Ir para conteúdo

[Pandemia]
Petroleiro da Replan está entre os infectados do novo coronavírus em Paulínia

Sindipetro informou que operador de 57 anos testou positivo para a Covid-19, após sentir sintomas dentro da maior refinaria da Petrobras no País

4 abr 2020 – 12h34
Unidades de Coque da refinaria da Petrobras em Paulínia (Foto: Divulgação)

Um petroleiro da Refinaria de Paulínia (Replan) é um dos quatro pacientes confirmados com a Covid-19 na cidade. O Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus informou que monitora o funcionário infectado da maior unidade da Petrobras no Brasil e a família dele, que passam bem e estão em isolamento domiciliar.

De acordo com o Sindipetro, o operador de turno de 57 anos se enquadra no grupo de risco para a Covid-19. O petroleiro teria apresentado os primeiros sintomas do novo coronavírus ainda enquanto trabalhava na Replan, na última semana. O resultado do exame positivo para a doença saiu segunda-feira (30).

“Apesar do quadro clínico do paciente estar estável, dirigentes do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo questionam a falta de transparência por parte da Petrobras sobre as medidas que serão tomadas com os funcionários que estiveram em contato com o trabalhador contaminado”, destacou a entidade.

De acordo com o Sindipreto, a Petrobras alega que as informações são sigilosas, e garante que está investigando como aconteceu o contato do petroleiro infectado pelo novo coronavírus com outros trabalhadores da Replan, entretanto não especificou se mais alguém já foi afastado do trabalho na Refinaria de Paulínia.

“Para a gente isso é falta de transparência sobre as atitudes que a empresa pretende tomar, já que ela alega sigilo, apesar de que, no nosso entendimento, números genéricos poderiam ser fornecidos para nós”, afirmou o diretor do Sindipetro, Gustavo Marsaioli.

O Sindicato informou que no terminal da Petrobras Transporte S.A. (Transpetro), em São Caetano do Sul, já foram confirmados seis casos da Covid-19 e outros quatro estão em investigação. Lá os trabalhadores fazem quarentena por grupo e os que estão sob suspeita foram afastados das atividades, destaca o sindicato.

Tamanho

A Replan é maior refinaria da Petrobras em capacidade de processamento de petróleo no Brasil: 434 mil barris por dia. Sua produção corresponde a cerca de 20% de todo o refino no País, processando quase a sua totalidade de petróleo nacional, grande parte oriunda da Bacia de Santos (pré-sal).

A Refinaria de Paulínia, entre outros produtos, produz diesel, gasolina, querosene de aviação e gás de cozinha (GLP). Atende os mercados do Interior de São Paulo; Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Acre; Sul de Minas Gerais e Triângulo Mineiro; Goiás, Brasília e Tocantins.

Petrobras

A Petrobras, por meio de nota, reafirmou neste sábado (4) que “não vai informar quando algum colaborador tiver confirmação ou complicação decorrentes da Covid-19”. A empresa garantiu que toma todas as medidas, sem especificar quais, para evitar o contágio nesses casos. Leia abaixo a nota na íntegra.

A Prefeitura de Paulínia informou que, no caso específico da Replan, somente o operador de turno e de sua família são monitorados. Não esclareceu se a equipe tem acesso a demais ocorrências suspeitas dentro da refinaria e se realiza ações de combate a disseminação da doença dentro da unidade da Petrobras.

Comitê

Até as 18h desta sexta-feira (3), Paulínia tinha quatro pacientes com exames positivos para a Covid-19 em monitoramento pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus. No último dia 1º, a Prefeitura divulgou o caso do operador de 57 anos, sem citar que ele trabalhava na Replan.

Os outros três pacientes infectados com o novo coronavírus em Paulínia são um homem de 49 anos, internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de hospital particular de Campinas; um médico de 36 anos; e um representante bancário de 36 anos. A cidade ainda apura três mortes em decorrência da Covid-19 e investiga se outros 61 pacientes estão com a doença.

Nota da Petrobras

Reforçando nosso compromisso com o cuidado e proteção dos nossos colaboradores, incluindo seus familiares e pessoas próximas, a Petrobras não vai informar quando algum colaborador tiver confirmação ou complicações decorrentes da Covid-19.

A companhia entende que, em linha com nosso valor de respeito às pessoas, a garantia da privacidade e do sigilo médico se sobrepõe nessas situações.

A companhia monitora todos os casos suspeitos entre nossos colaboradores, dentro ou fora das nossas unidades, desde o primeiro reporte de sintomas. Tomamos todas as medidas preventivas para evitar o contágio nesses casos, além de orientar o colaborador e seus familiares por meio das nossas equipes de saúde, seguindo as definições das autoridades sanitárias. Informações individuais dos colaboradores devem ficar restritas aos profissionais de saúde, resguardando inclusive o sigilo médico.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.