Ir para conteúdo

[Decreto]
Paulínia entra em quarentena por 15 dias a partir desta terça até dia 7 de abril

Pacientes em investigação por contaminação pelo novo coronavírus chegam a 24 no município, segundo dados do mais recente boletim epidemiológico

23 mar 2020 – 21h37
Casos suspeitos e um confirmado em Paulínia estão em isolamento domiciliar (Foto: Divulgação)

Paulínia entra em quarentena por 15 dias a partir desta terça-feira (24). A Prefeitura confirmou nesta segunda-feira (23) a existência de mais três casos suspeitos da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. O número de pacientes monitorados na cidade pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus chegou a 24 até as 18h. No domingo (22), eram 21.

A Prefeitura desmentiu nesta noite o segundo caso confirmado do novo coronavírus em Paulínia. A cidade, segundo o comitê, tem desde o último dia 19 um paciente que testou positivo para Covid-19: um homem de 36 anos, que mora na cidade, mas possui sua atividade profissional em Campinas. Ele está isolado em sua casa no município e passa bem, assim como as outras 24 suspeitas.

O decreto do prefeito Du Cazellato (PSDB) de quarentena na cidade foi publicado na edição extra desta segunda-feira (23) e atende à determinação do último dia 22 do governador João Dória (PSDB). Ele impôs o isolamento social de 15 dias em todo o estado de São Paulo para conter a disseminação da pandemia do novo coronavírus.

A quarentena começa nesta terça-feira (24) e prossegue até o próximo dia 7 de abril. Neste período ocorre:

  • suspensão do atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços não essenciais, ressalvadas as atividades internas;
  • suspensão do consumo local em restaurantes, padarias e supermercados, sem prejuízo dos serviços de entrega (delivery) ou “drive thru”; e
  • recomendação da redução de horário de funcionamento de instituições bancárias, postos de atendimento bancários e casas lotéricas, com a finalidade de evitar a aglomeração de pessoas.

Ficam fora da quarentena as atividades em seis áreas consideradas essenciais:

  • Saúde: hospitais, clínicas médicas, farmácias, lavanderias e serviços de limpeza e hotéis;
  • Alimentação: supermercados e congêneres, estabelecimentos de alimentação de animais, bem como os serviços de entrega (delivery) e “drive thru” de bares, restaurantes e padarias;
  • Abastecimento: transportadoras, postos de combustíveis e derivados, armazéns e oficinas de veículos automotores;
  • Segurança: serviços de segurança privada;
  • Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
  • Demais atividades relacionadas no §1º do artigo 3º do Decreto Federal nº 10.282, de 20 de março de 2020.

O decreto recomenda que a circulação de pessoas em Paulínia deve se limitar às necessidades imediatas de alimentação, aos cuidados de saúde e ao exercício de atividades essenciais. Ainda ficam suspensos, por 30 (trinta) dias, os prazos nos processos administrativos em tramitação no âmbito do Poder Executivo Municipal.

O prefeito determina que a Guarda Municipal de Paulínia fiscalizará as obrigações do decreto. O descumprimento das condições estabelecidas implicará na notificação imediata do estabelecimento comercial, mas sem a adoção de medidas drásticas como suspensão do alvará de funcionamento, lacração, aplicação de multa. Essas ações punitivas “devem ser avaliadas de forma proporcional pela autoridade”.

A Prefeitura de Paulínia mantém o número de WhatsApp (19) 99620-0202 para tirar dúvidas da população sobre o novo coronavírus. O serviço funciona 24 horas por dia, inclusive aos sábados e domingos. A Guarda Municipal também recebe denúncias de festas e aglomerações de pessoas pelos telefones 153 e (19) 3874-3646. O comitê reavaliará periodicamente as medidas técnicas e de saúde para fins de contenção da pandemia da Covid-19.

Bolsa

A Secretaria Municipal de Educação informou nesta segunda-feira que suspendeu temporariamente “as ações de entrega de documentos faltantes para o processo da Bolsa Educação 2020 e a ciência em protocolos para bolsistas convocados”. Dúvidas podem ser tiradas pelos telefone (19) 3874-5750, das 12h às 17h, e pelo e-mail bolsaeducação@paulinia.sp.gov.br.

A Prefeitura de Paulínia garantiu que não haverá prejuízos a nenhum candidato à Bolsa Educação 2020 pela não entrega dos documentos que era para ocorrer a partir do último dia 20. “Assim que o atendimento voltar ao normal, a divulgação sairá no Semanário Oficial”.

PAS

A Secretaria de Assistência Social e Cidadania divulgou também nesta segunda o calendário dos pagamentos do Programa de Ação Social (PAS): Renda Alimentação, terça-feira (24); Renda da Família e Bolsa Amamentação, quarta-feira (25). “O prazo legal para pagamento é até dia 30”, destacou comunicado da pasta.

A Prefeitura adiantou que que o recadastramento do PAS está suspenso, sem prejuízo às famílias que já estão cadastradas no Programa de Ação Social.

Campinas

Pelo segundo dia consecutivo, Campinas não confirmou aumento no número de casos de infectados pelo novo coronavírus. A cidade mantém nove casos de contaminação, 39 descartados e 253 em investigação. Nesta segunda (23), teve início a quarentena de 20 dias no município. Os comércios não essenciais fecharam e o total de ônibus urbano foi reduzido, gerando reclamações da população.

A paciente de 48 anos, que viajou por diversos países da Europa, voltou dia 8 a Campinas e, desde o último dia 16, estava em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Celso Pierro, da PUC-Campinas, deixou o hospital na tarde desta segunda-feira e se recupera da doença em casa.

RMC

O Departamento de Saúde da Prefeitura de Holambra confirmou o primeiro caso do novo coronavírus na estância turística: uma paciente de 26 anos. A jovem estaria em bom estado de saúde, estável, e em isolamento domiciliar. A família também é acompanhada. A Região Metropolitana de Campinas (RMC) agora registra 16 pessoas que testaram positivo para a Covid-19:

Paulínia – 1

Campinas – 9

Valinhos – 3

Holambra – 1

Hortolândia – 1

Jaguariúna – 1

Três cidades da RMC também investigam mortes suspeitas pelo novo coronavírus. O Hospital de Clínicas (HC), da Unicamp, apura o óbito de uma moradora de Águas de Lindoia; Pedreira, de uma residente de 74 anos; e Indaiatuba, de uma moradora de 42 anos. As secretarias de Saúde aguardam os resultados dos exames enviados ao Instituto Adolfo Lutz.

Gel

Após a Guarda Civil Municipal de Sumaré apreender neste domingo (22) 54 frascos de álcool em gel adulterado em um supermercado do bairro Matão, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Campinas fechou nesta segunda-feira (23) uma fábrica clandestina do produto que funcionava no bairro São Judas Tadeu, no distrito de Nova Veneza, também em Sumaré.

Policiais civis informaram que acharam no local cerca de mil litros de álcool em gel, além de 250 frascos sem rótulos prontos para a comercialização. Conforme a DIG, o dono do galpão, que é químico e não tinha autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou da Vigilância Sanitária para fabricar o produto, foi preso em flagrante por crime contra a saúde pública.

Estado

A Secretaria de Estado da Saúde registrou um total de 30 mortes relacionadas à Covid-19 nesta segunda-feira (23). Todos ocorreram na cidade de São Paulo. Dos oito novos óbitos confirmados desde domingo (22), seis são homens (33, 68, 75, 76, 77, 78 anos) e duas mulheres (80 e 88 anos).

O paciente de 33 anos tinha comorbidades, condição que, assim como no caso dos idosos, configura grupo de risco. Entre o total de mortes registradas até o momento, 27 ocorreram em hospitais privados e três em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). O Estado também registra 745 casos confirmados.

Brasil

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus no Brasil ficou em 34, conforme atualização do Ministério da Saúde publicada nesta-feira (23). Até domingo (22), o número de pessoas que vieram a óbito estava em 25. A taxa de letalidade no Brasil está em 1,8%.

Os falecimentos seguem concentrados em São Paulo e no Rio de Janeiro. Enquanto São Paulo registrou 30 pessoas que perderam a vida em decorrência da pandemia, foi no Rio de Janeiro que ocorreram as outras quatro fatalidades.

Confirmados

O total de casos confirmados saiu de 1.546 domingo (22) para 1.891 nesta segunda-feira (23), um acréscimo proporcional de 22% e de 345 em números absolutos.

Como epicentro da pandemia no Brasil, São Paulo também lidera o número de pessoas infectadas, com 745 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (233), Ceará (163), Distrito Federal (133), Minas Gerais (128) e Rio Grande do Sul (86).

Ranking

Também possuem casos confirmados Santa Catarina (68), Bahia (63), Paraná (56), Pernambuco (42), Amazonas (32), Espírito Santo (29), Goiás (23), Mato Grosso do Sul (21), Rio Grande do Norte (13), Acre (11), Sergipe (10), Alagoas (sete), Piauí (seis), Pará e Tocantins (cinco), Rondônia (três), Maranhão, Paraíba, Roraima e Mato Grosso (dois) e Amapá (um).

No início da semana passada, o ranking era liderado pelos estados do Sudeste e do Sul, além do Distrito Federal. O maior número de casos segue concentrado no Sudeste e no DF, mas a lista ganhou a presença do Ceará entre as primeiras colocações.

Ações

Desde o fim da semana passada, o governo federal vem anunciando medidas econômicas diversas para a crise, como benefício a pessoas no cadastro único, liberação de compulsórios aos bancos, retirada de exigências para empregadores (como depósito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Domingo (22) foi editada Medida Provisória prevendo a interrupção do contrato de trabalho por quatro meses, retirando também a remuneração. A medida gerou reações negativas e o governo anunciou a revogação desse mecanismo. Nesta segunda-feira (23), o presidente anunciou pacote de auxílio aos estados.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.