Ir para conteúdo

[Balanço]
RMC tem 1,5 mil pessoas curadas após testadas positivas para Covid-19

Campinas e Santa Bárbara d’Oeste registram mais duas mortes pela doença, elevando para 97 o total de óbitos na região metropolitana

20 mai 2020 – 22h03
O estado do Rio de Janeiro é o segundo em número de mortes pela Covid-19: 3.237 (Foto: Agência Brasil)

ARegião Metropolitana de Campinas (RMC) tem até esta quarta-feira (20) 1.490 moradores que testaram positivos para a Covid-19 e se curaram da doença. O total de infectados é de 2.088 (+127 nas últimas 24 horas) e de mortos, 97. Portanto, 501 contaminados ainda estão com a doença ativa e exigem acompanhamento em hospitais ou isolamento domiciliar nas 20 cidades que compõem o bloco regional.

Os números de infectados e curados foram levantados pela reportagem com base nos boletins epidemiológicos divulgados diariamente pelas 20 prefeituras da RMC. Somente as cidades de Santa Bárbara d’Oeste, Cosmópolis e Engenheiro Coelho não divulgaram o total de pacientes recuperados até aqui durante a pandemia que atinge a região metropolitana. Em Paulínia, são 45 curados.

Nesta quarta-feira, Campinas confirmou a 44ª morte em razão da Covid-19. A vítima é um homem de 65 anos, que tinha comorbidades e morreu no dia 19 de maio em hospital público. A cidade também passou dos mil casos confirmados da doença.

Campinas possuía 1.015 casos confirmados (48 a mais que a divulgação de terça-feira), 341 em investigação (eram 316) e 1.835 descartados (eram 1.805). Havia 14 mortes em investigação (eram 12). Entre os pacientes confirmados, 761 estavam recuperados (23 a mais); 76, internados (eram 74); e 134, em isolamento domiciliar (22 a mais).

Santa Bárbara d’Oeste registrou nesta quarta-feira o segundo óbito relacionado a Covid-19. Trata-se de uma mulher de 44 anos, que estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Bárbara – Santa Casa. Com isso, o número de mortos pelo novo coronavírus na RMC totaliza 97.

O governo estadual também divulgou o número de recuperados da Covid-19 no estado. Até esta quarta-feira, São Paulo contabilizou 14.130 pessoas curadas após terem sido infectadas pelo novo coronavírus. A informação foi passada pelo secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann.

Segundo o secretário, São Paulo registrou 5.363 mortes pelo novo coronavírus, com 216 mortes confirmadas nas últimas 24 horas. O estado totaliza 69.859 casos confirmados da Covid-19, com um ou mais pessoas infectadas em 484 cidades. Foi registrada pelo menos uma vítima fatal em 223 municípios.

Conforme o governo estadual, 10,8 mil pacientes estavam internados em São Paulo, sendo 4.169 em unidades de terapia intensiva (UTI) e 6.645 em enfermarias. A taxa de ocupação dos leitos reservados para casos suspeitos ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus era de 71,7% no estado de São Paulo e 87,9% na Grande São Paulo.

Para o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a pandemia do novo coronavírus está se alastrando muito rapidamente pelo Interior do estado de São Paulo, em um ritmo muito maior do que é observado na Capital e também nos outros 38 municípios da Grande São Paulo.

Segundo Vinholi, 74% dos municípios do estado já registraram casos confirmados do novo coronavírus, o que inclui todos com mais de 15 mil habitantes. Em abril, a taxa de crescimento de casos no Interior era quatro vezes superior ao do registrado na Grande São Paulo.

No início de abril, as 606 cidades fora da Grande São Paulo somavam 129 casos confirmados e fecharam o mês com 4.389 infectados, com aumento de 3.302% no mês. No mesmo período, a Região Metropolitana da Capital passou de 2.793 casos para 24.309, com 770% de avanço do novo coronavírus.

Entre os dias 30 de abril e 18 de maio essa tendência mostrou muito mais força fora da Grande São Paulo, que registrou 108% de crescimento no período. Nas demais regiões administrativas, a taxa de aumento de casos foi maior. Presidente Prudente registrou 379% de aumento, seguida pelas regiões de São José do Rio Preto (309%), Ribeirão Preto (234%), Sorocaba (227%), Bauru (210%), Franca (197%), Vale do Ribeira (185%), Barretos (184%), São José dos Campos (178%), Marília (173%), Campinas (170%), Itapeva (167%), Araraquara (167%), Baixada Santista (156%) e Araçatuba (138%).

Doria lembrou que o isolamento social é hoje a única medida no mundo para impedir a propagação do vírus. E pediu a colaboração da população de São Paulo para seguir no isolamento, voluntariamente, para que o governo não seja obrigado a decretar um lockdown, uma medida obrigatória mais dura e mais rígida de isolamento. “Evitar a medida extrema representa respeito e atitude. Mas se não tivermos solidariedade, os índices crescerem ainda mais e colocarmos em risco a vida das pessoas, seremos obrigados a adotar o lockdown”, disse.

Prevendo um colapso no sistema de saúde em três semanas por causa da pandemia do novo coronavírus, o governo de São Paulo fez um chamamento público para contratar 4,5 mil leitos da rede privada, sendo 1,5 mil apenas leitos de UTI. O chamamento público foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira e prevê investimento de R$ 594 milhões.

Segundo Germann, o Ministério da Saúde vai repassar para o governo paulista, ainda esta semana, 300 respiradores, sendo que 100 deles deveriam chegar nesta quarta-feira. “Eles deverão chegar entre hoje, amanhã (quinta-feira) e depois. E isso deve dar, para nós, uma maior capacidade de atendimento. Esses respiradores serão distribuídos em hospitais próprios, universitários e nas periferias da Grande São Paulo onde temos a maior incidência de casos”.

 De acordo com o balanço diário do Ministério da Saúde, o número de casos confirmados em 24 horas bateu recorde, de 19.951, no Brasil, nesta quarta-feira. No total, 291.579 pessoas estavam infectadas. O resultado marcou um acréscimo de 7,3% em relação à terça-feira (19), quando o número de pessoas infectadas estava em 271.628.

O Brasil teve 888 mortes registradas nas últimas 24 horas, com 18.859. O resultado representou um aumento de 4,9% em relação à terça-feira, quando foram contabilizados 17.971 mil falecimentos pela Covid-19. O número de novos falecimentos foi menor do que o registrado terça-feira, quando foram contabilizadas 1.179 mortes. Do total de casos confirmados, 156.037 (53,5%) estão em acompanhamento e 116.683 (40%) foram recuperados. Há ainda 3.483 mortes em investigação.

Terceiro

Em termos de comparação absoluta, o mapa global da universidade Johns Hopkins mostra que o Brasil ocupa a terceira posição em casos confirmados, atrás da Rússia (308,7 mil) e Estados Unidos (1,54 milhão). No número de mortes, o País ocupa a sexta posição, atrás de Espanha (27.888), França (28.135), Itália (32.330), Reino Unido (35.785), Estados Unidos (93.163).

Nos dois indicadores, é preciso considerar também a população dos países, uma vez que o Brasil é mais populoso do que nações como Reino Unido, Itália e Espanha. Até o início da noite desta quarta-feira, eram registrados 4,96 milhões de casos confirmados em todo o mundo.

A equipe do Ministério da Saúde informou que já foram habilitados 6.152 leitos de UTI para uso exclusivo de tratamento da Covid-19 durante a pandemia. A habilitação é o procedimento pelo qual o órgão reconhece o leito de um estado ou município e passa a ser responsável pelo custeio deste. Segundo a pasta, a diária para arcar com estas despesas foi dobrada, de R$ 800 para R$ 1,6 mil.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.