Ir para conteúdo

[Mundo animal]
Paulínia contrata empresa para castrar e microchipar 5 mil cães e gatos

Calendário do serviço de Castramóvel será discutido e fechado com organizações não governamentais e protetores de animais nesta quarta-feira

14 mar 2020 – 11h39
Programa de castração e microchipagem visa o controle populacional de cães e gatos (Foto: Divulgação)

ASecretaria Municipal de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente (Seddema) anunciou nesta sexta-feira (13) que irá realizar a castração e microchipagem de 5 mil cães e gatos neste ano, em Paulínia. A medida deverá custar R$ 414.450,00 do dinheiro dos contribuintes.

O serviço será realizado pela empresa Patas de Ouro Comércio de Produtos Veterinários. Ela apresentou o valor de R$ 82,89 por procedimento – o menor preço do Pregão Eletrônico nº 125/2019, na modalidade tomada de preço. Os alvos são cachorros e gatos, machos e fêmeas. Os procedimentos ocorrerão dentro de uma unidade móvel, o chamado Castramóvel.

“Já assinamos a contratação com a empresa”, afirmou o secretário da Seddema, Leonardo Viu Torres. “Quarta-feira (dia 18) vai acontecer a primeira reunião com Ongs (organizações não governamentais) e protetores de animais do município para montarmos um calendário para que, durante este ano, façamos as 5 mil castrações e também possamos chipar esses animais.”

A principal ideia do programa de castração e microchipagem de animais é ter um controle populacional de cães e gatos no município. Em 2018, durante a última campanha de vacinação contra a raiva para cães e gatos da Prefeitura (em 2019, a ação foi cancelada por falta de medicamentos por parte do governo do Estado), Paulínia imunizou 10.372 animais – 9.113 cães e 1.259 gatos.

Ecológico

A Seddema também entregou nesta sexta à Câmara de Vereadores projeto de lei solicitando autorização para a Prefeitura receber da Estre Ambiental R$ 1 milhão em obras e serviços a serem investidos no Parque Ecológico “Armando Muller”. A empresa opera o aterro sanitário de Paulínia e recebe e trata resíduos orgânicos e recicláveis gerados em cerca de 30 municípios do Interior paulista.

O Ecológico está fechado à população desde maio de 2014 e este seria o primeiro passo na tentativa de reabri-lo à visitação pública. De acordo com Torres, a Estre Ambiental irá correr atrás de documentação necessária, licenças e projeto. O secretário da Seddema não deu detalhes do projeto nem um prazo para reabertura do local.

PCJ

Torres destacou ainda outro avanço obtido por sua pasta nesta semana: a reintegração de Paulínia ao Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). “Paulínia foi excluída do consórcio no final do ano passado em razão de inadimplência”, lembrou. “Há mais de 10 anos devia as parcelas mensais.” A dívida chegaria a cerca de R$ 1 milhão. O secretário não esclareceu as bases do acordo nem os valores das parcelas.

O município quando é excluído do PCJ perde apoio e consultoria em projetos de sustentabilidade hídrica e participação, além de representatividade nos fóruns de debates sobre gestão de recursos hídricos, como o Conselho Nacional de Recursos Hídricos, estância máxima de gestão da água no Brasil.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.