Ir para conteúdo

[Balanço]
Paulínia descarta morte suspeita e confirma mais 3 casos da Covid-19

Cidade fechou esta quinta-feira com 55 moradores testados positivos para a doença; mais quatro se curaram do novo coronavírus

14 mai 2020 – 20h29
Laboratório da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista – Unesp (Foto: Divulgação)

Paulínia descartou no início da noite desta quinta-feira (14) uma morte suspeita em decorrência da Covid-19. Este foi o sétimo óbito no município que, depois de investigado, não teve o novo coronavírus como causa confirmada. O boletim epidemiológico diário também revelou que mais três moradores testaram positivos para a doença respiratória e outros quatro saíram curados da batalha contra a pandemia que assola o mundo.

A morte descartada que estava em investigação havia sido publicada no boletim do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus do dia 8 passado. Tratava-se de uma mulher de 72 anos, que apresentava doença crônica cardíaca e asma. Ela deu entrada no Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro” um dia antes, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com dispneia, desconforto respiratório, diarreia, vômito e dor abdominal.

O exame por swab (da secreção nasal e bucal da vítima fatal) foi analisado pelo Instituto Adolfo Lutz, localizado na cidade de São Paulo. Outras duas mortes suspeitas da Covid-19 aguardam resultados de amostras encaminhadas para análises laboratoriais na Capital paulista. Até as 15h30 desta quinta-feira, um óbito havia sido confirmado no município em decorrência do novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico.

Os casos curados em Paulínia subiram de 29 para 33 nesta quinta-feira: 12 após atendimento hospitalar e 21 com isolamento domiciliar. A cidade ainda possui 175 moradores aguardando resultados de exames enviados ao Adolfo Lutz e 185 que testaram negativos para o novo coronavírus. O índice de isolamento social desta última quarta-feira no município foi de 46% – 24 pontos percentuais abaixo do ideal (70%) e nove, do satisfatório (55%).

O número de ocupação de leitos reservados a Covndi-19 no hospital municipal de Paulínia se manteve em cinco nas últimas 24 horas. Três dos internados são suspeitos de ter contraído o novo coronavírus: um está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e dois recebem atendimentos na Enfermaria Respiratória. Os demais já testaram positivo para a doença e seguem na Enfermaria Respiratória, de acordo com informações do comitê.

Campinas confirmou mais três mortes pela Covid-19 nesta quinta-feira: um homem de 82 anos que faleceu no dia 17 de abril, em hospital público; outro homem que tinha 69 anos e veio a óbito na última terça-feira (12), em hospital público; e uma mulher de 67 anos que morreu segunda-feira passada (11), em hospital privado. O município totaliza 31 óbitos.

Sumaré também revelou a quarta morte decorrente da Covid-19: um homem de 104 anos. Ele tinha doenças preexistentes e morreu no último dia 5 no Ambulatório Médico de Especialidades (AME), em Campinas. Com os quatro óbitos desta quinta, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) soma 78 mortes.

Entre as 20 cidade da RMC que tiveram novos casos confirmados da Covid-19 nesta quinta-feira estão Campinas (+45), Valinhos (+6), Santo Antônio de Posse (+1), Pedreira (+1), Morungaba (+4), Monte Mor (+4), Jaguariúna (+2), Sumaré (+7), Americana (+1) e Indaiatuba (+), que reduziu de 12 para 11 o total de óbitos na cidade porque um deles era morador de Cerquilho.

O estado de São Paulo registrou, nesta quinta-feira, a segunda morte de criança infectada pelo novo coronavírus nesta semana. A vítima infantil residia na Capital, tinha apenas um ano e apresentava comorbidades. Outras quatro crianças já faleceram com a Covid-19 no estado, todas na Grande São Paulo.

A primeira era uma bebê de sete meses da cidade de São Paulo, conforme divulgado em 25 de abril. A segunda, de um ano, também residia na cidade de São Paulo. A terceira era de Penápolis, com nove anos. A quarta foi confirmada nesta segunda-feira (11), tinha 4 anos e morava em Francisco Morato.

A letalidade entre crianças, nesta quinta-feira, era de 0,8%, quase oito pontos percentuais a menos que entre idosos, faixa em que o índice é de 8,5%. No total, nesta quinta-feira, eram 4.315 mortes relacionadas a Covid-19, com 197 confirmações nas últimas 24 horas, segundo balanço do governo estadual.

Já são 54.286 casos confirmados da enfermidade, com uma ou mais pessoas infectadas em 443 municípios, o que representa 68% do território estadual. Em 196 das cidades, há registro de uma ou mais vítimas fatais. Entre o total de casos, 589 tinham menos de dez anos.

Nesta quinta, havia 9,9 mil pacientes internados em São Paulo, sendo 3.884 em UTI e 6.110 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a Covid-19 era de 69% no estado de São Paulo e de 85,5% na Grande São Paulo.

Entre as vítimas fatais, estão 2.552 homens e 1.763 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,1% das mortes. Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,9% dos óbitos), diabetes mellitus (43,8%), doença neurológica (11,4%), doença renal (11%) e pneumopatia (9,9%).

O Brasil teve 844 novos registros de mortes nas últimas 24 horas e o total chega a 13.993. O resultado representou um aumento de 6,4% em relação à quarta-feira (13), quando foram contabilizados 13.149 mil falecimentos pela Covid-19. O balanço diário foi divulgado no início da noite desta quinta-feira pelo Ministério da Saúde.

Os novos casos confirmados foram 13.944, totalizando 202.918. Foi o maior número de casos confirmados registrados em 24 horas desde o início da pandemia no País. O resultado marcou um acréscimo de 7,3% em relação à quarta, quando o número de pessoas infectadas estava em 188.974. Do total de casos confirmados, 109.446 (53,9%) estão em acompanhamento e 79.479 (39,2%) foram recuperados. Há ainda duas mil mortes em investigação.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no País, concentrando o maior número de falecimentos (4.315). O estado é seguido pelo Rio (2.247), Ceará (1.413), Pernambuco (1.298) e Amazonas (1.235). Em número de casos confirmados da Covid-19, o ranking tem São Paulo (54.286), Ceará (21.077), Rio (19.467), Amazonas (17.181) e Pernambuco (15.588). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pará (10.867), Maranhão (9.801), Bahia (6.955), Espírito Santo (5.813) e Santa Catarina (4.332).

O secretário-substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, disse nesta quinta-feira, durante entrevista no Palácio do Planalto, que até agora foram identificados 199.768 profissionais de Saúde com suspeita da Covid-19. Destes, 31.790 foram confirmados e 114.301 estão em investigação. Outros 53.677 descartados. Do total dos casos suspeitos, as modalidades mais atingidas são técnicos ou auxiliares de enfermagem (34,2%), enfermeiro (16,9%), médico (13,3%), recepcionista (4,3%).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.