Ir para conteúdo

[Boletim]
Sessenta e três pacientes aguardam exames do novo coronavírus em Paulínia

Amostras foram encaminhadas para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo; três casos de mortes suspeitas também dependem de resultado de análise

5 abr 2020 – 19h53
Profissional da área da Saúde com amostras para análise de exame em laboratório do Estado (Foto: Divulgação)

Oboletim epidemiológico do avanço da pandemia do novo coronavírus em Paulínia trouxe mais um caso suspeito da Covid-19 na cidade, até as 18h deste domingo (5). Agora, 63 pacientes aguardam os resultados de seus exames que foram enviados para análise no laboratório do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

Paulínia também segue à espera dos exames que deverão comprovar ou descartar três mortes suspeitas da Covid-19 na cidade. O Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus não divulgou o total de exames descartados no município nem o estado de saúde dos pacientes suspeitos de estarem infectados com a doença. A cidade segue de quarentena até a próxima terça-feira (7).

Na região, a Prefeitura de Valinhos registrou mais uma morte por suspeita de coronavírus de paciente que mora em Indaiatuba. O óbito ocorreu no Hospital Galileo neste sábado (4). O paciente de 69 anos possuía várias comorbidades e estava internado desde o dia 31. Por se tratar de morador de outra cidade, ele não está incluido na relação de pacientes de Valinhos.

Valinhos tem seis mortes suspeitas por Covid-19 até este domingo (5). A cidade registra 139 casos suspeitos aguardando resultados, 26 casos negativos e três casos positivos, de pacientes que superaram a doença. Dezessete pessoas estavam internadas neste domingo, nove delas em UTI.

RMC

Até este domingo, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) registrava sete mortes decorrentes da Covid-19 em três cidades do bloco regional de 20 municípios:

  • Campinas – 4;
  • Americana – 2; e
  • Nova Odessa – 1.

A RMC possui 90 casos confirmados do novo coronavírus neste domingo. Confira a situação por cidade:

  • Paulínia – 4;
  • Campinas – 65;
  • Sumaré – 4;
  • Indaiatuba – 2;
  • Americana – 4;
  • Itatiba – 3;
  • Vinhedo – 5;
  • Valinhos – 3;
  • Hortolândia – 1;
  • Holambra – 1; e
  • Jaguariúna – 1.

As notificações de mortes suspeitas na RMC já somavam 23 na tarde deste domingo:

  • Paulínia – 3;
  • Sumaré – 7;
  • Valinhos – 6;
  • Indaiatuba – 5;
  • Itatiba – 1; e
  • Nova Odessa – 1.

Os casos de coronavírus avançam pelo estado de São Paulo, chegando a 99 municípios com pelo menos um caso confirmado. Neste domingo, SP também chegou a 275 mortes pelo novo coronavírus, um aumento de 180% em comparação ao balanço do dia 29 de março, quando eram 98 vítimas fatais pela Covid-19. No mesmo período, os casos cresceram 318%, saltando de 1.451 para 4.620, alcançando o dobro de municípios na última semana.

Os óbitos concentram-se em 33 cidades, com maior número na Grande São Paulo. Apesar disso, crescem os números no Interior do Estado. Neste domingo, houve confirmação da primeira morte em Bauru. Também há pelo menos uma vítima fatal nas regiões de Araçatuba, Ribeirão Preto, Campinas, Baixada Santista, Presidente Prudente e Sorocaba.

Cidades

Os municípios e respectivos números de mortes são São Paulo (220), Guarulhos (5), São Bernardo do Campo (5), Campinas (4), Santo André (3), Cotia (3), Osasco (3), Taboão das Serra (3). Americana, Mairiporã, Santos e Sorocaba têm duas mortes cada. Há ainda um óbito confirmado em cada cidade a seguir: Arujá, Barueri, Bauru, Caieiras, Carapicuíba, Cravinhos, Diadema, Dracena, Embu das Artes, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jaboticabal, Mogi das Cruzes, Nova Odessa, Penápolis, Ribeirão Preto, São Caetano do Sul, São Sebastião e Vargem Grande Paulista.

As 275 vítimas somam 157 homens e 118 mulheres. Do total, 236 tinham idade igual ou superior 60 anos. As demais incluem pessoas com menos de 60 com comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações da Covid-19. Neste domingo também eram 4.620 casos confirmados.

Brasil

O Ministério da Saúde divulgou, na tarde deste domingo, os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados, no momento, é de 11.130. Isso representa um aumento de 852 casos em relação ao balanço divulgado sábado (4). O número de mortes é de 486. Foram 54 mortes nas últimas 24 horas. A taxa de letalidade do vírus no Brasil é de 4,2%.

O estado de São Paulo ainda concentra o maior número de casos (4.620) e também o maior número de mortes (275). Todas as regiões, no entanto, apresentaram aumento no número de casos. Em relação às mortes, apenas o Centro-Oeste não teve aumento, permanecendo com 12 óbitos registrados.

Regiões

Na região Sudeste, o Rio de Janeiro, com 1.394 casos e 64 mortes; e São Paulo, com 4.620 casos e 275 mortes, se destacam. Na região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 417, além de 14 mortes.

Na região Nordeste, o Ceará se destaca, com 823 casos e 26 mortes. No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem o maior número de casos, muito à frente dos demais, com 468 casos e sete mortes. Os estados do Sul do Brasil apresentam um número de casos mais parelho. O Paraná é o estado da região com mais casos, 438, e Santa Catarina é estado com menos casos, 357.

Perfil

Dentre os óbitos cuja investigação foi concluída, 228 são de homens e 160 de mulheres. O grupo de pessoas com 60 anos ou mais concentra a maior parte, com 312 (86%). As mortes de pessoas entre 40 e 59 anos somam 54. Além disso, 20 pacientes com idades entre 20 e 39 anos morreram.

Entre os grupos de risco com mais mortes estão os que sofrem de cardiopatia e diabetes. O Ministério da Saúde também registra mortes em pacientes com quadros de pneumopatia, doença neurológica, doença renal, imunodepressão, obesidade, asma, doença hematológica e doença hepática.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.