Anúncios
Ir para conteúdo

[Coletivo]
Ônibus do transporte municipal param pelo 2º dia seguido por falta de pagamento

Veículos ficaram represados no complexo Rodoshopping de Paulínia até o dinheiro do vale de junho aparecer na conta do trabalhador

23 jun 2020 – 17h25
Ônibus da Terra parados no Rodoshopping de Paulínia: passageiros ficaram na mão (Foto: Divulgação)

Pelo segundo dia consecutivo, os ônibus do transporte público municipal deixaram de circular em Paulínia no período da tarde por falta de pagamento de motoristas e cobradores da Auto Viação Terra. Os veículos, a exemplo do que havia ocorrido segunda-feira (22), ficaram represados no complexo Rodoshopping à espera do vale do mês cair na conta do trabalhador.

Na segunda-feira, a paralisação começou logo no início da tarde e terminou às 16h30, quando motoristas e cobradores concordaram esperar o pagamento do vale de junho na parte da manhã desta terça. Segundo a empresa, legalmente ela tinha até as 24h de segunda-feira para fazer o pagamento, já que o dia 20 deste mês foi um sábado, mas iria precisar de um prazo maior por causa de problemas em emissão de nota fiscal.

Como o pagamento não foi realizado pela empresa até o final da manhã desta terça-feira como o combinado, os trabalhadores voltaram a estacionar os ônibus e a cruzar os braços pela segunda vez seguida em 24 horas. De acordo com a Terra e a Prefeitura, o vale foi acertado à tarde e os ônibus voltaram a rodar normalmente por volta das 15h30.

Em abril, a Prefeitura assinou termo de acordo e assumiu o pagamento de trabalhadores e combustível para a Terra seguir com transporte público em Paulínia durante a pandemia da Covid-19, devido à redução do número de passageiros transportados. A Terra informou nesta segunda-feira que o acordo segue em vigor. “Isso foi no contrato antigo e esse socorro aconteceu apenas uma vez”, informou nesta terça-feira o governo municipal.

No início deste mês, a Prefeitura de Paulínia assinou um novo contrato emergencial com a Terra para o transporte coletivo municipal. A empresa está na cidade desde janeiro deste ano e seguirá pelos próximos seis meses transportando os passageiros no município ao preço global de R$ 8,4 milhões.

O novo contrato emergencial prevê pagamento fixo de R$ 1.410.550,73 por mês pela Prefeitura para Terra e não mais pelo número de passageiros transportados como vinha ocorrendo antes da pandemia da Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus. A tarifa continua R$ 1 na catraca para os passageiros.

Nota da Prefeitura

A Prefeitura de Paulínia informa que os veículos da Terra Auto Viação, empresa responsável pelo transporte coletivo, já voltaram a circular depois que a mesma realizou os pagamentos devidos aos seus colaboradores.

A paralisação durou cerca de duas horas e foi acompanhada pela Secretaria Municipal de Transportes e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas e Região.

A Administração lamenta os problemas causados pela paralisação e ressalta que trabalha para que isso não ocorra novamente, cobrando da Terra Auto Viação que cumpra com o contrato existente.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.