Anúncios
Ir para conteúdo

[Polícia]
Vidraceiro é preso após confessar ter matado a namorada em Paulínia

Feminicídio aconteceu às margens da lagoa da Fazenda Santa Terezinha; segundo a polícia, homem é de Sumaré e mulher morava em Campinas

28 mai 2020 – 4h39
Lagoa da Fazenda Santa Terezinha, na região do Parque Brasil 500, em Paulínia (Foto: Reprodução)

Um vidraceiro de 39 anos foi preso após confessar à polícia que matou a namorada por estrangulamento às margens da lagoa da Fazenda Santa Terezinha, em Paulínia. O homem é do bairro Matão, em Sumaré, e a mulher de 35 anos morava na Vila Padre Anchieta, em Campinas.

De acordo com a polícia, o feminicídio aconteceu no último domingo (24), mas somente foi descoberto nesta terça-feira (26), quando o vidraceiro procurou a polícia e confessou o crime ao delegado do 3º Distrito Policial de Sumaré, Ian Loui Adania Fernandes.

Conforme a polícia, o vidraceiro teria cometido o crime durante uma crise de ciúmes, fugido e confessado o assassinato dois dias depois para escapar do flagrante. Levado à Delegacia de Paulínia, o homem voltou a confirmar a autoria do feminicídio.

O homem levou os policiais ao local do crime e o corpo da vítima foi encontrado em um matagal às margens da lagoa da Fazenda Santa Terezinha, que fica ao lado da Avenida Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, na região do Parque Brasil 500.

O homem ficou preso porque a Polícia Civil requereu e Justiça decretou prisão temporária do vidraceiro. Ele vai responder pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.