Ir para conteúdo

[SIMI-SP]
Paulínia crava seu pior índice de isolamento social e o mais baixo do estado

De acordo com o Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo, a cidade atingiu 34%, nível apenas verificado antes do início da quarentena

29 jul 2020 – 17h40
Movimento de veículos na Avenida José Paulino, na região central de Paulínia (Foto: Reprofução)

Paulínia registrou na terça-feira (28) seu pior índice de adesão à quarentena e o mais baixo do estado de São Paulo: 34%. Essa taxa somente foi verificada pelo Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo (SIMI-SP) na cidade nos dias 5, 6 e 13 de março, antes mesmo do início do isolamento social, decretado pelo governo estadual para controlar a velocidade do avanço da pandemia do novo coronavírus.

O resultado verificado na terça-feira em Paulínia está 21 pontos percentuais abaixo do mínimo, estabelecido em 55% e considerado pelo governo paulista como satisfatório para diminuir a propagação do novo coronavírus e para evitar um colapso no sistema de saúde. A taxa considerada ideal é acima de 70% – ou 36 pontos percentuais distantes do medido pelo SIM-SP no município no início desta semana.

Até as 9h30 desta quarta-feira (29), Paulínia tinha, segundo o boletim epidemiológico diário, 1.962 casos da Covid-19, 30 óbitos em decorrência da doença e 31 pessoas internadas em razão do novo coronavírus na rede municipal – 10 delas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Entretanto, o Ministério da Saúde já contabiliza 2.450 moradores infectados e 33 óbitos. Conforme o Observatório PUC-Campinas, até segunda-feira (27), a cidade ostentava entre as 20 cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) a maior incidência de casos da doença por 100 mil habitantes e o quinto maior número de mortes por 100 mil habitantes.

Entre as 104 cidades com mais de 70 mil habitantes monitoradas pelo SIMI-SP e com índices de isolamento divulgados no portal do governo estadual, somente Paulínia e Barueri registraram na terça-feira índice de adesão à quarentena de 34%. O nível verificado no território paulista foi de 43%. As nove cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) conseguiram atingir na terça-feira uma taxa média de 39,7%. Veja o desempenho de cada uma delas:

  • Paulínia – 34%;
  • Americana – 39%;
  • Campinas – 41%;
  • Hortolândia – 39%;
  • Indaiatuba – 43%;
  • Itatiba – 38%;
  • Sumaré – 40%;
  • Valinhos – 42%; e
  • Vinhedo – 42%.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o estado possa consultar informações agregadas sobre deslocamento nos 645 municípios paulistas. Segundo o governo estadual, as informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.