Ir para conteúdo

[Ônibus]
Prefeitura faz novo emergencial com a Terra para o transporte coletivo

Empresa vai continuar transportando passageiros dentro de Paulínia nos próximos seis meses pelo valor global de cerca de R$ 8,4 milhões

11 jun 2020 – 12h53
Desde abril, Prefeitura assumiu pagamento de trabalhadores e combustível para a Terra (Foto: Divulgação)

APrefeitura de Paulínia assinou um novo contrato emergencial com a Terra Auto Viação Ltda para o transporte coletivo municipal. A empresa de ônibus vem prestando o serviço na cidade desde janeiro deste ano e seguirá pelos próximos seis meses transportando os passageiros ao preço global de R$ 8,4 milhões.

O extrato de dispensa de licitação foi publicado na edição desta quarta-feira (10) do Semanário Oficial de Paulínia. O prefeito Du Cazellato (PL) cita como uma das justificativas para a assinatura do contrato a suspensão da concorrência pública que estava em andamento pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP).

Desta vez, o contrato emergencial foi feito com base no valor fixo mensal de R$ 1.410.550,73 e não no critério da menor tarifa pelo “’fato de o número de usuários estar sendo influenciado pela redução da circulação de pessoas’ em razão da pandemia causada pela Covid-19 (doença provocada pelo novo coronavírus)”.

O preço da tarifa na catraca seguirá a R$ 1. Esse valor é definido por lei municipal e somente pode ser alterado com aval da Câmara de Vereadores. O novo contrato é cerca de R$ 100 mil mais baixo que o anterior. Conforme a Prefeitura, somente a Terra teria apresentado proposta comercial para prestação do serviço.

O contrato prevê frota composta por 52 ônibus e 8% de “reservas”, além de idade máxima de seis anos (antes era oito) e 80% com ar-condicionado (no anterior era 25%) – incluindo, ainda, sistemas de “bilhetagem Pró Data”, GPS “Citati” e Câmeras “Mobiliza”.

A Prefeitura de Paulínia alega ainda a “aludida vantagem econômica em favor do Município, além da melhoria na frota e na tecnologia dos ônibus, induvidosa a melhoria, também, no serviço público ofertado ao munícipe” para autorizar o novo contrato emergencial de seis meses com a Terra.

Desde abril, a Prefeitura assinou termo de acordo e assumiu o pagamento de trabalhadores e combustível para a Terra seguir com transporte público em Paulínia durante a pandemia, devido à redução do número de passageiros. O governo municipal não informou se o acordo continua mesmo com o novo contrato que prevê pagamento fixo de R$ 1.410.550,73 por mês à empresa independentemente da quantidade de passageiros transportados.

Cartão

A Terra anunciou nesta semana que os passageiros do transporte público têm até o próximo dia 30 para trocar o vale-transporte de papel pelo cartão eletrônico. A troca deve ser realizada de segunda a sexta-feira, durante os períodos das 8h às 12h e das 13h às 17h, no guichê da empresa localizado dentro do Rodoshopping Paulínia.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.