Anúncios
Ir para conteúdo

[Boletim]
Sobe para oito o número de infectados com a Covid-19 em Paulínia

Na sexta-feira, eram seis pessoas com exames positivos para o novo coronavírus na cidade; dois casos suspeitos estão internados na UTI

11 abr 2020 – 22h39
Profissionais da Saúde em laboratório da Universidade Estadual de Campinas (Foto: Agência Brasil)

Subiu para oito o número de pacientes confirmados com o novo coronavírus em Paulínia, de acordo com o boletim epidemiológico do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus, divulgado na noite deste sábado (11). Na sexta-feira (10) eram seis pessoas com exames positivos para a doença.

A Prefeitura de Paulínia não deu detalhes dos novos casos confirmados na cidade. “Com a chegada dos testes (rápidos), o número deverá aumentar em escala significativa, por isso não iremos mais enviar o perfil de cada caso positivo”, esclareceu a Prefeitura. O Município comprou 20 mil kits e recebeu até agora cerca de 50. “Próxima leva (chega) na terça-feira (14), em uma quantidade maior”. Cinco deles teriam sido aplicados até agora.

O Comitê informou também que outros dados passaram a fazer parte do boletim diário referente às ocorrências da Covid-19 no município. “Swab é o exame onde é colhido secreção nasal e bucal dos pacientes e enviados para análise no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo”, explicou, para justificar a inclusão deste item no boletim.

O novo boletim traz também a ocupação de leitos no Hospital Municipal de Paulínia “Vereador Antônio Orlando Navarro”. Dois casos suspeitos estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros dois na Unidade Respiratória. Ao todo, 86 pacientes aguardam resultados de exames do Instituto Adolfo Lutz.

Neste sábado, o comitê voltou a divulgar o número de exames descartados. Eles não eram revelados desde o último dia 29, quando somavam 15. Até o início desta noite, já totalizavam 46. Com isso, Paulínia ultrapassou a marca de 100 notificações do novo coronavírus, entre casos confirmados e suspeitos.

“Dos 20 mil testes rápidos comprados pela Administração, a empresa responsável pelo fornecimento do produto enviou uma primeira leva (cerca de 50), que já vem sendo usada no Hospital Municipal de Paulínia (HMP)”, ressaltou. “A Secretaria Municipal de Saúde celebrou a alta hospitalar do HMP de um paciente caso positivo considerado curado para Covid-19.”

O Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus destacou que segue “atuante e vigilante buscando evitar a propagação da Covid-19 na cidade, além de acolher e atender os casos suspeitos e confirmados.”

Campinas, a maior cidade da Região Metropolitana de Campinas (RMC), é a campeã de casos confirmados do novo coronavírus e de mortes pela doença no bloco regional formado por 20 municípios. O número de pacientes infectados subiu neste sábado de 99 para 107. O total de mortes se manteve em cinco.

Na RMC, Indaiatuba também divulgou outra ocorrência da Covid-19, totalizando 13, e mais duas mortes suspeitas da doença em seu boletim epidemiológico deste sábado. Agora, são seis. Já Sumaré descartou um óbito pelo novo coronavírus nesta tarde no município e segue apurando outros nove.

O número de óbitos pelo novo coronavírus no estado de São Paulo mais que dobrou em uma semana. Neste sábado, SP registra um total de 560 óbitos e 8.419 casos pela Covid-19. Em 4 de abril, eram 260 mortes e 4.466 casos, acumulados desde o primeiro registro da doença no estado (em 25 de fevereiro).

A Covid-19 já teve pelo menos uma vítima fatal em 61 municípios e no mínimo um caso confirmado em 160 cidades, do total de 645 localidades paulistas. Até 4 de abril, eram 96 municípios com casos e 32 com óbitos. Das 560 mortes pela doença, até o momento, são 322 homens e 238 mulheres. Os casos fatais seguem concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 82% das mortes.

O Brasil registra até este sábado 1.124 mortes em decorrência do novo coronavírus e 20.727 casos confirmados da doença segundo balanço divulgado nesta tarde pelo Ministério da Saúde. Na sexta (10), havia 1.056 mortes pela doença. A taxa de letalidade do vírus no Brasil segue de 5,4%. O estado de São Paulo ainda concentra o maior número de casos (8.419) e de mortes (560).

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, disse que o Brasil poderá realizar entre 30 mil e 50 mil testes, por dia, para diagnosticar a Covid-19. Atualmente são feitos cerca de 4 mil testes por dia. “Estamos fazendo o máximo possível de acordo com a disponibilidade de insumos neste momento e de acordo com realidade do Brasil”, disse.

Cenário

Segundo Wanderson, não será possível realizar o teste em todas as pessoas, mas será feito em quantidade suficiente para analisar a propagação da doença. “Teremos testes em quantidade suficiente para realizarmos a avaliação do cenário epidemiológico. Não teremos testes para todas as pessoas. Os testes são para conhecer a epidemia e para algumas regiões do País para que a gente possa tomar a decisão baseada na evidencia mais robusta possível.”

O secretário disse serão criados centros de coleta, onde as pessoas com sintomas leves farão os testes e receberão o resultado pelo celular em até 36 horas. “Ainda não implementamos porque esperando as máquinas serem instaladas no parceiro privado que ganhar a concorrência. Estamos trabalhando para que isso seja o mais breve possível. Devemos iniciar o piloto em Curitiba e no Rio, com máquinas da Fundação Oswaldo Cruz. Estamos em parceria com o Instituto Butantan para o estado de São Paulo”, disse.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.