Ir para conteúdo

[SP-332]
Segunda etapa das obras de duplicação da Zeferino Vaz tem início

Intervenção será do Km 164 e 175+300, entre Engenheiro Coelho e Conchal, e deverá ficar pronta em 2021; investimento será de R$ 55 milhões

5 jun 2020 – 16h46
Retorno na Zeferino Vaz, em Artur Nogueira, construído na primeira etapa da duplicação (Foto: Divulgação)

Aconcessionária Rota das Bandeiras, empresa responsável pela administração do Corredor Dom Pedro de rodovias, iniciou nesta semana a segunda etapa das obras de duplicação da Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), no trecho do Km 164 ao 175+300, entre Engenheiro Coelho e Conchal. O início das obras foi garantido após emissão da Licença de Instalação por parte da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), na última sexta-feira (29).

Neste primeiro momento, os trabalhos vão se concentrar na execução de um dispositivo de retorno em desnível no 171+235 da rodovia, em Conchal. A obra prevê ainda a duplicação em um trecho com pouco mais de 11 quilômetros de extensão, implantação de faixas de aceleração e desaceleração, além de três dispositivos de retorno em nível, localizados nos Km 165+500, em Engenheiro Coelho, e 169 e 173+500, em Conchal.

De acordo com o cronograma da Rota das Bandeiras, a obra deverá ser concluída durante o segundo semestre de 2021, beneficiando cerca de 5 mil usuários que trafegam diariamente por este trecho da rodovia. O investimento nessa intervenção, totalmente custeada pela concessionária, é de R$ 54,9 milhões (base julho/2019).

“Com a execução desta importante obra, garantimos a duplicação completa da rodovia Professor Zeferino Vaz, num trecho com mais de 70 quilômetros de extensão, de Campinas até Conchal”, disse o diretor de engenharia da Rota das Bandeiras, Silvio Godoy. “Com as pistas duplicadas, o risco de colisões frontais cai de forma considerável e garantimos muito mais segurança, conforto e agilidade nos deslocamentos de nossos usuários.”

Em março de 2019, a Rota das Bandeiras já havia concluído a primeira etapa das obras de duplicação da rodovia, num trecho com 4,8 quilômetros de extensão, entre os Km 175+300 e 180+160, em Conchal. Neste trecho, além da duplicação das pistas, a concessionária implantou dois dispositivos de retorno nos Km 176 e 177, em um investimento total de R$ 30,8 milhões.

Investimentos

Desde o início da concessão, em abril de 2009, a Rota das Bandeiras informou que investiu R$ 2,6 bilhões em obras de manutenção, conservação e modernização do Corredor Dom Pedro. Entre as principais intervenções, estão a duplicação das rodovias Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), entre Itatiba e Jundiaí, e Romildo Prado (SP-063), em Louveira; a implantação das novas vias marginais da Rodovia D. Pedro I (SP-065) e a ampliação em 6 quilômetros da Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), ambas em Campinas.

Com 297 quilômetros de extensão, o Corredor Dom Pedro é formado pelas rodovias D. Pedro I e José Roberto Magalhães Teixeira, além de trechos das rodovias Romildo Prado, entre Itatiba e Louveira; Professor Zeferino Vaz, entre Campinas e Mogi Guaçu; e Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), entre Itatiba e Jundiaí.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.