Anúncios
Ir para conteúdo

[Balanço]
Paulínia chega a 36 infectados pelo novo coronavírus e 22 curados

Mais três moradores superaram a Covid-19 enquanto que um outro foi contaminado pela doença, de acordo com boletim epidemiológico

7 mai 2020 – 20h14
Total de contaminados passa de mil na Região Metropolitana de Campinas (Foto: Divulgação)

Paulínia registrou mais um caso da Covid-19 e outros três de moradores curados da doença, nesta quinta-feira (7), de acordo com o boletim epidemiológico divulgado diariamente pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus. Agora, são 36 pacientes que testaram positivos para a Covid-19 e 22 que superaram a enfermidade.

No primeiro dia do uso obrigatório de máscara nas ruas de todo o estado de São Paulo, Paulínia contabilizou mais seis suspeitas da Covid-19. Ao todo, 136 pessoas aguardam resultados de exames enviados à Capital. A Prefeitura informou que fará no fim de semana uma ação para fiscalizar e conscientizar a população sobre a importância da proteção facial.

Apesar de ter fixado valor de multa de até R$ 276 mil e detenção de um ano para quem sair de casa sem máscara, a Prefeitura já avisou que quem descumprir a ordem primeiramente será orientado e advertido. A multa somente será aplicada em casos extremos, “sendo o último recurso a ser utilizado”. “O objetivo do decreto do prefeito é preservar a vida”, alega.

Até as 15h30 desta quinta, as internações de moradores suspeitos da Covid-19 no Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro” subiram de três para quatro: um na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e três na Unidade Respiratória. Paulínia tem uma morte pela doença confirmada e 171 notificações suspeitas descartadas – uma a mais nas últimas 24 horas.

A taxa de isolamento social em Paulínia seguiu em 46% nesta quarta-feira (6), conforme o Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do governo de São Paulo. A quarentena nos 645 municípios paulistas está prevista para continuar até este domingo (10). O governador João Doria (PSDB) avisou, porém, que a abertura gradual de comércios e serviços não essenciais ocorrerá apenas em cidades com patamares a partir de 50%.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), atualizou nesta quinta-feira os dados do novo coronavírus no município. São 449 casos confirmados (26 a mais que a última divulgação), 1.497 descartados (32 a mais) e 241 em investigação (três a menos). O anúncio foi feito durante transmissão ao vivo na internet.

Das confirmações, 355 pessoas estão curadas; 43, internadas; e 26, em isolamento domiciliar. Até agora, ocorreram 25 mortes. Outras 20 estão em investigação. Sobre a diferença do total de casos divulgados pelo governo estadual (559 pessoas infectadas na cidade na quarta-feira e 555 nesta quinta), a Prefeitura esclareceu que houve erro na gestão de dados do município e alguns registros duplicados permaneceram no sistema, o que já teria sido corrigido.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), Indaiatuba confirmou mais uma morte pela Covid-19, a 8ª do município e a 61ª do bloco regional de 20 cidades. Artur Nogueira (+1), Holambra (+6), Hortolândia (+1) e Indaiatuba (+2) estão entre as que confirmaram nesta quinta-feira novos moradores infectados pela doença. Todas as 20 têm ao menos um morador com exame positivo para o novo coronavírus. O total de contaminados passa de mil na RMC.

No estado de São Paulo, o novo coronavírus já está presente em seis a cada dez cidades paulistas e causou 3.206 mortes, até esta quinta-feira, segundo dados do governo estadual. Dos 645 municípios, 381 têm um ou mais casos confirmados da Covid-19, com óbitos em 166 deles. Com o avanço da doença para o Interior, Litoral e cidades da Grande São Paulo, menos a Capital, são 1.220 vítimas fatais (38% do total) e 15.655 pessoas infectadas (39,2%).

Há também mais de 9,6 mil pacientes internados em hospitais de SP, sendo 3.767 em UTI e 5.919 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a Covid-19 é de 66,9% no estado de São Paulo e 89,6% na Grande São Paulo. Entre as vítimas fatais, estão 1.874 homens e 1.332 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,3% das mortes.

Os principais fatores de risco associados à mortalidade, de acordo com dados do governo estadual, são cardiopatia (59% dos óbitos), diabetes mellitus (43,5%), doença neurológica (11,4%), doença renal (11,1%) e pneumopatia (10,3%). Outros fatores identificados são imunodepressão, obesidade, asma e doenças hematológica e hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 2.595 pessoas que faleceram pela Covid-19 (80,9%) do total.

O Brasil chegou a 135.106 casos confirmados da Covid-19, um aumento de 8% em relação à quarta-feira, quando foram registradas 125.218 mil pessoas nessa condição. A atualização foi divulgada pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira. O número foi um pouco mais baixo do recorde da quarta-feira, quando os novos casos atualizados somaram 10.503. Do total de casos, 70.620 estão em acompanhamento (52,2%), 55.350 se recuperaram (41%) e 1.782 óbitos estão em investigação.

O total de mortes subiu para 9.146. A marca representou um acréscimo de 7% em relação à quarta-feira, quando foram contabilizados 8.536 falecimentos pela Covid-19. Deste total, 121 foram óbitos nos últimos três dias e o restante em dias anteriores mas confirmados nas últimas 24 horas. A letalidade está em 6,8%.

Nesta quinta-feira, a equipe do Ministério da Saúde não concedeu entrevista coletiva sobre os dados ou participou da entrevista coletiva diária no Palácio do Planalto. O titular da pasta, Nelson Teich, apresentou o balanço de medidas em audiência virtual da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.