Ir para conteúdo

[Retomada]
Governo estadual recoloca Paulínia na fase laranja do Plano São Paulo

Reclassificação dos 42 municípios que compõem o Departamento Regional de Saúde VII foi feita pelo governador do estado nesta sexta-feira

24 jul 2020 – 11h30
Fase laranja permite abertura de shopping com restrições de horários e de funcionamento (Foto: Divulgação)

O governador João Doria (PSDB) reclassificou nesta sexta-feira (24) os 42 municípios do Departamento Regional de Saúde VII na fase 2 (laranja) do Plano São Paulo de retomada gradual e regionalizada da economia no estado. Dessa forma, Paulínia pode a partir de segunda-feira (27) sair da etapa mais restritiva (vermelha) para o segundo estágio de relaxamento da quarentena, permitindo a abertura de lojas de ruas, concessionárias, revendas de veículos e shopping, escritórios com limitações. Até as 9h30 desta manhã, a cidade tinha 1.747 casos da Covid-19, 35 internados e 25 mortes pela pandemia.

O anúncio da reclassificação de Paulínia na fase laranja saiu no início da tarde desta sexta-feira, no Palácio dos Bandeirantes. Entretanto o prefeito de Campinas, Jonas Donizetti (PSB), já havia antecipado que a medida seria tomada em uma transmissão ao vivo que fez pela rede sociais ainda durante a manhã. De acordo com o governo do estado, os 42 municípios baixaram para menos de 80% a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) reservados a Covid-19 na área do DRS VII. Esse era o único critério que segurava a região na fase vermelha. Os demais já eram compatíveis com a laranja.

Até a publicação deste texto, o prefeito Du Cazellato (PL) não havia informado se irá liberar a partir de segunda-feira na cidade o funcionamento de todas as atividades econômicas previstas na fase 2 do Plano São Paulo. Quando o município foi rebaixado para a etapa vermelha, no último dia 6, a Prefeitura aceitou dar o passo atrás quatro dias atrasada, dia 10, após pressão do governo do estado e, ainda assim, liberando atividades da etapa seguinte – a laranja (concessionárias, revendas de carros, escritórios) e outras nem previstas no Plano São Paulo, como pesqueiros.

A oitava atualização do Plano São Paulo de retomada econômica e enfrentamento do coronavírus ocorreu sem regressão de fase em nenhuma região e com a quarentena prorrogada em todo o estado até o próximo dia 10 de agosto. O controle rigoroso de indicadores de saúde e reabertura gradual de atividades não essenciais viabilizou avanço das regiões de Araçatuba e Campinas da etapa vermelha para a laranja, e de Araraquara da etapa laranja para a amarela.

“É uma ótima notícia para 6 milhões de pessoas que vivem nestas regiões, mas não é notícia para ser celebrada. É para ser compreendida com prudência e cuidado, como sempre recomendamos nas quarentenas do Plano São Paulo. Vale lembrar também que, nesta oitava requalificação, nós não tivemos nenhuma região que regrediu para uma fase mais restritiva”, declarou Doria.

Das 17 áreas de DRSs estabelecidas no Plano São Paulo, apenas três permanecem na etapa vermelha, com restrição total ao atendimento presencial de comércios e serviços não essenciais. A ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes Covid-19 nas regiões de Franca (82,5%), Piracicaba (84,8%) e Ribeirão Preto (91,4%) é considerada preocupante e exige a continuidade das restrições.

A maior parte do território paulista está na fase laranja, que permite funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por três.

Atualmente, essa etapa abrange as regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo.

Já a flexibilização intermediária da etapa amarela abrange as regiões de Araraquara, Baixada Santista e Registro, além da Capital e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo. Ela permite reabrir bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas e expediente limitado a seis horas por dia.

A permanência por 28 dias seguidos na fase amarela também permite a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos. Assim, as prefeituras da Capital e os municípios das regiões do ABC e de Taboão da Serra poderão autorizar a retomada a partir da próxima segunda, após aprovação de protocolos sanitários específicos.

 De acordo com os indicadores hospitalares e de evolução da pandemia nos últimos sete dias, o governo de São Paulo verificou estabilidade com viés de desaceleração em relação à medição anterior. A média atual de ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes graves da Covid-19 é de 66,1%, com 20,4 vagas por 100 mil habitantes. O acompanhamento estatístico da pandemia mostrou queda de 5% na variação de casos confirmados e de 4% nas internações de pacientes com a doença. O número de mortes também teve redução de 3% na atual classificação.

Para o governador, os índices demonstram acerto da estratégia do Plano São Paulo, mas disse que é hora de todos redobrarem esforços para proteção da saúde pública. “Nós não podemos relaxar ou descuidar. Temos que executar o plano com atenção e cuidado. São bons sinais que mostram fortalecimento das medidas que temos adotado, com apoio de prefeitos e prefeitas do estado”, disse. Doria também pediu que a população siga com rigor as medidas pessoais de proteção, como uso de máscaras, distanciamento social e higienização frequente das mãos.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.