Ir para conteúdo

[Avanço]
Oito cidades da RMC têm mortes pelo novo coronavírus nesta terça-feira

Campinas, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna, Morungaba, Santa Bárbara d’Oeste, Sumaré e Americana fazem total de óbitos subir para 170

2 jun 2020 – 21h45
Estado de São Paulo bateu recorde no número de casos e mortes pela Covid-19 (Foto: Agência Brasil)

Oito cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) registraram nove mortes pela Covid-19, nesta terça-feira (2), elevando para 170 o total de óbitos registrados em 16 dos 20 municípios do bloco regional desde o início da pandemia. Os casos de moradores que testaram positivos para o novo coronavírus chegaram a 3.669 – 259 a mais nas últimas 24 horas. Em Paulínia, foram outros sete, totalizando 150.

Campinas registrou mais duas mortes. Segundo prefeito Jonas Donizette (PSB), as novas vítimas fatais da Covid-19 foram uma mulher, com doenças preexistentes, de 82 anos, que morreu em 31 de maio em um hospital privado; e uma mulher, de 93, que tinha outras doenças e morreu nesta segunda-feira (1º) em hospital privado. Com isso, a cidade passa a contar com 80 mortes pelo novo coronavírus.

Jonas Donizetti divulgou que a Prefeitura de Campinas vai fazer testes rápidos em cerca de 1,7 mil pessoas, entre os dias 8 e 19 de junho. Chamado de “Inquérito sorológico”, o objetivo da testagem é saber onde o vírus circulou e com qual intensidade nas diversas regiões da cidade, para o planejamento de ações. A metodologia de amostragem foi realizada em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

“Foi feito um cálculo amostral para sabermos o nível de transmissão e infecção pelo coronavírus. A ideia é saber a vulnerabilidade da nossa população, ou seja, quantos já tiveram contato com o vírus. Isso é muito importante para construirmos o plano de enfrentamento para o futuro”, disse o secretário municipal de Saúde, Carmino de Souza. Para selecionar as residências que receberão o teste foi feito um sorteio, via computador, abrangendo todas as regiões da cidade.

Segundo Jonas Donizetti, nos próximos dias serão entregues mais 18 leitos no Hospital de Campanha de Campinas. A unidade, instalada na sede dos Patrulheiros, começou a funcionar em 15 de maio, com 36 leitos para o atendimento exclusivo de pacientes com a Covid-19. Com a nova implantação, passará a ter 54. Se necessário, a unidade tem capacidade de ampliação para até 114 leitos. A taxa de ocupação hospitalar nesta terça-feira em Campinas era 89% na rede pública e 72% na particular.

Além de Campinas, registraram uma morte cada as cidades de:

– Americana

  • uma mulher de 83 anos, que morreu na segunda-feira, em hospital particular de Campinas, e tinha asma, diabetes, hipertensão, cardiopatia, pneumopatia, sequelas de AVC e a doença de Parkinson. Ela era residente há cinco anos na casa de longa permanência para idosos, do bairro Santa Cruz, que já registrou o falecimento de duas outras moradoras pela doença no dia 23 de maio.

– Indaiatuba

  • uma mulher de 86 anos, que morreu no último dia 31, em hospital público, e possuía diabetes e hipertensão.

– Hortolândia

  • uma mulher de 72 anos, que faleceu na segunda-feira, em hospital público, e tinha outras comorbidades.

– Morungaba

  • um homem de 75 anos, que veio a óbito na segunda-feira, na Santa Casa de Misericórdia de Itatiba. Trata-se da primeira morte na cidade em decorrência da Covid-19.

– Sumaré

  • uma mulher de 80 anos, que faleceu no dia 24 de maio, no hospital da PUC-Campinas.

– Jaguariúna

  • um homem de 40 anos, que veio a óbito no último dia 29, no Hospital de Clínicas da Unicamp, e possuía doenças pré-existentes.

– Santa Bárbara d’Oeste

  • uma mulher de 67 anos, que morreu no dia 30 passado, em hospital particular em Campinas.

Na semana em que alguns municípios começam a reabrir a atividade econômica, o estado de São Paulo voltou a registrar nesta terça-feira aumento no número de casos e de mortes pela Covid-19, batendo novo recorde. Também apresentou aumento na ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva.

Com o registro de 6.999 novos casos de segunda para esta terça-feira, a região paulista bateu recorde de novos casos, ultrapassando as 6.382 novas confirmações registradas na última quinta-feira (28). Com isso, chegou a 118.295 casos confirmados do novo coronavírus.

O estado também bateu novo recorde de segunda para esta terça-feira, com 327 novos óbitos, em comparação ao dia 19 de maio, quando foram notificadas 324 mortes. Com isso, até o momento são 7.994 mortes pela Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

A taxa de ocupação de leitos de UTI também subiu, para 73,5%, no estado, e 85,5%, na Grande São Paulo. Na segunda-feira, a taxa de ocupação de leitos de UTI no estado era de 69,3% e de 83,2% na Grande São Paulo.

Em toda o estado, estão internadas em UTIs 4.461 pessoas com suspeita ou confirmação da doença, além de 7.479 pessoas em enfermarias. O total de pessoas com alta hospitalar após terem sido infectadas pelo novo coronavírus é de 22.265.

O balanço diário divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Saúde trouxe 28.936 novas pessoas infectadas com o novo coronavírus, totalizando 555.383. O resultado marcou um acréscimo de 5,4% em relação à segunda-feira, quando o número de pessoas infectadas estava em 526.447.

A atualização do Ministério da Saúde revelou 1.262 novas mortes, chegando a 31.199, o maior número de óbitos em 24 horas desde o início da pandemia. O resultado representou um aumento de 4,2% em relação à segunda-feira, quando foram contabilizados 29.937 falecimentos pela Covid-19.

Em geral, aos domingos e segundas os números são menores em razão das limitações de alimentação do banco de dados pelas secretarias de saúde aos fins de semana e são maiores às terças-feiras pelo acúmulo de registros dos dias anteriores. Do total de casos confirmados, 300.546 estão em acompanhamento e 223.638 foram recuperados. Há ainda 4.312 óbitos sendo analisados.

Epicentro

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no País, concentrando o maior número de falecimentos (7.994). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (5.686), Ceará (3.421), Pará (3.040) e Pernambuco (2.933). Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (118.7556), Rio de Janeiro (47.953), Ceará (53.073), Amazonas (43.195) e Pará (41.207).

De acordo com o mapa global da universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, o Brasil é o 2º colocado em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos (1,82 milhão). O País é o 4º no ranking de mortes em decorrência da Covid-19, atrás de Itália (33.530), Reino Unido (39.451) e Estados Unidos (106.046). A posição do País desce quando os números são comparados à população.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.