Anúncios
Ir para conteúdo

[Boletim]
Paulínia tem mais um paciente confirmado com o novo coronavírus

Anúncio

Comitê de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 agora monitora cinco doentes no município; casos suspeitos subiu para 69 na cidade

6 abr 2020 – 21h32
Profissionais da limpeza pública realizam descontaminação da rodoviária de Paulínia (Foto: Divulgação)

O

Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus confirmou na noite desta segunda-feira (6) o quinto caso positivo da Covid-19 em Paulínia. A paciente tem 53 anos, chegou recentemente de um cruzeiro realizado na costa brasileira, onde um tripulante testou positivo para a doença.

A mulher chegou de viagem no último dia 17 de março e sentiu os primeiros sintomas do novo coronavírus no dia 20 passado. Ela procurou na mesma data por atendimento médico em um hospital privado da cidade de Sumaré.

No dia 28, houve piora do quadro da mulher e ela foi levada ao Hospital da Unimed, em Campinas, onde está internada até o momento. De acordo com a Prefeitura, o marido da paciente também apresenta sintomas e está internado no mesmo local, porém aguarda o resultado de seu exame.

O casal é morador de Paulínia e está sendo monitorado pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus, assim como os quatro demais casos positivos registrados na cidade. O estado de saúde desses pacientes não foi revelado pela Prefeitura.

Até as 18h desta segunda-feira, de acordo com o boletim epidemiológico do avanço da Covid-19 na cidade, Paulínia registrava 69 casos em investigação (sete a mais do dia anterior), cinco positivos e três óbitos ainda em apuração.

Nesta segunda, a Prefeitura continuou com o trabalho de higienização com água sanitária seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). O serviço desta vez foi realizado na rodoviária da cidade e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos bairro João Aranha e São José.

Campinas

Campinas tem 68 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. A informação foi passada pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), durante transmissão ao vivo pelas redes sociais, nesta segunda-feira. O município registra quatro óbitos pela doença.

Segundo os dados da Secretaria de Saúde de Campinas há 882 casos em investigação. No domingo eram 65 casos confirmados, 100 descartados e 829 em investigação. Do total de casos confirmados, 13 pacientes estão internados, sendo que 12 deles estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Unicamp

O Hospital de Clínicas, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), registrou o primeiro óbito por novo coronavírus neste domingo (5). A vítima é um homem de 78 anos, fazia parte do grupo de risco, possuía comorbidades e era morador de Águas de Lindóia. Por isso, a morte não será contabilizada para a Região Metropolitana de Campinas (RMC).

A vítima apresentou sintomas da doença no dia 24 de março e, desde o último dia 28, teve seu quadro agravado e foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

RMC

Nesta segunda-feira, a RMC registrou mais duas mortes pelo novo coronavírus e já chega a nove óbitos decorrentes da Covid-19 em cinco cidades do bloco regional de 20 municípios. Valinhos e Itatiba divulgaram um cada. Em Itatiba, a vítima fatal da pandemia é um dentista aposentado de 84 anos, que estava internado em um hospital de Campinas. A mulher dele também está infectada e deve receber alta nos próximos dias.

O óbito de Valinhos se refere a um homem de 69 anos, que morreu domingo (5) na Santa Casa. Um exame particular foi feito pelo plano de saúde do paciente. O caso não estava entre as seis mortes suspeitas que esperam resultados do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. A cidade possuía nesta segunda 141 casos suspeitos da doença à espera de resultados de exames e agora três casos confirmados. Sete pacientes estão na UTI.

  • Campinas – 4;
  • Americana – 2; e
  • Nova Odessa – 1.
  • Itatiba – 1; e
  • Valinhos – 1.

A RMC possuía 106 casos confirmados do novo coronavírus nesta segunda-feira. Confira a situação por cidade:

  • Paulínia – 5;
  • Campinas – 68;
  • Sumaré – 4;
  • Indaiatuba – 6;
  • Americana – 4;
  • Itatiba – 4;
  • Vinhedo – 5;
  • Valinhos – 4;
  • Hortolândia – 3;
  • Holambra – 1;
  • Nova Odessa – 1; e
  • Jaguariúna – 1.

As notificações de mortes suspeitas na RMC somavam 21 na tarde desta segunda-feira:

  • Paulínia – 3;
  • Sumaré – 7;
  • Valinhos – 6;
  • Indaiatuba – 4; e
  • Nova Odessa – 1.

O Estado de São Paulo registrou nesta segunda-feira um total de 304 mortes pelo novo coronavírus. Com 29 novos óbitos e 4.861 casos, a doença chega a todas as regiões administrativas do Estado. Cento e sete municípios têm pelo menos um caso confirmado da doença. As mortes continuam se concentrando em pessoas com 60 anos ou mais, somando 262 pessoas. Entre o total de mortes estão 174 homens e 130 mulheres.

Os 304 óbitos estão em Americana (2), Arujá (1), Barueri (1), Bauru (1), Caieiras (4), Campinas (4), Carapicuíba (1), Cotia (3), Cravinhos (1), Diadema (1), Dracena (1), Embu das Artes (1), Francisco Morato (1), Franco da Rocha (1), Guarulhos (6), Itapecerica da Serra (1), Itapeva (1), Jaboticabal (1), Mairiporã (2), Mogi das Cruzes (1), Nova Odessa (1), Osasco (3), Penápolis (1), Presidente Venceslau (1), Ribeirão Preto (1), Santo André (3), Santos (2), São Bernardo do Campo (5), São Caetano do Sul (1), São Paulo (244), São Sebastião (1), Sorocaba (2), Taboão da Serra (3), Vargem Grande Paulista (1).

Brasil

O Brasil chegou a 553 mortes em razão da pandemia do novo coronavírus, segundo atualização divulgada nesta segunda-feira pelo Ministério da Saúde. O número representa um aumento de 13% em relação a domingo (5), quando foram registrados 486 óbitos. São Paulo segue como epicentro da pandemia com mais da metade das mortes de todo o país (304). O estado é seguido por Rio de Janeiro (71), Pernambuco (30), Ceará (29) e Amazonas (19).

Além disso, foram registradas mortes no Paraná (11), Distrito Federal (10), Santa Catarina (10), Minas Gerais (nove), Rio Grande do Norte (sete), Rio Grande do Sul (sete), Espírito Santo (seis), Goiás (cinco), Paraíba (quatro), Sergipe (quatro), Piauí (quatro), Pará (três), Maranhão (duas), Alagoas (duas), Rondônia (uma), Roraima (uma), Mato Grosso (uma) e Mato Grosso do Sul (uma).

Confirmados

Já o número de casos passou a casa dos 12 mil (12.056). Esse total marca um crescimento de 8% em relação a domingo, quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 11.130. A taxa de letalidade do País ficou em 4,4%.

No balanço desta segunda-feira, foram 67 novas mortes, índice menor do que em dias anteriores. Contudo, o ritmo avança. Há uma semana (30/3), o número de mortes estava em 159. No período, a elevação do total foi de 350%. Já os casos confirmados somavam 4.579 há sete dias, o que representou um avanço de 263% até o resultado de hoje, que tem 12.056 casos.

Ritmo

Já o número de novos casos confirmados foi de 926, menor do que em outros dias da semana passada. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, destacou o ritmo de avanço da pandemia no País. “O Brasil levou 17 dias para atingir 100 casos, outros sete dias para atingir 1.000 e outros 14 dias para chegar a 12 mil”, relatou.

Na comparação entre estados, o ministério utiliza o indicador de incidência por 100.000 habitantes. A média nacional está em 5,7. Acima dela e que demandam uma atenção maior estão São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Ceará e Distrito Federal. Próximo da média, mas que implica atenção, estão Rio Grande do Norte e Roraima. O restante dos estados segue abaixo da média de incidência.

Países

Na comparação entre países, o secretário do Ministério da Saúde disse que o Brasil está em 15º lugar em número de casos confirmados, em 13º em número de óbitos e em oitavo em taxa de letalidade (a média global é de 5,1%).

No tocante ao perfil das mortes, 58% eram homens e 42% eram mulheres. No recorte por idade, 81% tinham acima de 60 anos. Na semana passada, esse percentual era de 90%. Já sobre as complicações associadas ao óbito, 237 tinham cardiopatia, 169 possuíam diabetes, 57 apresentavam alguma pneumopatia e 39 experimentavam alguma condição neurológica. As hospitalizações atingiram 2.424.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.