Ir para conteúdo

[Paulínia]
Covid-19: UTI 100% ocupada, mais 17 infectados e 29 internados

Boletim deste domingo do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus traz o total de 958 moradores contaminados; curados são 572

5 jul 2020 – 11h26
Profissional de saúde leva amostras para realização de exames de diagnóstico da Covid-19 (Foto: Agência Brasil)

Paulínia somou 958 casos da Covid-19 neste domingo (5). Foram mais 17 infectados adicionados nas últimas 24 horas ao boletim epidemiológico diário da Prefeitura. O número de internados subiu de 27 para 29 e segue 100% a ocupação de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro”. Dados oficiais do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde revelam que a cidade já contabiliza 1.192 moradores contaminados desde o início da pandemia. Os curados totalizam 572 (+16) – eram 556 no sábado (4), segundo o governo municipal.

Assim como os casos de infectados, o número de internados em decorrência do novo coronavírus tem crescido no hospital municipal de Paulínia. De sábado para este domingo mais dois pacientes deram entrada na unidade, Até as 9h30, a taxa de ocupação de leitos de UTI seguia 100% (8) – são 14 instalados, mas oito que podem receber doentes de quaisquer complicações devido ao número reduzido de funcionários, conforme servidores que atuam na linha de frente ao combate à pandemia e conselheiros da saúde. Pelo segundo dia consecutivo, o setor funciona em sua capacidade máxima de atendimento.

Os pacientes positivos e negativos para o novo coronavírus do hospital municipal estavam:

  • oito na UTI – 100% – apesar de ter recebido 10 respiradores no último dia 15 do governo do estado, o município não anunciou o aumento de leitos de UTI na rede; já o processo seletivo do final de abril feito pela Prefeitura e que permitiria a contratação de funcionários para o uso imediato dos 14 leitos de UTI instalados no hospital municipal foi cancelado pelo governo municipal;
  • sete na Unidade Respiratória, que possui sete leitos;
  • 13 na Enfermaria Respiratória, que conta com oito leitos, mas que, segundo a Prefeitura, podem ser ampliados sempre que necessário; e
  • um na Pediatria.

Quarenta e oito horas depois de Paulínia ter dado um passo atrás na reabertura gradual da economia, o prefeito Du Cazellato (PL), o secretário municipal de Saúde, Fábio Luiz Alves, e o Comitê de Enfrentamento e Prevenção ao Coronavírus ainda não se manifestaram sobre o assunto nem revelaram à população o que pretendem fazer para conter o avanço da doença na cidade. A partir desta segunda-feira (6), conforme o governador João Doria (PSDB), podem funcionar no município somente comércios e serviços não essenciais. Devem fechar lojas de ruas, escritórios, shopping, pesqueiros, concessionárias e revendas de carros.

Paulínia e outras 41 cidades que compõem o Departamento Regional de Saúde VII regrediram na última sexta-feira (3) para a fase 1 – vermelha do Plano São Paulo de abertura gradual e regionalizada da economia no estado. Esta é a etapa mais restritiva e apenas é permitido o funcionamento de comércios e serviços essenciais. A DRS VII tinha, até a tarde de sábado, 24.350 casos confirmados do novo coronavírus e registrava 975 óbitos pela doença. A taxa de ocupação de leitos UTI Covid-19 era de 80,4%. A região tem 18,1 vagas de terapia intensiva para cada 100 mil habitantes.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.