Ir para conteúdo

[Avanço]
Total de pacientes confirmados com Covid-19 chega a 12 em Paulínia

Quinto óbito pelo novo coronavírus foi descartado e mais duas pessoas se curaram, informou o boletim epidemiológico desta segunda-feira

20 abr 2020 – 19h14
Mais de 6 mil suspeitos e confirmados estão em UTIs e enfermarias do estado (Foto: Divulgação)

OComitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus confirmou no início da noite desta segunda-feira (20) o 12º caso de paciente infectado com a Covid-19 em Paulínia. Por outro lado, mais um óbito pela doença foi descartado e outras duas pessoas se curaram da doença, conforme a Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com o boletim epidemiológico desta segunda-feira, com informações até as 15h30, o número de pessoas que conseguiram vencer a pandemia subiu para seis (eram quatro domingo): dois com alta hospitalar e quatro no isolamento domiciliar. O número de mortes descartadas também aumentou para cinco.

Paulínia aguarda resultados de exames de dois óbitos em apuração e de 41 casos suspeitos da Covid-19. Até o último boletim, 102 notificações da doença tinham sido descartadas. O Hospital Municipal “Vereador Antônio Orlando Navarro” estava com um paciente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outro na Enfermaria Respiratória – ambos são casos suspeitos.

O número de testes rápidos aplicados no hospital municipal cresceu nesta segunda-feira para 16 (no domingo eram 15). A Prefeitura comprou 20 mil testes rápidos e até a sexta-feira 70 tinham sido entregues, conforme informou o secretário municipal de Saúde, Fábio Luiz Alves, em reunião online com os vereadores.

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) registou mais duas mortes pela Covid-19 nesta segunda-feira. Em Campinas, a oitava vítima fatal é um homem de 63 anos, que morreu no dia 30 de março em um hospital particular. O segundo óbito nas últimas 24 horas na RMC aconteceu em Indaiatuba, a terceira da cidade: um homem de 64 anos, que morreu no dia 31 de março.

Os óbitos pelo novo coronavírus já cresceram seis vezes no estado de São Paulo neste mês. Nesta segunda-feira (20) há um total de 1.037 mortes relacionadas à Covid-19, contra 164 em 1º de abril. No início do mês, apenas dezesseis municípios tinham pelo menos uma vítima fatal da doença, saltando para 95 cidades em vinte dias.

Houve ainda aumento de aproximadamente cinco vezes no número de infectados. São 14.580 casos confirmados da doença, até o momento. No primeiro dia de abril, eram 2.981 casos. Também segundo Balanço da Secretaria de Estado da Saúde há nesta segunda-feira 6.032 pacientes, suspeitos e confirmados, internados em UTI e enfermarias de hospitais do Estado.

Entre as vítimas fatais, estão 614 homens e 423 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 78,2% das mortes. Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (61,8% dos óbitos), diabetes mellitus (42,9%), pneumopatia (14,5%), doença neurológica (11,9%) e doença renal (10,7%).

O número de mortes em razão da pandemia do novo coronavírus chegou a 2.575 no Brasil, conforme balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira. Já os casos confirmados subiram para 40.581. O índice de letalidade ficou em 6,3%.

Nas últimas 24 horas, foram 113 óbitos. O número marcou um aumento de 4,5% em relação a domingo, quando foram registradas 2.462 mortes pela Covid-19. Já os casos confirmados representaram um crescimento de 5% sobre os dados de domingo, quando foram contabilizadas 38.654 pessoas infectadas.

Nos últimos sete dias, o aumento de óbitos representou 94%. No dia 13 de abril, o balanço do Ministério da Saúde contabilizava 1.328. Já a elevação no número de pessoas infectadas no mesmo período foi de 73% acima do total da segunda-feira passada, quando ficou em 23.430. No dia 13, os novos óbitos estavam em 105 e os novos casos eram 1.261.

As hospitalizações pela Covid-19 chegaram a 8.318 no Brasil. O total de pessoas internadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em investigação totalizaram 42.817. Outras 15.752 foram denominadas SRAG “não especificado”.

Em vídeo enviado pela assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, o ministro Nelson Teich anunciou que a previsão de compra de testes foi de R$ 22,9 milhões para R$ 46 milhões. “Isso é importante para entender a doença, a evolução e fazer um planejamento para revisão do distanciamento social”, disse Teich.

Ele acrescentou que um contrato vai permitir 30 mil exames por dia, com intuito de chegar a 3 milhões. O ministro informou que foram comprados 3.300 respiradores, sendo que 1.150 serão entregues em maio. O investimento total nessas aquisições foi de R$ 78 milhões.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.