Ir para conteúdo

[Pandemia]
Região Metropolitana de Campinas soma 210 mortes pela Covid-19

Sete municípios da RMC registraram nove óbitos pela doença nas últimas 48 horas; casos confirmados subiram para 4.870 no bloco regional

7 jun 2020 – 21h28
Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil chegou a 680.456 neste domingo (Foto: Agência Brasil)

ARegião Metropolitana de Campinas (RMC) chegou neste domingo a 210 mortes em decorrência da Covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, sete cidades do bloco regional adicionaram mais nove mortes às suas estatísticas sobre o avanço da pandemia na RMC.

O novo coronavírus já infectou moradores de todas as 20 cidades que formam a RMC. Em 16 delas, fez ao menos uma vítima fatal. Paulínia confirmou três mortes pela doença desde o início da pandemia. Apenas Holambra, Pedreira, Santo Antônio de Posse e Engenheiro Coelho não verificaram falecimentos pela Covid-19.

Campinas, a maior cidade da RMC, com cerca de 1,2 milhão de habitantes – segundo projeção de 2019, a mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) –, lidera o ranking das mortes na RMC. Sozinha, tem 100 óbitos. As demais 15 cidades, que juntas totalizam em torno de 1,9 milhão de moradores, são responsáveis pelos outros 110 óbitos.

As 20 cidades da RMC possuíam até este domingo 4.870 moradores testados positivos para a Covid-19, ou 248 a mais nas últimas 48 horas. Os pacientes recuperados somavam 3.469 – 162 a mais de sexta-feira para este domingo. Com isso, 1.191 moradores da Região Metropolitana de Campinas estavam com a doença ativa, internadas em hospitais ou cumprindo isolamento domiciliar.

O estado de São Paulo registrava neste domingo 9.145 mortes e 143.073 casos confirmados do novo coronavírus, segundo o governo estadual. Entre as pessoas diagnosticadas com a Covid-19, 26.044 foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar.

Dos 645 municípios do território paulista, houve pelo menos uma pessoa infectada em 558 cidades, sendo 292 com um ou mais óbitos. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 76,7% na Grande São Paulo e 67,8% no Estado. O número de pacientes internados é de 13.270, sendo 8.182 em enfermaria e 5.088 em unidades de terapia intensiva.

Entre as vítimas fatais estão 5.288 homens e 3.857 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,1% das mortes. Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,2% dos óbitos), diabetes mellitus (42,9%), doenças neurológica (11,3%) doença renal (10,4%), pneumopatia (9,1%).

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) disponibilizou neste domingo, em seu site (http://www.conass.org.br/painelconasscovid19/), um painel com dados atualizados sobre o número de casos da Covid-19 no País. As informações sobre casos confirmados da doença; de mortes decorrentes de complicações causadas pelo novo coronavírus e de pacientes que se recuperaram são fornecidas pelos estados. O conselho reúne os secretários de saúde das 27 unidades da federação.

Em um texto no qual justifica a iniciativa, o conselho informa que os dados serão atualizados diariamente, até as 18h, e que trabalhará para aperfeiçoar o portal. O lançamento do portal ocorre em meio à decisão do Ministério da Saúde de alterar o formato de divulgação dos dados oficiais.

Antes, a pasta divulgava boletins atualizados diariamente entre 17h e 18h, durante coletivas de imprensa. Desde a última quinta-feira, os dados têm sido divulgados próximo às 22h. O Conass afirma estar atuando pautado “pelo mais alto interesse público”, com vista à “defesa da saúde e da vida” dos brasileiros.

Dados

De acordo com o painel da Covid-19 do Conass, até as 16h30 deste domingo, o número de casos confirmados da doença já chegava a 680.456. Além disso, entre 12h30 de sábado e as 16h30 de domingo, foram registradas 1.116 novas mortes, elevando para 36.151 o total de óbitos registrados desde que a circulação do novo coronavírus no Brasil foi confirmada, em meados de março.

Os dados compilados pelo conselho apontam que os estados com mais casos confirmados são, pela ordem, São Paulo (143.073); Rio de Janeiro (64.533); Ceará (63.957); Pará (54.271); Amazonas (48.785); Maranhão (47.593) e Pernambuco (39.361). São Paulo também é a unidade federativa com o maior número de mortes pela doença: 9.145. Em seguida vem o Rio de Janeiro (6.639); Ceará (3.981); Pará (3.678); Pernambuco (3.270); Amazonas (2.232) e Maranhão (1.170).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.