Ir para conteúdo

[Pandemia]
SP tem 152% mais mortes em semana com queda de isolamento

São 540 óbitos no Estado pela Covid-19, aponta balanço do governo; número se manteve estável nesta sexta-feira em Paulínia

10 abr 2020 – 19h39

Profissionais da Saúde trabalham em laboratório do governo do Estado (Foto: Divulgação)

Oíndice de isolamento social no Estado de São Paulo caiu 12,9% na última semana, conforme levantamento do governo paulista em parceria com as principais operadoras de telefonia celular. Com isso, o número de mortes pela doença cresceu 152%. Paulínia, de acordo com boletim divulgado na noite desta sexta-feira (10), até as 18h, registrava seis casos confirmados e investigava outras cinco mortes pela doença.

No estado, conforme o estudo do governo paulista, no dia 3 de abril, 54% das pessoas no Estado estavam em distanciamento social, índice que caiu para 47% nesta quinta-feira (9). Já o número de óbitos no período passou de 214 para 540.

O total de casos pulou de 4.048 em 3 de abril para 8.216 nesta sexta-feira, o que representa aumento de 103% em apenas uma semana, segundo dados consolidados pela Secretaria de Estado da Saúde.

De acordo com o coordenador do Centro de Contingência do novo coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, a adesão ideal ao isolamento social para controlar a disseminação da Covid-19 é de 70%. Se a taxa continuar baixa, o número de leitos disponíveis no sistema de saúde não será suficiente para atender a população.

Após 45 dias a confirmação do primeiro caso do Brasil, a doença já provocou 540 óbitos e 8.216 casos confirmados no Estado de São Paulo, conforme balanço desta sexta-feira. Desde quinta-feira (9), foram confirmadas 44 mortes e 736 casos.

O primeiro caso da doença no País foi confirmado na cidade de São Paulo, no dia 25 de fevereiro. Porém, desde então, a Covid-19 já teve pelo menos uma vítima fatal em 60 municípios, e no mínimo um caso confirmado em 156 cidades. O total de óbitos são 308 homens e 232 mulheres. Os casos fatais continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 81,8% das mortes.

“Os dados demonstram claramente que conforme caem os índices de isolamento social aumentam casos e mortes de forma vertiginosa. Por isso reforçamos que a melhor vacina contra o coronavírus é ficar em casa. Com 70% de distanciamento social conseguiremos controlar a pandemia”, diz David Uip.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), nesta sexta-feira, Sumaré e Vinhedo informaram que apuram mais duas mortes suspeitas pela Covid-19 cada uma delas. Vinhedo ainda confirmou mais um caso positivo do novo coronavírus, assim como Indaiatuba. Nenhum óbito pela doença foi anunciado até as 21h.

Com os novos números, a RMC registra 11 mortes confirmadas pela Covid-19 em cinco cidades do bloco regional de 20 municípios; 38 óbitos suspeitos pelo novo coronavírus em oito localidades; e 164 pacientes infectados pela doença em 15 cidades. Até agora apenas Engenheiro Coelho, Cosmópolis, Pedreira, Santo Antônio da Posse e Monte Mor não divulgaram casos positivos da doença.

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira os números atualizados do novo coronavírus no País. De acordo com a pasta, o número de infectados, no momento, é de 19.638. o que representa aumento de 1.781 casos em relação ao balanço divulgado quinta (9). Além disso, o número de mortes superou nesta tarde os mil casos. Até o momento, foram registradas 1.056 mortes pela doença. A taxa de letalidade do vírus no Brasil é de 5,4%.

O estado de São Paulo ainda concentra o maior número de casos (8.216) e de mortes (540). O Rio de Janeiro vem em segundo lugar, com 2.464 casos e 147 mortes. Na Região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 981, além de 50 mortes.

No Nordeste, o Ceará se destaca, com 1.478 casos e 58 mortes. No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem o maior número de casos, muito à frente dos demais, com 555 casos e 17 mortes. Os estados do Sul do País apresentam números de casos mais próximos. Santa Catarina é o estado da região com mais casos, 693, e o Rio Grande do Sul com menos casos, 636.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.