Ir para conteúdo

[Dinheiro]
Aplicativo do governo cadastra candidatos a auxílio emergencial de R$ 600

Dinheiro será pago a autônomos, informais, desempregados, microempreendedores, por três meses, para compensar perda de renda com pandemia da Covid-19

7 abr 2020 – 13h25
Recebimento da renda básica emergencial está limitado a dois membros por família (Foto: Agência Brasil)

Ogoverno federal lançou oficialmente nesta terça-feira (7) um aplicativo para os trabalhadores sem cadastro nos programas sociais inserirem seus dados e se candidatarem a receber o auxílio emergencial de R$ 600. O benefício foi criado para garantir uma renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante a pandemia do Covid-19 (novo coronavírus).

O governo federal reforça o alerta para as fake news. Sites e aplicativos falsos foram criados e disseminados para tentar obter dados dos beneficiários. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, destacou que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e a Polícia Federal investigam casos de fraudes e que a segurança do sistema da Caixa “está reforçadíssima”. “Fraudadores, atenção, vocês vão parar é na cadeia”, disse.

Por isso, opte sempre pelos links oficiais oferecidos pela Caixa Econômica Federal. Consulte abaixo cada um deles:

– Para baixar o aplicativo para Android

– Para baixar o aplicativo para Iphone

– Consulte a versão Web no site da Caixa

– Central da Caixa para tirar dúvidas sobre como fazer o cadastramento

  • Telefone 111.

Cerca de 600 mil trabalhadores informais já se cadastram na manhã desta terça-feira para receber o auxílio emergencial anunciado na semana passada pelo governo federal. A previsão do governo é que entre 15 milhões e 20 milhões de trabalhadores informais façam o cadastro para receber o benefício.

Após essa etapa, a expectativa do ministro da Cidadania é que em quatro ou cinco dias úteis o benefício possa ser liberado. Ainda será divulgado um cronograma para a realização de saques. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente. De acordo com Onyx, houve um acordo com empresas de telefonia para que mesmo as pessoas sem crédito no celular possam baixar o aplicativo.

CadÚnico

Nesta quinta-feira (9), o governo federal começa a pagar a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas inscritas no CadÚnico com conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa Econômica Federal. Para os clientes dos demais bancos, o pagamento será feito a partir do dia 14 deste mês.

O segundo pagamento do benefício de R$ 600 ocorrerá entre 27 e 30 de abril, conforme a data de aniversário dos beneficiários. E a última parcela será paga de 26 a 29 de maio. A ideia é que todo o pagamento do benefício – as três parcelas de R$ 600 – seja feito em cerca de 45 dias, totalizando a liberação R$ 98 bilhões para 54 milhões de pessoas.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, o pagamento seguirá o calendário normal do programa. De acordo com o presidente da Dataprev, Gustavo Canuto, o CadÚnico tem 75 milhões de pessoas inscritas. Desses, 43,6 milhões são beneficiários do Bolsa Família.

Fique por dentro

– O que é o auxílio emergencial?

  • O auxílio emergencial aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pela Presidência da República é um benefício de R$ 600,00 para garantir uma renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante a pandemia do Covid-19 (novo coronavírus), já que muitas atividades econômicas foram gravemente afetadas pela crise.

– Quem tem direito ao benefício?

  • As pessoas inscritas no Programa Bolsa Família, aquelas que fazem parte do cadastro de Microempreendedores Individuais (MEI), os desempregados, os contribuintes individuais do INSS, as pessoas inscritas no Cadastro Único até o último dia 20 de março e os informais que não fazem parte de nenhum cadastro do governo federal estão aptos a receber o benefício. A pessoa também precisa ter mais de 18 anos, ser de família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135), além de não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70.

– Sou beneficiário do Bolsa Família. Posso receber o auxílio emergencial?

  • Sim, caso o auxílio emergencial seja mais vantajoso que o valor recebido no programa Bolsa Família. Como os integrantes do Bolsa Família já estão no Cadastro Único, não será necessário pedir a alteração do benefício. O pagamento será efetuado no valor mais vantajoso, ou seja, no mínimo R$ 600, automaticamente.

– Como deve proceder quem não tem Cadastro Único no Governo Federal?

  • A pessoa que se encaixa no perfil para receber o auxílio emergencial e não estiver no Cadastro Único deverá fazer uma autodeclaração por meio do aplicativo disponibilizado nesta terça-feira pela Caixa Econômica Federal. O aplicativo permite que o Ministério da Cidadania e a Caixa Econômica Federal identifiquem os trabalhadores informais, os microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS que se enquadram na lei e têm direito ao pagamento emergencial, mas não estão no Cadastro Único.

– E quem está no Cadastro Único, mas não integra o Bolsa Família?

  • Quem está no Cadastro Único e se enquadra no perfil para receber o auxílio emergencial, mas não recebe Bolsa Família, terá um calendário próprio de recebimento do benefício de R$ 600. Essas pessoas não vão necessitar baixar nem se cadastrar no aplicativo. Elas estão identificadas pelo governo federal e receberão o valor automaticamente.

– Como devem proceder os microempreendedores individuais (MEI)?

  • Devem baixar o aplicativo criado pela Caixa e preencher os dados para cadastramento e posterior pagamento do auxílio de R$ 600.

– E os contribuintes individuais do INSS?

  • Também precisam acessar o aplicativo e fazer o cadastramento.

– O aplicativo será a única forma de cadastramento para as pessoas que não estão na base de dados do Governo Federal?

  • A Caixa disponibiliza um site e uma central telefônica, pelo número 111, para o esclarecimento de dúvidas sobre o cadastro de quem não está na base de dados.

– Quantas pessoas podem ser beneficiadas por família?

No máximo duas pessoas por família podem receber o auxílio emergencial de R$ 600. Já os pais ou mães que são responsáveis sozinhos por suas famílias têm direito a receber o benefício em dobro, ou seja, R$ 1.200.

  • Quando posso sacar o benefício?

Um decreto do governo federal regulamenta o funcionamento do auxílio emergencial e estabelece o cronograma de pagamento. Quem é beneficiário do Bolsa Família receberá o pagamento conforme o calendário do programa, normalmente.

– Onde posso sacar o benefício?

  • Além do depósito em conta, o benefício será pago nas agências da Caixa Econômica Federal, em terminais de atendimento eletrônico e em lotéricas.

– Quanto tempo vai durar o auxílio emergencial?

  • Serão três meses, a princípio, período mais agudo da pandemia do coronavírus.
Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.