Ir para conteúdo

[Saúde]
Campanha de vacinação contra sarampo para crianças e jovens termina nesta sexta

Imunização é principal medida para interromper transmissão da doença e eliminar circulação do vírus; em junho deste ano haverá nova etapa de mobilização

13 mar 2020 – 10h22
Vacinação teve início no dia 10 de fevereiro, com convocação de 3 milhões de pessoas (Foto: Divulgação)

Acampanha nacional de vacinação contra o sarampo voltada para crianças e jovens com idade entre 5 e 19 anos termina nesta sexta-feira (13). A dose pode ser tomada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Paulínia, exceto na do João Aranha.

A vacinação teve início no dia 10 de fevereiro passado, com a convocação de 3 milhões de crianças e jovens com idade entre 5 e 19 anos, que não tenham tomado as duas doses do medicamento. Paulínia não informou até aqui o número de pessoas imunizadas.

Para tomar a vacina ainda nesta sexta-feira (13), basta apresentar a carteirinha de vacinação. Quem se vacinar irá receber a vacina tríplice viral, que além de proteger contra o sarampo, é eficaz também contra rubéola e caxumba.

O Ministério da Saúde destaca que a vacinação seguirá disponível durante todo o ano nos 42 mil postos de saúde do País. A campanha de vacinação faz parte de uma estratégia nacional para interromper a transmissão do sarampo e eliminar a circulação do vírus. As duas primeiras etapas ocorreram no ano passado.

“As duas primeiras etapas da vacinação contra o sarampo já ocorreram em 2019, com a realização de campanha de vacinação nacional, em outubro, de crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. A segunda etapa aconteceu em novembro para a população de 20 a 29 anos”, informou o Ministério da Saúde .

Ainda segundo a pasta, duas outras etapas de mobilização darão continuidade às ações em 2020, além da prevista para fevereiro: entre junho e agosto, para o público com idade entre 20 a 29 anos; e em agosto, para a população de 30 a 59 anos de idade.

O calendário nacional de vacinação prevê a aplicação da tríplice aos 12 meses e também aos 15 meses para reforço da imunização com a tetraviral, que protege também contra varicela. Para os bebês com 6 meses também devem receber a chamada “dose zero”, que não é contabilizada no calendário.

Casos

Segundo o Ministério da Saúde, em 2019 foram registrados 18,2 mil casos de sarampo em 526 municípios. Em São Paulo, foram registradas 14 mortes e uma em Pernambuco. O maior número de casos também foi registrado em São Paulo, 16 mil.

Até o início da campanha, em fevereiro, Paulínia havia confirmado 12 casos de sarampo na cidade e investigava outros oito. Com o retorno da doença, o Brasil perdeu o status de país livre do sarampo em 2019, concedido pela Organização Mundial da Saúde em 2016.

Sarampo

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, transmitida por meio da fala, da tosse e do espirro. Os principais sintomas são mal-estar geral, febre, manchas vermelhas que aparecem no rosto e vão descendo por todo o corpo, tosse, coriza e conjuntivite. A vacina é fornecida pelo Ministério da Saúde e está disponível gratuitamente em postos de saúde de todo o País.

Quem apresentar doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até modificação do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença. Também não é indicado o imunizante a quem recebeu imunoglobulina, sangue e derivados, transplantados de medula óssea, e também a quem apresenta alergia ao ovo e gestantes.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.