Ir para conteúdo

[Flexibilização]
Paulínia prepara decreto para liberar celebrações em igrejas a partir deste sábado

Anúncio foi feito em vídeo gravado no gabinete do prefeito Du Cazellato junto com lideranças evangélicas; católicos já definiram suas regras

15 jun 2020 – 22h
Pastor Cosme, prefeito Du Cazellato e pastor Ricardinho no anúncio da liberação de igrejas (Foto: Reprodução de vídeo)

Oprefeito de Paulínia, Du Cazellato (PL), prepara um decreto para liberar missas, cultos e celebrações em templos e igrejas da cidade a partir do próximo sábado, dia 20. O anúncio foi feito por meio de um vídeo gravado em seu gabinete junto com o presidente do Conselho de Pastores de Paulínia, pastor José Cosme Filho, e o pastor Ricardinho.

Até as 9h30, desta segunda-feira, Paulínia somava 291 casos confirmados da Covid-19, quatro mortes pela doença (uma quinta está em investigação) e 21 pacientes internados em decorrência do novo coronavírus no Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro”. Em 15 dias, o número de infectados pela Covid-19 mais que dobrou na cidade: no dia 1º de junho, eram 143 moradores contaminados e uma morte em razão da doença.

As regras de como poderão ocorrer as celebrações ainda serão definidas no decreto a ser publicado por Du Cazellato nesta semana. Mas comunidades da Igreja Católica já distribuíam nesta segunda-feira pelas redes sociais um quadro com a capacidade máxima de cada uma delas e condições gerais para a participação dos fiéis em suas missas, como:

  • uso obrigatório de máscara facial;
  • higienização das mãos na entrada da igreja;
  • distanciamento de 2 metros;
  • crianças menores de 10 anos de idade não devem participar das celebrações;
  • idosos, portadores de comorbidades outras enfermidades (diabetes, pressão alta) são “desaconselhados” a participar; e
  • obediência às demarcações do espaço e permanecer toda a celebração em seu assento.

Paulínia está na segunda fase do Plano São Paulo, a laranja, embora já tenha liberado, desde o dia 27 de maio, inclusive atividades comerciais e de serviços não essenciais, como pesqueiros, barbearias, cabeleireiros, salões de beleza, que fazem parte da terceira fase, a amarela.

Pelo Plano São Paulo, a etapa laranja prevê retomada com restrições a comércio de rua, shoppings, escritórios, concessionárias e atividades imobiliárias. Os demais serviços não essenciais continuam fechados.

Na fase amarela, nenhum dos 645 municípios do estado atingiu ainda esta etapa, haverá reabertura total de serviços imobiliários, escritórios e concessionárias segundo protocolos sanitários. Comércio de rua, shoppings e salões de beleza, além de bares, restaurantes e similares poderão funcionar com restrições de horário e fluxo de clientes.

Atividades presenciais em templos e igreja poderiam ser retomadas nas fases azul e verde, assim como as de academias de ginástica e centros de prática esportiva, desde que respeitados limites de redução de atendimento e as regras sanitárias definidas para o setor.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.