Ir para conteúdo

[RMC]
Casos confirmados do novo coronavírus chegam a 15 na região metropolitana

Em Paulínia, subiu de 18 para 19 o total de casos suspeitos da doença Covid-19; mas número de pessoas contaminadas mais que dobrou em Campinas

21 mar 2020 – 20h13
País vai adquirir 5 milhões de testes rápidos para o diagnóstico do novo coronavírus (Foto: Agência Brasil)

ARegião Metropolitana de Campinas (RMC) tinha 15 casos confirmados do novo coronavírus até a tarde deste sábado (21). O número de infectados mais que dobrou em Campinas, saltou de quatro para nove apenas de sexta para sábado; e Valinhos divulgou mais um exame positivo para Covid-19. Já são três naquele município. Paulínia, Jaguariúna e Hortolândia seguem com um cada. Até as 18h deste sábado, Paulínia somou outra suspeita da doença: agora são 19 ocorrências em investigação e continuam 11 descartadas, do total de 31 notificações.

Com o salto de mais cinco infectados em 24 horas em Campinas, neste sábado, o prefeito Jonas Donizette (PSB) decretou quarentena de 20 dias em Campinas a partir desta segunda (23) até o dia 12 de abril. Apenas serviços essenciais poderão funcionar. Antes, o governador João Dória (PSDB) já havia tomado a mesma medida, mas por 15 dias, de terça (24) a 7 de abril, abrangendo os 645 municípios paulistas. Até a publicação deste texto Campinas ainda não tinha dado detalhes dos novos pacientes.

A Secretaria de Saúde de Valinhos informou que o terceiro caso de contaminação pelo novo coronavírus é o de uma jovem de 19 anos que fez o exame na rede particular de saúde. Ela esteve em recente viagem à Europa e, conforme Prefeitura, está em boas condições de saúde e em isolamento domiciliar. A jovem chegou da Holanda no dia 14 de março. Valinhos registra três casos confirmados, 35 aguardando resultados e 11 negativos.

Dos 15 casos confirmados na RMC somente dois de Campinas estão hospitalizados, entretanto nenhum deles precisaram ser entubados a respiradores artificiais e apresentam quadro estável. Um estaria próximo de receber alta, de acordo com a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea Von Zuben. Os demais pacientes seguem em isolamento domiciliar e estão clinicamente bem, inclusive o de Paulínia.

Suspeitas

A RMC também investiga duas mortes relacionadas à Covid-19. Uma em Indaiatuba, de uma mulher de 42 anos, que morreu na madrugada do dia 16 de março no Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc). Segundo a Prefeitura, ela possuía quadro de doença cardíaca, era diabética e apresentou sintomas de gripe. Estava internada com Síndrome Respiratória Aguda Grave.

A outra morte suspeita aconteceu no Hospital de Clínicas (HC), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Trata-se de uma moradora de Águas de Lindoia, que foi transferida para Campinas nesta semana. Ambos os exames foram enviados ao Instituto Adolfo Lutz, na Capital, e as secretarias municipais de Saúde das respectivas cidades aguardam os resultados.

Estado

Neste sábado, o estado de São Paulo completou o oitavo dia como espaço de circulação comunitária do novo coronavírus. O secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, informou que o estado contabilizava 396 casos confirmados de Covid-19 e 15 mortes – todas na Capital paulista – em decorrência da doença até o início da tarde deste sábado.

Das 15 mortes, seis foram confirmadas de sexta para sábado. Quatorze delas se deram em hospitais privados e um em público. Morreram quatro mulheres, de 89 anos, 76, 89 e 73; e dois homens: um de 90 e outro de 49 anos. Conforme secretário estadual da Saúde, o homem 49 anos era portador de tuberculose, “que é uma doença, uma comorbidade muito importante nessa situação”, falou. O governo estadual decretou quarentena em todo o estado.

Brasil

O número de casos da Covid-19 subiu de 904 para 1.128 nas últimas 24 horas, divulgou na tarde de sábado (21) o Ministério da Saúde. O número de mortes aumentou de 11 para 18, ou sete a mais em 24 horas. Os dados consideram informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde até as 16h.

Do total de mortes, 15 aconteceram no estado de São Paulo; e as três restantes, no estado do Rio de Janeiro. O Maranhão registrou neste sábado a primeira ocorrência da doença, detectada em um viajante que chegou de outro estado. No momento, apenas Roraima não registra nenhum caso no Brasil.

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, informou que o ministério está prestes a adquirir 5 milhões de testes rápidos para o diagnóstico do novo coronavírus. Ele disse que a distribuição para todo o País começará em oito dias e ressaltou que o número de casos leves deverá aumentar nos próximos dias por causa da simplificação dos testes.

“Os testes estarão disponíveis daqui a oito dias para distribuição em todo o Brasil. Isso vai aumentar muito a velocidade de diagnóstico em todo o País”, declarou. Nas próximas semanas, o número poderá chegar a 10 milhões de testes rápidos, informou o secretário.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.