Ir para conteúdo

[Paulínia]
Número de casos suspeitos de contaminação por pandemia segue em crescimento

Cidade registra mais duas notificações e agora soma 26 pacientes monitorados pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus

24 mar 2020 – 22h03
Quatro cidades da Região Metropolitana investigam mortes pelo novo coronavírus (Foto: Divulgação)

Onúmero de casos suspeitos do novo coronavírus segue em crescimento em Paulínia. Até as 18h desta terça-feira (24) a cidade registrou mais duas notificações e o total de pacientes monitorados pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus subiu para 26 na cidade.

Os casos confirmados e descartados da doença seguem estáveis em 1 e 11, respectivamente, em Paulínia. Desde quando a Prefeitura começou a divulgar boletim epidemiológico sobre os números da Covid-19, no último dia 16, todos os dias a cidade registrou pelo menos um novo caso suspeito.

No primeiro dia de quarentena em Paulínia, as pessoas fizeram filas em bancos, lotéricas, se aglomeram na praça perto da antiga rodoviária e os idosos foram em peso a escolas municipais atrás da vacina contra a gripe. As doses acabaram no meio da manhã. A campanha será retomava nesta quarta (24).

Na região metropolitana, Campinas vive a pior situação. A Secretaria de Saúde daquela cidade confirmou o 10º caso da Covid-19, na tarde desta terça-feira (24). Trata-se de um homem de 62 anos, que foi internado por causa de diabetes. Segundo a Prefeitura, dois pacientes estão em hospitais, mas nenhum em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Os demais são mantidos em isolamento domiciliar e também passam bem.

Campinas ainda apura outras 308 ocorrências suspeitas e já descartou 39. Com mais este caso confirmado, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) possui 17 pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus: Campinas 10, Paulínia 1, Valinhos 3, Holambra 1, Hortolândia 1 e Jaguariúna 1.

Não existe registro de mortes pela doença em nenhum município da região metropolitana. Entretanto há óbitos em investigação em quatro cidades da RMC.

Nova Odessa

A quarta cidade da RMC a apurar morte suspeita por coronavírus é Nova Odessa. O paciente de 90 anos tinha doença pulmonar crônica, foi levado ao hospital municipal da cidade por familiares nesta terça-feira (24) e morreu logo após dar entrada, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

O material para exame foi colhido e encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz. “Diante do protocolo do Ministério da Saúde, a morte é considerada suspeita por conta da pandemia”, esclareceu a nota a Secretaria de Saúde de Nova Odessa.

Além de Nova Odessa, o Hospital de Clínicas (HC), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), apura morte suspeita pela Covid-19 de uma moradora de Águas de Lindoia; Pedreira, de uma residente local de 74 anos; e Indaiatuba, de uma moradora da cidade de 42 anos.

Estado

A Secretaria de Estado da Saúde registrou o total de 40 óbitos relacionados à Covid-19 nesta terça-feira (24). Todos ocorreram na Grande São Paulo. Dos dez novos óbitos confirmados desde esta segunda-feira (23), são seis homens (71, 75, 79, 80, 89 e 93 anos) e quatro mulheres (48, 65, 84 e 85 anos).

A mulher de 48 anos tinha comorbidades e era de Vargem Grande Paulista. As outras cidades da Grande São Paulo com registro de óbitos foram Guarulhos (mulher, 85 anos), Taboão da Serra (mulher, 84) e Osasco (homem, 79). Pessoas com comorbidades e idosos configuram grupo de risco.

Entre o total de mortes registradas até o momento, 37 ocorreram em hospitais privados e três, em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). O Estado também registra 810 casos confirmados.

Brasil

O número de mortes no Brasil decorrentes do novo coronavírus chegou a 46, segundo dados atualizados desta terça-feira (24) do Ministério da Saúde. Até segunda (23), era 34; no domingo (22), 25 – um aumento de quase 20 ocorrências em apenas dois dias.

O total de casos confirmados saiu de 1.891 para 2.201 nas últimas 24 horas, um acréscimo proporcional de 16% e de 310 em números absolutos. O resultado desta terça marcou um aumento de 42% nos casos em relação a domingo, quando foram registradas 1.546 pessoas infectadas.

As mortes continuam restritas a São Paulo, com 40 óbitos, e Rio de Janeiro, com seis falecimentos. A taxa de letalidade saiu de 1,8% na segunda-feira (23) para 2,1% nesta terça (24).

Ranking

Como local de maior circulação do vírus no País, São Paulo também lidera o número de pessoas infectadas, com 810 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (305), Ceará (182), Distrito Federal (160), Minas Gerais (130) e Santa Catarina (107).

Também registram casos confirmados Rio Grande do Sul (98), Bahia (76), Paraná (65), Amazonas (47), Pernambuco (42), Espírito Santo (33), Goiás (27), Mato Grosso do Sul (23), Acre (17), Sergipe (15), Rio Grande do Norte (13), Alagoas (nove), Maranhão (oito), Tocantins (sete), Mato Grosso (sete), Piauí (seis), Pará (cinco), Rondônia (três), Paraíba (três), Roraima (dois) e Amapá (um).

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.