Anúncios
Ir para conteúdo

[Boletim]
Morte de jovem de 25 anos é a quarta suspeita da Covid-19 em Paulínia

Mais recente vítima provável do novo coronavírus estava internada no Hospital Municipal desde a última segunda-feira, de acordo com a Prefeitura

7 abr 2020 – 21h25
Exame foi encaminhado para análise no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo (Foto: Divulgação) 

APrefeitura de Paulínia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou nesta terça-feira, 7, a quarta morte na cidade por suspeita do novo coronavírus, que causa a doença Covid-19. Trata-se de uma jovem de 25 anos, que estava internada no Hospital Municipal de Paulínia “Vereador Antônio Orlando Navarro”, desde a última segunda-feira (6).

Os familiares não apresentam sintomas de Covid-19, seguem em isolamento domiciliar e monitorados pelo Comitê de Enfrentamento e Prevenção ao Coronavírus, informou a Saúde. “Foi colhido exame de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde e encaminhado para análise no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo”.

A Prefeitura de Paulínia não informou se a jovem apresentava outras comorbidades nem como ela teria se infectado com a Covid, bem como a cidade da contaminação. Além dessa morte, Paulínia aguarda o resultado de outras três – de uma mulher de 57 anos e de dois homens, um de 87 e outro de 73 anos.

Em nota oficial, “a Administração se solidariza com os familiares e amigos”. A Prefeitura, que estendeu a quarentena por mais 15 dias, reafirmou que é essencial que todos sigam as orientações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus e reforçou a necessidade do isolamento domiciliar.

O boletim epidemiológico do avanço da pandemia na cidade informou que, até as 18h desta terça-feira, Paulínia possuía cinco casos confirmados da Covid-19 e 77 pacientes à espera de exames do Adolfo Lutz (seis a mais em relação à segunda-feira, dia 6). O número de casos descartados não é divulgado desde dia 30, quando eram 15.

Exames

O secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, informou na manhã desta terça-feira que cerca de 17 mil pessoas com suspeita de terem sido infectadas pelo novo coronavírus aguardam o resultado de seus exames no estado de São Paulo.

Segundo o Germann, a demora para processar os testes se deve pela falta de insumos. “Existe uma dificuldade da aquisição de insumos para a realização desses exames”, disse. “Uma das remessas que estávamos esperando e comprando não conseguiu chegar até agora, deve chegar nos próximos dias. Isso interfere, de certa maneira, no número de exames”.

O secretário falou que, quando esses exames forem processados, isso deve aumentar bastante o número de pacientes confirmados para Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, mas não tanto o de óbitos. “Vamos ter um degrau no número de pacientes confirmados e, em menor número, no de óbitos. O número de óbitos com exames a confirmar é muito pequeno. Então não vai interferir significativamente no de óbitos”, explicou Germann.

Campinas

A Secretaria de Saúde de Campinas atualizou, na manhã desta terça-feira, os números de casos do novo coronavírus na cidade. São 70 confirmados (dois a mais que segunda, antes eram 68), 113 descartados (sete a mais, anteriormente eram 106) e 924 em investigação (42 a mais, anteriormente eram 882). A cidade registrou até aqui quatro mortes pela doença.

Nesta terça-feira, a RMC registrava nove óbitos decorrentes da Covid-19 em cinco cidades do bloco regional de 20 municípios:

A Prefeitura de Vinhedo registrou as duas primeiras mortes suspeitas da Covid-19. O primeiro caso é de um homem de 68 anos, que estava na Santa Casa e faleceu segunda (6) no início da noite. A notificação como caso suspeito era de 22 de março. O outro óbito é de uma mulher de 77 anos, que estava internada também na Santa Casa desde o dia 1º de abril. Ela faleceu nesta terça-feira.

Conforme a Prefeitura, ambos os pacientes eram portadores de doenças crônicas pré-existentes. A Prefeitura aguarda resultado de exame para confirmar se eles tinham Covid-19. Número de casos suspeitos subiu para seis. O mais recente é de jovem de 25 anos. Ele está em casa, em bom estado clínico, cumprindo o período de quarentena e sendo acompanhado pela Secretaria de Saúde.

As notificações de mortes suspeitas na RMC somavam 26 na tarde desta terça-feira:A Prefeitura de Artur Nogueira divulgou nesta terça-feira o primeiro caso confirmado da Covid-19. Trata-se de uma jovem de 24 anos que apresentou os sintomas no último dia 24. Ela está em isolamento domiciliar, conforme protocolo do Ministério da Saúde. Sumaré e Indaiatuba também confirmaram novos casos.

A RMC possuía 119 casos confirmados do novo coronavírus nesta terça-feira. Confira a situação por cidade:O Estado de São Paulo teve um registro recorde de novos óbitos pelo novo coronavírus nesta terça-feira, chegando a 371 vítimas fatais. Desde segunda-feira (6), foram confirmados 67 óbitos, quase três por hora.

Com 5.682 confirmações de casos da doença, 20% das cidades de São Paulo têm pelo menos uma pessoa diagnosticada. Dos 645 municípios, 121 já possuem casos da Covid-19. As mortes continuam afetando principalmente pessoas com 60 anos ou mais, somando 313 vítimas. Entre o total de 371 mortes, 211 são homens e 160 mulheres.

País

O Brasil atingiu 667 mortes em razão da pandemia do novo coronavírus, de acordo com a atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira. O número representa um aumento de 20% em relação a segunda (6), quando foram registrados 553 óbitos.

São Paulo segue como epicentro da pandemia, com 371 mortes, mais da metade dos óbitos de todo o País. O estado é seguido por Rio de Janeiro, com 89; Pernambuco, com 34; Ceará, com 31, e Amazonas com 23 mortes.

Estados

Também já foram registradas mortes no Paraná (15), Distrito Federal (12), Bahia (12), Santa Catarina (11), Minas Gerais (11), Rio Grande do Norte (oito), Rio Grande do Sul (oito), Espírito Santo (seis), Goiás (cinco), Pará (cinco), Paraíba (quatro), Sergipe (quatro), Piauí (quatro), Maranhão (quatro), Alagoas (duas), Mato Grosso do Sul (duas), Amapá (duas), Rondônia (uma), Roraima (uma), Acre (uma) e Mato Grosso (uma).

O número de casos da Covid-19 no País chegou a 13.717, o que marca um crescimento de 13,7% em relação à segunda (6), quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 12.056 casos. Na comparação com outros países, o Brasil é o 14º em número de casos confirmados, o 12º em número de óbitos, o 8º em taxa de letalidade (número de falecimentos dividido pelos casos) e 16º em mortalidade (mortes proporcionais à população).

Letalidade

A taxa de letalidade no Brasil subiu de 4,4% para 4,9%. O número de novas mortes foi de 114, o maior desde a série histórica. Segundo, o total de novos óbitos havia sido de 67. O maior resultado nesse indicador havia sido de 73 falecimentos, registrado no sábado (4).

Em relação ao perfil das pessoas que morreram, 58,1% eram homens e 41,9% eram mulheres. No recorte por idade, 78% tinham mais de 60 anos. Na semana passada, esse percentual era de 90%. Em relação aos fatores, de risco, 289 tinham alguma cardiopatia, 202 possuíam diabetes, 70 apresentavam alguma pneumopatia e 48 experimentavam alguma condição neurológica. As hospitalizações com Covid-19 chegaram e 2.931.

Confirmações

No balanço desta terça-feira, foram 1.661 novos casos, um recorde desde o início do registro. Na atualização de segunda, foram 926 novos casos. O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, argumentou que na terça-feira, em geral, há mais casos pelo fato de os estados consolidarem seus números do final de semana, na segunda-feira.

Em relação ao número de casos confirmados, São Paulo concentra 5.682, seguido por Rio de Janeiro (1.688), Ceará (1.051), Amazonas (636) e Minas Gerais (559). Os menores números de casos foram registrados em Rondônia (18), Tocantins (19), Piauí (28), Alagoas (32) e Sergipe (36).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.