40%;
  • reabertura, com atendimento presencial, de bares, restaurantes, padarias, pizzarias, bem como barbearias, cabeleireiros e salões de beleza com 40% da capacidade;
  • funcionamento de academias com 30% de vagas e expediente limitado a seis horas por dia; e
  • a permanência por 28 dias seguidos nesse mesmo estágio possibilita a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos.

Na fase amarela, restaurantes, padarias e similares podem oferecer consumo local apenas em ambientes arejados ou ao ar livre, com obrigatoriedade de assentos. A orientação é que o atendimento seja com horário agendado, para evitar aglomerações. A ocupação máxima deve ser de 40% da capacidade dos assentos e o funcionamento precisa ocorrer por no máximo seis horas diárias, consecutivas ou não, até as 17h. Os estabelecimentos devem adotar protocolos geral e específicos para o setor. Funcionários e clientes devem usar máscara em todos os ambientes, tirando apenas no momento da refeição. Após 14 dias consecutivos da cidade na fase amarela, restaurantes, padarias e similares podem oferecer consumo local até as 22h.

Paulínia está na fase laranja do Plano SP desde o último dia 25, já que antecipou por conta própria seu avanço de etapa em relação aos demais 41 municípios da DRS VII. Até a publicação deste texto, a Prefeitura não havia informado se seguirá as novas determinações de Doria. Às 9h30 desta quinta-feira (6), o município registrava 2.262 casos positivos da Covid-19, 41 mortes pela doença e nove pacientes positivos ou suspeitos do novo coronavírus em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede municipal. O Ministério da Saúde já contabiliza 3.235 infectados e 46 óbitos de moradores da cidade, quatro do Lar dos Velhinhos.

Além do DRS VII Campinas, mais oito áreas de Departamentos Regionais de Saúde progrediram de fase e estão agora na etapa amarela, menos restritiva em relação às atividades econômicas e à mobilidade social. São elas: Araçatuba, Bauru, Marília, Piracicaba, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Sorocaba e Taubaté. 

“Estamos passo a passo, com muito cuidado, com muita segurança, sem precipitação, sem politização, vencendo gradualmente o coronavírus no estado de São Paulo”, disse Doria. “Esta é uma ótima notícia para mais de 15 milhões de brasileiros que vivem em São Paulo nestas nove regiões. Mas isto, obviamente, não deve significar nenhum relaxamento contra o coronavírus, nenhum relaxamento com as medidas restritivas de cuidados pessoais. Qualquer descuido pode ser fatal”, completou.

Com a atualização, 86% da população do estado está em regiões localizadas na fase amarela. A Capital, as sub-regiões Sudoeste, Sudeste e Leste da Grande São Paulo, a Baixada Santista e Araraquara permanecem na etapa amarela. “Agora que estamos nessa estabilização, precisamos buscar juntos a redução. Esse retorno gradual não pode ser de uma forma que a gente baixe a guarda, muito pelo contrário. O uso da máscara ainda é mais importante, o respeito aos protocolos também”, ressaltou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

Das 17 áreas de DRSs estabelecidas no Plano São Paulo, apenas Franca e Registro permanecem na etapa vermelha, com restrição total ao atendimento presencial de comércios e serviços não essenciais.“Das regiões que seguem na fase vermelha, a de Franca mostrou também uma reação muito forte na sua capacidade hospitalar ao longo dos últimos dias. Saímos de 4,32 leitos por 100 mil habitantes, atingimos 9,2 e vamos chegar no triplo de leitos do que era antes”, comentou o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

A sub-região Oeste da Grande São Paulo regrediu para a fase laranja, onde permanecem as regiões de Barretos, Presidente Prudente, São José do Rio Preto e sub-região Norte da Grande São Paulo. Esta etapa permite funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por três.

“Com 86% da população na fase amarela, estamos ainda na metade da progressão do plano São Paulo, falta progredir para a fase verde, depois para a fase azul. E o isolamento vai gradativamente migrando para aquilo que nós chamamos de distanciamento consciente”, concluiu o coordenador do centro e contingência do Estado de São Paulo, José Medina.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.