Ir para conteúdo

[Boletim]
Covid-19 mata 11º morador de Paulínia e infecta mais 70; total chega a 635

Mulher de 74 anos, que tinha doenças preexistentes, morreu no hospital Emílio Ribas, que fica na Capital paulista, na última terça-feira

26 jun 2020 – 12h58
Profissional de saúde prepara leito em hospital da rede estadual de São Paulo (Foto: Divulgação)

APrefeitura de Paulínia anunciou nesta sexta-feira (26) a 11ª morte pela Covid-19 e mais 70 moradores infectados pela doença, totalizando 635. Este é o segundo óbito registrado em dois dias e o maior número de casos de contaminados adicionados às estatísticas da cidade em 24 horas. A ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que podem receber pacientes no Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro” segue 100%.

A 11ª vítima fatal do novo coronavírus em Paulínia se trata de uma mulher de 74 anos, que tinha doença cardiovascular e diabetes. Deu entrada no hospital municipal da cidade no último dia 13 e foi transferida para o hospital Emílio Ribas, da Capital paulista, no dia 17. O diagnóstico laboratorial para Covid-19 foi realizado pelos exames de swab (da secreção nasal e bucal) e teste rápido, ambos com resultados positivos. A paciente morreu terça-feira, dia 23.

Familiares da vítima estão assintomáticos para a Covid-19. A Administração municipal se solidarizou com parentes e amigos, reafirmou que é essencial que todos sigam as orientações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus e reforçou a necessidade do isolamento domiciliar. Na quinta-feira (25), o Ministério Público recomendou que a Prefeitura voltasse a fechar salões de beleza, cabeleireiros, barbearias, clínicas de estética e a proibir celebrações presenciais em igrejas e templos, adequando sua flexibilização ao Plano São Paulo.

Pelo segundo dia consecutivo, a taxa de ocupação de leitos de UTI que podem ser usados na rede municipal de Paulínia se manteve 100%, embora o número de internações tenha caído de 28 para 27 de quinta para esta sexta-feira. De acordo com conselheiros municipais de saúde e servidores públicos da linha de frente do combate à pandemia, oito dos atuais 14 leitos de terapia intensiva existentes no município podem receber pacientes, de quaisquer doenças, em função do número reduzido de funcionários no hospital municipal.

Nesta sexta-feira, os casos positivos e negativos da Covid-19 no hospital municipal estavam:

  • oito na UTI – 100% – apesar de ter recebido 10 respiradores no último dia 15 do governo do estado, o município não anunciou o aumento de leitos de UTI na rede; já o processo seletivo do final de abril feito pela Prefeitura e que permitiria a contratação de funcionários para o uso imediato dos 14 leitos de UTI instalados no hospital municipal, ainda não teve o resultado divulgado pelo governo municipal;
  • seis na Unidade Respiratória, que possui sete leitos;
  • 12 na Enfermaria Respiratória, que conta com oito leitos, mas que, segundo a Prefeitura, podem ser ampliados sempre que necessário; e
  • um na Pediatria.

Paulínia também voltou a registrar crescimento no número de curados do novo coronavírus nas últimas 24 horas: de 311 para 360 (+49) – 23 após alta hospitalar e 337 com acompanhamento da Secretaria Municipal de Saúde e isolamento domiciliar. Os casos descartados subiram de 583 para 592 (+9) e os suspeitos baixaram de 552 para 530 (-22). Excluindo curados e mortos dos 635 infectados, Paulínia tem 264 pessoas com a doença ativa.

Conforme dados oficiais da Covid-19 no Brasil, do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, Paulínia tinha 744 infectados até quinta-feira (74 a mais em relação à quarta). O Departamento Regional de Saúde VII – Campinas, que abrange 32 cidades, entre elas Paulínia, possuía 17.174 casos (+800) e 751 óbitos (+32). A DRS-VII segue na fase laranja do Plano SP de reabertura gradual e regionalizada da economia, que permite funcionamento de comércios e serviços não essenciais, como lojas de ruas, shopping e escritórios.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.