Ir para conteúdo

[Social]
Ginásio do Poliesportivo dos Trabalhadores acolhe moradores de rua

Ação da sociedade civil e Prefeitura oferece camas, locais para higienização, refeições, atendimento básico de saúde e vacinação contra a gripe

16 abr 2020 – 13h17
Camas à disposição de moradores de rua; separação de ala feminina e masculina (Foto: Divulgação)

Oginásio do Poliesportivo dos Trabalhadores “Éttori di Blasio”, no bairro Monte Alegre, virou local de acolhimento de moradores de rua em Paulínia durante a pandemia do novo coronavírus, causador da doença Covid-19. A força-tarefa é resultado de uma parceria entre a sociedade civil e a Prefeitura.

A previsão da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania é de que cerca de 30 pessoas em situação de rua sejam atendidas no acolhimento. A estrutura montada conta com camas e locais para higienização pessoal e há a separação de ala feminina e masculina, incluindo os sanitários.

Profissionais realizam aferição de pressão, testes de HIV e vacinação contra a gripe (Foto: Divulgação)

Segundo a Prefeitura, uma força-tarefa oferece almoço e jantar aos moradores de rua. As refeições são preparadas por voluntários da Fundação Neemias e da Missão Madre Tereza de Calcutá. “Também iremos oferecer oficinas de artesanato”, disse a coordenadora da Missão Calcutá, Doralice Manzato.

O pastor Rubens Ioricci afirmou que 40 voluntários da Fundação Neemias estão envolvidos nesta ação, produzindo uma média de 60 refeições por dia. “É um grande privilégio poder servir e saber que o alimento chegará a essas pessoas”, afirmou.

Voluntários da Fundação Neemias e Missão Madre Tereza de Calcutá preparam refeições (Foto: Divulgação)

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde realizam aferição de pressão, testes de HIV e vacinam os moradores de rua contra a gripe. “Disponibilizamos ainda um médico psiquiatra para dar atendimento a pacientes com sintomas da Covid-19 e realizar a abordagem em pessoas com sinais de abstinência”, declarou o prefeito Du Cazellato (PSDB).

Para garantir a segurança do local, a Guarda Municipal fará o patrulhamento no ginásio, das 22h às 6h. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, quando a pandemia acabar, as pessoas que quiserem dar continuidade ao tratamento serão encaminhadas para o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS 2).

A força-tarefa de acolhimento dos moradores de rua envolve as secretarias municipais de Assistência Social e Cidadania, Saúde, Obras, Segurança Pública e Defesa Civil; o Fundo Social de Solidariedade de Paulínia; e a Fundação Neemias e Missão Madre Teresa de Calcutá.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.